quinta-feira, 11 de agosto de 2016

ONU confirma que denúncias de Hildo Rocha continuam sob investigação


Os casos de violação dos direitos humanos, denunciados pelo deputado Hildo Rocha, continuam sob investigação e poderão acarretar em sanções ao governo do Maranhão. Em correspondência assinada por Peter Poschen, coordenador residente da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, a instituição confirmou que as denúncias feitas pelo deputado já chegaram ao Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

Execuções

Rocha disse que a lista de casos de violação dos direitos humanos no Maranhão é extensa. Mas, duas ocorrências emblemáticas colocam o estado em situação vergonhosa. “A execução cruel do mecânico Irialdo Batalha, ocorrida no município de Vitória do Mearim, em maio do ano passado, e o resgate seguido de execução de dois presos, da delegacia de Buriti em fevereiro deste ano, são episódios graves que revelam que o governo do Maranhão banaliza a vida”, destacou o deputado.
Continua...

Fracasso

O deputado disse que o governador Flávio Dino, mesmo com tudo que aconteceu, sabendo das violações dos direitos humanos no Maranhão, por culpa direta da sua administração, não tomou nenhuma providência concreta para melhorar a relação do estado com a sociedade maranhense. “Dino fracassa, também, na melhoria do relacionamento do governo e a população. Não consegue ser bom em nenhuma área. Até mesmo naquela que se dizia militante, peca por omissão e inoperância”, argumentou.

Militares liberados

Os policiais militares que participaram do crime contra o mecânico Irialdo Batalha, na cidade de Vitoria do Mearim foram liberados pela justiça e já vão voltar a trabalhar normalmente. “Nitidamente o Estado erra ao colocar esses homens em liberdade. O estado põe, mais uma vez, a população em perigo”, destacou Rocha.

“Na condição de representante do povo maranhense, não posso ficar calado diante de tantos desmandos. Estarei sempre atento, continuarei contribuindo para mudar essa lamentável realidade, implantada pelo governo comunista de Flavio Dino. Irei persistir na luta em defesa da população humilde do nosso Estado. Vou buscar, novamente, os órgãos de defesa dos direitos humanos para comunicar os acontecimentos mais recentes”, enfatizou Hildo Rocha.
Assessoria.

2 comentários:

  1. Pior foi no desgoverno da Rosengana, que houve mais de 60 mortes na Penitenciária de Pedrinhas e esse hildo rocha não denuncia,

    ResponderExcluir
  2. Hildo golpista! Porque o senhor não denunciou a famíia Sarney que tirou do povo mais simples desse estado o direito a saúde, educação e outros serviços sociais importantes, por causa dos desvios do dinheiro público que vinha para esse estado durante mais de meio século? E ainda faz parte de um partido golpista.

    ResponderExcluir