terça-feira, 12 de abril de 2016

Zé Barreto descasca para cima do governador Flávio Dino, em Trizidela do Vale


Zé Barreto - olhar intimidatório para Flávio Dino - Tudo está neste vídeo 

O ultrarradical José de Sá Barreto, o Sá Barreto, líder de movimentos sociais e sindicais da região de Pedreiras (MA), protagonizou um dos momentos mais tensos e constrangedores para Flávio Dino em suas andanças pelo Médio Mearim, no último sábado (09).

O governador desembarcou em Trizidela do Vale (MA) no meio da manhã para iniciar as inaugurações (corpo de bombeiros e restaurantes populares). Alguns professores e agentes comunitários de saúde aproveitaram o evento para protestar em prol de seus legítimos direitos, todos paramentados e munidos de faixas.

No entanto, quando os manifestantes se depararam com o governador, correram para abraçá-lo, beijá-lo e, em troca, também receberam o carinho de Flávio Dino. O governador saiu pegando na mão, abraçando e beijando cada um, principalmente as mulheres. Teve uma manifestante que não se conteve e declarou: “Eu te amo... EU TE AMO!”

Flávio Dino, todo garboso com sua popularidade, caminhava em direção ao palco da inauguração, distribuindo carinho para as manifestantes, até que se deparou com Zé Barreto. Este repeliu o governador.

“Eu não quero seu abraço, não... quero que o senhor cumpra a lei... é lei... é lei governador! Depois não reclama! Nós estamos querendo é o nosso direito, abraços não queremos... queremos é que você cumpra a lei e pronto”, gritou Zé Barreto na cara do governador.
Continua...

Flávio Dino, ainda tentou dialogar com Zé Barreto, porém, como viu que não tinha chances, deu uma de "zé sem braços", largou os beijos e abraços e finalmente se dirigiu para o palco do evento. 

Dino sentiu na pele aquilo que o prefeito de Pedreiras Totonho Chicote sente, desde quando assumiu o mandato em 2013. De todo modo, Zé Barreto mostra que é autentico. O que faz com o prefeito, repetiu com o governador com muita coragem e sem rasga seda. O cara não é de se seduzir com a presença do mandatário do Maranhão, como fizeram suas colegas manifestantes.

Ele gritou até o final. “Nós queremos é o nosso direito, (o aumento do salário dos professores estaduais recomendando pelo MEC para 2016), cumpra a lei, governador, depois não reclama!”

O ultrarradical Zé Barreto é autentico mesmo!!!

Um comentário:

  1. Se no Brasil existisse mais Zé Barreto, que luta pelos seus direitos e pelos direitos dos outros, quem sabe estaríamos vivendo em um país bem melhor.Parabéns Zé Barreto, continue assim, não tens que aceitar de cabeça baixa o que os políticos impõem aos cidadãos.


    ResponderExcluir