sexta-feira, 15 de abril de 2016

A mãe do menor conta detalhes da vida do filho e pede perdão a sociedade pedreirense


O repórter da TV Rio Flores (canal 7, em Pedreiras e Trizidela do Vale) Ricardo Farias realizou uma longa e reveladora entrevista com a mãe do menor W. S. G. de 16 anos que matou e esquartejou o adolescente Messias. A senhora falou dos momentos de desespero que tem atravessado nos últimos dias por conta do envolvimento do filho no assassinato que alarmou a região de Pedreiras e virou manchete em todo estado. A mãe do menor falou que o filho era evangélico, já foi preso, voltou melhor depois que saiu da prisão, mas desde que começou a trabalhar no lava-jato, há cerca de um mês, ficou estranho e distante dela. A senhora pediu perdão para a família do Messias e para sociedade pedreirense, por conta do crime bárbaro praticado pelo próprio filho. Afirmou que fez tudo para colocá-lo no caminho correto, mas as más companhias e as drogas o levaram para um mau caminho. Leia e assista a entrevista.

Repórter Ricardo Farias - A senhora sabe explicar para gente como é o seu filho e como ele vinha se comportando ultimamente?

Mãe - Ele estava normal, porque ele chegava, dormia bem, comia bem; só nesse dia que ele estava um pouco nervoso, saiu e eu só vi ele, quando eu sai para o trabalho e  vi ele no lava - jato e pedi para ele vir pra casa e ele disse, mamãe eu já vou, mas primeiro eu vou jogar; e eu fui para o meu serviço, porque eu tenho que trabalhar, quando começou a chover, eu estava em frente aquela farmácia que fica na frente do posto Santa Maria; meu marido já tinha ido me buscar e eu disse: “Regi vamos embora, vamos com chuva e tudo parece uma coisa me chamando para ir; ai quando eu cheguei em casa ele chegou quase junto comigo.

R.F. - O seu filho frequentava alguma igreja, alguma religião?

Mãe - Ele era evangélico, foi Desbravador, desde dos 7 anos ele era evangélico, ai através dos  meus dois filhos que eu  fui para igreja ser crente também; ai ele começou a conhecer as “belas amizades e boas amizades” começou a se envolver com o que não devia.

R. F. – Há quanto tempo ele a se envolver com coisas erradas?
Continua...

Mãe – Dois 13 anos para os 14; eu lutei muito, corri muito atrás dele; tem gente aqui que me via tomando sol quente; correndo atrás dele; eu enfrentava a  noite para ir atrás dele; ele era muito rebelde no tempo que ele usava maconha e cheira o solvente; eu não vou negar, ele já cheirou e já usou maconha, só que quando na primeira prisão dele, que foi internado, ele saiu e veio outra pessoa, totalmente mudada, voltada para Deus; mas de um mês para cá ele começou a frequentar o lava-jato.

R. F- Ele chegou a conversar com a senhora, esses dias, depois que ele se envolveu com esse crime?

Mãe – Não. Só vi ele no dia do depoimento; de lá pra cá, não vi mais meu filho; só ontem que eu fui, lá porque disse que ia ter outro depoimento, mas deixaram eu entrar.

R. F. - Estão falando que ele tinha uma seita, alguma religião que levasse ele para o mau caminho?

Mãe - Não. Pelo o contrário; toda noite antes de dormir, ele lia a bíblia; eu sou testemunha disso, porque eu via isso, eu só dormia quando ele estava deitado; e ele pegava a bíblia e dormia com a bíblia do lado dele e, no caderno dele tem as palavras: “eu vou mudar de vida para dar orgulho a minha mãe”, eu olhando ontem, o caderno dele e vi isso.

R. F. Ele era uma pessoa que mostrava sinais de ser uma pessoa violenta agressiva?

Mãe - Ele era assim... porque adolescente tem um momento de ser rebelde; é de responder, quando a mãe quer dar um conselho, porque quer ser dono da razão; ele, às vezes, não quer obedecer, só que de um mês para cá, eu senti ele um pouco distante de mim, ele não me ouvia mais.

R. F. - A senhora sabe a informar se ele tinha amizade, tanto com a vitima, quanto com as outras pessoas que estão sendo acusadas?

Mãe - Envolvimento só com os que estão sendo acusados, que eu vi ele lá no lava jato, junto lá com a galera e a galera era lá e, esse rapaz, eu não conhecia ele, te digo que eu vir conhecer ele agora pela a foto.

R. F. - O que o seu filho está sendo acusado de ter cometido chamou bastante atenção da sociedade, estão falando muito nisso; a senhora tem algo a dizer para as pessoas, tanto aquelas que perdoam o seu filho, quanto aquelas que culpam o seu filho?

Mãe - O que eu tenho para dizer para a população, eu peço perdão por ele, porque eu como mãe, fui a última a saber; no momento, na minha frente falando a verdade, foi muito ruim pra mim; eu entendo a mãe do menino, mesmo ela sendo do jeito que é. Ela é mãe eu também sou mãe e se ele fez, eu não vou defender ele, ele vai ter que pagar pelo o que ele fez, não sou a favor dele, estou muito desgostosa, não estou revoltada, porque eu sou mãe dele eu amo meu filho e peço perdão para família e para todos.

R. F. - A senhora acredita na justiça?

Mãe - Acredito, se ele fez, ele vai ter que pagar, porque ele tirou a vida de um ser humano, fez um crime muito feio, horrível, porque eu vi na televisão, nunca pensei do meu próprio filho fazer o que ele  fez.

R. F. - O que a sua família está passando, está sentindo no momento como esse, como é que eles estão se comportando?

Mãe - Minha mãe, meus irmãos, meus cunhados, todo mundo estão sofrendo juntos; a gente tá até com medo de represália contra nós, por ele ser meu filho, parente da gente; a gente fica com medo de alguém tentar fazer algo, meus sobrinhos não foram mais para o colégio, não estão estudando, eu mesmo como funcionaria publica não estou mais indo para o trabalho e peço perdão e compreensão, porque nós não temos culpa; a culpa não é nossa, minha também não é, porque eu eduquei ele da maneira certa, não tenho culpa por ele ir por esse caminho quer seguir.

R. F. - A senhora acredita que o seu filho possa se recuperar um dia e ser um cidadão de bem?

Mãe - Eu creio em Deus que sim, porque o Deu que eu sirvo, Ele Tem poder para tudo e eu creio nele e que ele vai transformar a vida do meu filho e vou orar por ele e orar pela a família da pessoa que ele matou.

____________________________

Para quem não entendeu a história, clique nos link 

Crime monstruoso em Pedreiras – Corpo de adolescente é encontrado esquartejado

Mais informações sobre a carnificina que aterrorizou Pedreiras nesta terça-feira


Vídeo registra o momento em que a cabeça do adolescente esquartejado é encontrada em Pedreiras

2 comentários:

  1. Nossa e muito triste. Senhor pq as mães sofrem tanto assim... Essa mãe não merece isso tudo.

    ResponderExcluir
  2. Maria Da Conceição16 de abril de 2016 12:09

    Tenho fé que Deus vai da fossa pra todas a família Deus e de abençoa essa família que tá sofrendo tanto

    ResponderExcluir