quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

CRIME E CASTIGO - Assassinato de um empresário em três atos


Ato 1 – Dia 9/02

* Empresário do Grupo Varejão do Povo é assassinado covardemente em Buriti-MA
 
Revolta, indignação e tristeza marcaram a noite de segunda-feira de carnaval em Buriti/MA. O empresário Kaleu Torres, dono do Varejão do Povo, foi morto com uma facada logo abaixo do peito esquerdo, na noite do carnaval de segunda para terça-feira (9), por volta de 1h da madruga.

A confusão teria começado ainda no Corredor da folia de Buriti (MA), quando segundo testemunhas, o empresário teria derrubado, acidentalmente, uma garrafa de bebida de um grupo de jovens que residiriam no bairro Bacuri. Inconformados os caras teriam iniciado um tumulto e um quebra-quebra de garrafas.

Kaleu foi perseguido por vários marginais e acabou sendo atingido por um furo profundo de faca, de aproximadamente um dedo, e ainda tentava escapar quando foi derrubado em frente à Pizzaria Big Brother, no final da Praça Matriz, e agredido violentamente pelo grupo que o perseguiram. A Samu foi chamada, mas ele não resistiu e morreu ainda no local.
Continuação doas Atos 2 e 3...

Após a informação de sua morte, o show da 
Banda Skema 7 foi encerrado antecipadamente.
A polícia informou que dois suspeitos foram presos logo após o ocorrido e que estava na captura de um 3º elemento envolvido diretamente na morte de Kaleu.
O empresário Kaleu Torres, dono do Varejão do Povo 
em Buriti e da B DE BOM em Coelho Neto – MA
Kaleu Torres era natural de Miguel Alves/PI e já morava há mais de três anos no município de Buriti, onde era popular e conhecido por patrocinar todos os tipos de eventos realizados na cidade. (Portal Coelho Neto).

Ato 2 – Dia 13/02

* Suspeitos de assassinar empresário são raptados de dentro da delegacia em  Buriti, MA

Suspeitos teriam assassinado
um empresário na terça-feira de Carnaval
 
Dois presos identificados como Sabino Neto Cardoso e Leonardo Vieira Silva, conhecido como "Cafuringa", foram raptados por um casal da Delegacia de Buriti, a 332 Km de São Luís, na madrugada de domingo (13). O grupo, que é suspeito de matar o empresário Kalleu Torres na terça-feira de Carnaval (9), fugiu em uma caminhonete.

Segundo informações da Polícia Civil, no momento da ação, havia apenas um carcereiro desarmado na delegacia. O casal teria entrado para fazer um Boletim de Ocorrência, rendeu o carcereiro, soltou os presos e roubou dois celulares. Os dois homens já tinham passagem pela polícia por tráfico de drogas e porte ilegal de armas.

A polícia trabalha com duas hipóteses sobre o resgate dos criminosos. Uma seria de que o casal os tirou da delegacia para beneficiá-los e, a outra, de que a intenção seria matar a dupla. Segundo o Superintendente da Polícia Civil no Interior, Dicival Gonçalves, a polícia vai investigar o carcereiro, pois a delegacia não deveria estar aberta sem a presença de nenhum policial. O homem já foi afastado da função.

Dicival Gonçalves disse ainda que a polícia usará as imagens das câmeras espalhadas pela cidade para ajudar na busca dos criminosos. O empresário Kalleu Torres realizava eventos culturais na cidade de Buriti (MA). A motivação do assassinato teria sido por conta de um desentendimento durante a festa de Carnaval.

Em nota ao G1 enviada às 14h18 (horário local), a SSP informa que já pediu para analisar imagens das câmeras de seguranças que ficam próximas da delegacia e que está em busca dos envolvidos. A informação foi atualizada às 13h29 (horário local). Leia a íntegra da nota abaixo:

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informa que já estão sendo realizadas diligências para localizar os envolvidos no resgate dos detentos da Delegacia de Buriti de Inácia Vaz. A SSP vai realizar o levantamento de câmeras de segurança de áreas próximas para identificar a autoria da ação.

Segundo as investigações, um casal simulou o registro de uma ocorrência para render o carcereiro e resgatar dois detentos que haviam sido presos por suspeita de participação no assassinato de um empresário no último dia 8 de fevereiro. Todos fugiram em um veículo Hilux Prata, de placas não identificadas. (G1).

Ato 3 – Dia 15/02

* ESQUARTEJADOS: Bandidos resgatados de cadeia no Maranhão, acusados de matar empresário são encontrado mortos no Piauí

Os corpos dos dois homens acusados de participar da morte do empresário piauiense Kalleu Alan Vieira Fortes Pontes Torres, 26 anos, na madrugada da última terça-feira, na 3ª noite de Carnaval em Buriti (MA), foram encontrados mortos e esquartejados dentro de uma lagoa no povoado Pitombeiras, na zona rural de Miguel Alves (110 km de Teresina). Moradores da região encontraram os corpos dentro de sacos.

Corpos encontrados esquartejados em lagoa 
Suspeitos presos sob acusação de participar na morte do empresário, Sabino Neto Cardoso dos Santos, e Leonardo Vieira Silva, Cafuringa, foram resgatados da Delegacia de Buriti, no domingo, e levados para Miguel Alves, onde Kalleu Alan atuava como empresário e tinha sido candidato e vereador e planejava, este ano, disputar a Prefeitura Municipal.

Sabino e Cafuringa, suspeitos presos, já têm passagem por tráfico de drogas e porte ilegal de arma. Em depoimento, eles negaram participação.
Corpos encontrados esquartejados em lagoa 


Outros dois acusados também estão sendo procurados, mas não tiveram seus nomes divulgados.

Sabino Neto Cardoso dos Santos, e Leonardo Vieira Silva, moradores do bairro Bacuri, em Buriti tinham passagem por tráfico de drogas e o primeiro também por porte ilegal de arma, foram presos logo após a morte do empresário Kalleu Torres, a partir de informações colhidas pela polícia instantes após o ocorrido.

Corpos encontrados esquartejados em lagoa 
Após a prisão, comparsas dos suspeitos ainda foram apedrejar a Depol de Buriti/MA, mas foram contidos pela Polícia Militar e fugiram pelos morros próximos.

Em depoimento à polícia, Sabino e Cafuringa negam participação na morte de Kalleu Torres.

Kalleu Torres era natural de Miguel Alves e já morava há mais de três anos no município de Buriti, onde era popular e conhecido por patrocinar todos os tipos de eventos realizados na cidade.

Familiares que vieram buscar o corpo da vítima para ser velado e enterrado em sua terra natal estavam indignados com a tragédia ocorrida.

Diante da gravidade do ocorrido, o prefeito de Buriti, Rafael Mesquita, cancelou a última noite de carnaval e divulgou uma nota de pesar à morte do empresário e justificou o cancelamento.

Em julho de 2015, o empresário Kalleu Torres participou e discursou na Caminhada pela Paz em prol da segurança pública, juntamente com milhares de buritienses.

A caminhada foi uma reação da sociedade, que de forma apartidária, se uniu para exigir medidas que acabem com os assaltos ao Banco do Brasil, aos Correios, aos postos de combustíveis, roubos a motos e também a depredação do patrimônio público.

Kaleu falou sobre a insegurança, sua decisão de morar em Buriti e alertou para fato de as pessoas saberem os nomes dos bandidos da cidade e onde morariam, mas que nada seria feito pelas autoridades. (Efrem Ribeiro).
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário