sábado, 25 de junho de 2016

Com a palavra o Goiano, o líder dos “Sem terra” de Poção de Pedras


Vídeo - entrevista com Goiano - Cortesia TV Cidade de Esperantinópolis

Depois que saiu a decisão da justiça de Poção de Pedras de conceder a desocupação de uma propriedade invadida por um grupo de pessoas que se auto intitula de “sem terra”, o líder do movimento, identificado pelo apelido de Goiano, procurou a TV Cidade, um canal local de Esperantinópolis, para dar uma entrevista, onde explicou os motivos que levaram a invasão. Segundo Goiano, há oito anos que a Fazenda, de propriedade de Zé Braziliano, é improdutiva.

“Foi Deus que me colocou no coração invadir aquelas terras que há anos não tem sequer rastro de gado. Eu fiz aquele papel, mostrando a cara, porque nenhum morador ou político teve coragem de fazer que é mostrar que aquela fazenda  não produz uma grana de alimentos nos últimos oito anos”, disse.

Veja a entrevista completa concedida ao repórter Damião. 

7 comentários:

  1. Esse ano passei em frente as terras de seu ZE e vi gado lá dentro, ou ela manda tirar ou esse cabra aí termina de matar o resto e vender no açougue dele. Esse cara tem até carro que ele quer mais? TÁ FICANDO LOUCO. cadê a justiça que não prende ele?

    ResponderExcluir
  2. ELE SÓ TÁ ASSIM. PORQUE O DONO NÃO É DOIDO PRA FAZER UMAS COISAS COM ELE. MAS NÃO SE SABE ATÉ QUANDO ELE VAI TER PACIÊNCIA. VÃO PERMITIR QUE ISSO ACONTEÇA?

    ResponderExcluir
  3. O QUE FOI QUE ELE VIU NESSAS TERRAS MESMO? vai trabalhar em teu hospital que tu é vigia rapaz

    ResponderExcluir
  4. ELE está sozinho não quero a polícia na porta do meu tio ele não ta mais nessa mulecalem foi aqui em Teresina mas daqui eu falei pra ele sair conversei isso é loucura

    ResponderExcluir
  5. MALANDRO kkkkk

    Já vi bichim esperto mas como esse aí. Ganha mais dinheiro do que eu e quer as coisas dos outros. VERGONHA de nosso piviado

    ResponderExcluir
  6. Esse sujeito é um caboclo malandro, merecedor de uma bela surra daquelas conversada.

    ResponderExcluir