quarta-feira, 20 de abril de 2016

Os detalhes da confusão entre delegado Marcelo Lopes e a imprensa de Pedreiras


Na segunda-feira (18), nas dependências da 14ª Delegacia Regional, aconteceu um entreveiro entre a imprensa televisiva de Pedreiras e o delegado Marcelo Lopes, titular do DP de Lago da Pedra. O imbróglio acabou gerando uma nota de repúdio da imprensa pedreirense contra o delegado.

A nota, divulgada pelo blog do Carlinhos (leia aqui), não forneceu os detalhes da confusão e isso gerou grande curiosidade entre nossos leitores. Atendendo as inúmeras solicitações de informações sobre o episódio, o blog aborda, nesta postagem, os particulares sobre o atrito entre os profissionais da comunicação e o delegado Marcelo Lopes, que naquele dia estava na função de delegado substituto, na 14ª DRPC.

O caso aconteceu no meio da manhã da última segunda-feira; como de costume, os profissionais da imprensa local estavam apostos na DP atrás de notícias da área policial para divulgar entre seus respectivos públicos. Naquele momento, policiais militares chegaram conduzindo um homem acusado de tráfico de drogas. Ele reside em Alto Alegre do Maranhão e foi preso na cidade de Lima Campos. A esposa do conduzido chegou poucos minutos depois, em prantos invadiu as dependências do DP, queixando-se da prisão do companheiro. Os cinegrafistas, maquinalmente, ligaram as câmeras e começaram a registrar o tumulto.

Um policial civil solicitou aos cinegrafista para parar as filmagens. Até onde sei, foi atendido por todos; entretanto, saiu de uma sala o delegado Marcelo Lopes, visivelmente aborrecido com a presença da imprensa no local. Ele não gostou o fato dos cinegrafistas registrarem o desespero da mulher. Com a voz alterada, ele exigiu a saída dos profissionais daquele local. A turma da imprensa baixou a cabeça e começou a se retirar. Ainda assim, o delegado pegou no braço do cinegrafista Sandro Carvalho da TV Ouro Vivo (canal 9 SBT – Pedreiras) para apressar a retiradas dele do local. O apresentador de TV, Coutinho Neto, tomou as dores do colega e bateu boca com o delegado. Marcelo Lopes chegou ameaçar o profissional do SBT de prisão.

A confusão resultou na expulsão de quatro equipes de TVs, que realizam a cobertura jornalística em Pedreiras e Trizidela do Vale, do pátio da 14ª Delegacia Regional de Polícia e uma nota de repúdio contra os atos do delegado.

Sobre o assunto, o delegado comentou em um canal de TV que os profissionais da imprensa foram incoerentes.

Por outro lado, o pessoal da imprensa respondeu que estava apenas trabalhando no sentido de levar informação à população, inclusive divulgando trabalhos realizados pela Policia Civil.

Um repórter de TV local comentou, de forma prudente, que faltou entre as duas partes os P.P. : Paciência e Parceria.

5 comentários:

  1. Não generalizo, mas esses policiais e delegados de merda, ao invés de procurar prender esses marginais que andam aterrorizando a cidade, ficam ai interferindo no serviço de pais de família, que estão trabalhando pra ganhar o sustento de cada dia. Isso e um absurdo. Bando de incompetentes, com exceção de poucos. Deixo aqui minha indignação!

    ResponderExcluir
  2. A Delegacia é um local onde não é permitida a entrada de qualquer pessoa sem a autorização do chefe do local, que no caso é o Delegado de Polícia, até mesmo para a própria segurança dos que ali estão. A população de Lago da Pedra conhece a conduta do Delegado Marcelo e sabe que ele não é essa pessoa desrespeitosa e truculenta que estão querendo pintar. Queria só ver se qualquer pessoa entrar no meio de um estúdio durante uma gravação se os jornalistas iriam gostar. Tem que respeitar para ser respeitado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os profissionais da imprensa não é "qualquer pessoa", estão lá todos os dias autorizado pela titular da delegacia, Dra. Silvana; todos os delegados tem esse poder de retirar pessoas do local, mas o Marcelo Lopes foi único a fazer isso até hoje; e, só de uma tacada, expulsou quatro equipes de televisão e ameaçou um cinegrafista de prisão, agarrando-lhe pelo braço, enxotando-o. Se isso não for truculência eu não sei o que essa palavra significa, então.

      Excluir
    2. pois diga o nomes das equipes de televisão que foram espulsos do patio da briosa delegacia de policia civil de pedreiras ?????????????

      Excluir
  3. Nesse casos há vários direitos garantidos constitucionalmente que são relativos, o direito de imprensa é garantido sim, porem deve ser harmonizado com o direito á intimidade, a vida privada, a honra, a dignidade da pessoa humana. Assim como também é livre a liberdade de expressão, é coeso saber lidar com a informação e usa-la com parcialidade e impessoalidade. O ser humano não pode ser exposto, sem a sua vontade, para garantir interesses de cunho pessoal ou alheio. A imprensa de pedreiras se estiver agindo dessa forma supra citada, esta exercendo tais práticas com seriedade.

    ResponderExcluir