sexta-feira, 11 de março de 2016

APAC em Pedreiras realiza semana especial de aniversário


A juíza titular da 2ª Vara da Comarca de Pedreiras, Ana Gabriela Costa Everton em parceria com a Diretoria da APAC, está coordenando as atividades da Semana Especial APAC, realizada em comemoração ao aniversário da entidade. Na programação do evento, diversas palestras, mesas redondas, inaugurações, atividades esportivas e religiosas. A Semana APAC teve início na segunda (7) e segue até sexta-feira (11), com um almoço especial para os recuperandos, familiares, funcionários e diretores da unidade.

Para o evento, a magistrada recebeu autoridades, como o desembargador Marcelino Everton, representando o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, a juíza Lewman de Moura, que representou o Grupo de Monitoramento Carcerário do Maranhão, a juíza Cristina Leal, o juiz Bernardo Freire, o juiz Marco Adriano, e os promotores de Justiça José Carlos Farias e Eveline Malheiros, além do defensor público Pablo Camarço e demais autoridades locais. Eles compuseram uma mesa redonda que discutiu sobre o método APAC, debate que contou também com os presidentes das Apacs do Maranhão.
Continua...

“Os atos socializadores estão inclusos nos 12 elementos da metodologia APAC, e visam sempre suprir a necessidade que o homem condenado tem de conviver com as rotinas sociais e assim os impulsionar a redefinirem seus propósitos em meio a ela”, enfatiza Ana Gabriela. A Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que se dedica à recuperação e reintegração social dos condenados a penas privativas de liberdade, bem como socorrer a vítima e proteger a sociedade. Opera, assim, como uma entidade auxiliar do Poder Judiciário e Executivo, respectivamente na execução penal e na administração do cumprimento das penas privativas de liberdade.

Humanização - Sua filosofia é ‘Matar o criminoso e Salvar o homem’, a partir de uma disciplina rígida, caracterizada por respeito, ordem, trabalho e o envolvimento da família do sentenciado.  A APAC é amparada pela Constituição Federal para atuar nos presídios, trabalhando com princípios fundamentais, tais como a valorização humana. O objetivo da APAC é gerar a humanização das prisões, sem deixar de lado a finalidade punitiva da pena.

A primeira APAC nasceu em São José dos Campos (SP) em 1972 e foi idealizada pelo advogado e jornalista Mário Ottoboni e um grupo de amigos cristãos. Hoje, a APAC instalada na cidade de Itaúna/MG é uma referência nacional e internacional, demonstrando a possibilidade de humanizar o cumprimento da pena. No Maranhão são nove APACs, sendo a de Pedreiras a pioneira no Estado, criada em 2005.



















 Assessoria de Comunicação
Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário