segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Agressões a professores em Pedreiras deixaram Ana Roberta e Gisele Leal 'entre a cruz e a espada'


Ana Roberta e Gisele Leal
O governador Flávio Dino participou de um ato político na cidade de Pedreiras em favor do candidato a prefeito do Dr. Humberto Feitosa (SDD) na manhã do último sábado, dia 2. Alguns professores da rede estadual de ensino de Pedreiras, apoiados por militantes do PCdoB, aproveitam para fazer um protesto público durante a mobilização do 77; usando faixas, os educadores exigiram ao governo do estado o cumprimento da lei do piso salarial nacional; o estado, porém, já informou que não dispõem de recursos para aumentar salários da categoria de acordo com o piso.

Em certo momento da carreata do candidato Humberto, acompanhado do governador Flávio Dino, os professores entraram na pista, exibindo faixas com suas exigências; porém, foram retirados por aliados do candidato a prefeito, porém, foram removidos com certa truculência. As imagens de vídeo provam isso. Todos foram empurrados de volta para a calçada, na frente de Flávio Dino. (Mais detalhes, fotos, vídeos, reveja aqui)Depois disso, a categoria em Pedreiras está em pé de guerra com Flávio Dino e, infelizmente, o desgaste atingiu a campanha de Dr. Humberto. (Ele esperava que essa mobilização fosse o grande momento de sua candidatura, porém, imagino que esteja sofrendo ‘truculentos’ pesadelos depois dela).

Passado mais de dois dias do incidente, as duas maiores representantes dos professores no município de Pedreiras, Ana Roberta, presidente do Sindsep, e Gisele Leal, presidente do núcleo municipal do Simproesemma de Pedreiras, não emitiram nenhuma nota sobre o assunto.

Levando em consideração o envolvimento político das duas professoras, pode-se dizer que depois do incidente do último sábado, elas estão entre a ‘cruz e a espada’. Caso emitam nota oficiais repudiando as agressões sofridas pelos professores durante um protesto legitimo e pacifico, cairão nas graças da categoria, porém, correm o risco de abalar a campanha de Dr. Humberto, restando menos de um mês para o pleito. Por outro lado, caso emitam uma nota descordando dos colegas professores no ato, ou não dizendo coisa com coisa, seguramente perderão o apoio da categoria e, talvez, em pouco tempo, sejam substituídas da representação da classe.

O silêncio também é visto com maus olhos pelos professores que, em peso, exigem um posicionamento de suas representantes; não tenho dúvidas que elas, simpatizantes da candidatura de Humberto, também estão sofrendo pressão da coordenação da campanha do 77 em Pedreiras para deixar as coisas como estão, sem dá explicação nenhuma.  
Continua...
O problema é mais delicado para Ana Roberta. Lembro-me que a sindicalista levava quatro pedras na mão para defender os interesses dos professores no governo do prefeito Totonho Chicote; agora, parece que se calou. No entanto, este silêncio beneficia Humberto, mas pode prejudicar a candidatura de Ana Roberta à Câmara Municipal. A sindicalista é candidata à vereadora pelo partido do Solidariedade, o mesmo de Humberto e, com apoio dos professores. Ela precisa se dirigir a categoria com firmeza e verdade. Algo tem que se dito.

Mas... realmente, Ana Roberta e Gisele Leal estão entre a cruz e a espada!

O que elas dirão, oficialmente, não em rede social, terão sérias repercussões. O silencia também é agravante. 

17 comentários:

  1. Gisele não tá entre cruz e espada coisa nenhuma, ela tem o seu posicionamento, que está ao lado da sua classe, os professores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e porque ela não divulga nada se mostrando do lado dos professores e condenado

      Excluir
  2. Gostaria de saber o posicionamento do professor e linho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Absurdo tudo isso, ainda mais vindo de um governo dito do povo, que por anos foi oprimido e passou por represálias

      Excluir
  3. Esse blog quer ser sensacionalista

    ResponderExcluir
  4. Carlinhos, sei da política que seu blog faz. A resposta que nossos professores precisavam eu já dei como um dos cabeças do movimento de sábado. Não sou morta caro colega. Não nasci ontem. Meu território eleitoral é Trizidela do Vale. O fato de aqui está apoiando Dr.Humberto não anula meu compromisso sindical. Aliás nenhuma política partidária é mais importante para mim do que minha luta sindical. E se eu também tiver que ser oposição a Humberto em favor da minha classe, você não tenha dúvidas, eu irei ficar do lado da minha categoria. Mas isso é uma questão minha e da nossa categoria e não uma imposição vil de política inescrupulosa. Outra coisa: eu não vou me eternizar no sindicato, amigo. Nossa categoria é formada por trabalhadores engajados e forjados na luta. Oxalá mais um pouco e outros companheiros estarão como nossos representantes no SINPROESEMMA-PEDREIRAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. assinado um professor do Zeca Branco5 de setembro de 2016 11:25

      O blog do Carlinhos está corretíssimo, cara colega Gisele; queremos uma nota oficial, em defesa do nosso movimento, repudiando as agressões que sofremos no sábado. O simproesemma e o sindsep tem que se manifestar publicamente através de notas, inclusive publicadas na imprensa. Exigimos que as duas instituições que representam nossa classe nos defendam publicamente. É nosso direito e pagamos mensalmente por isso.

      Excluir
    2. ela tava lá no protesto do lado dos professores como sempre esteve e foi a mais empurrada, ela quase caiu

      Excluir
  5. Que minha amiga Gisele, professora, mulher guerreira das causas sindicais e defensora de politicas públicas, foi empurrada de forma covarde durante as manifestações pacíficas e constitucionais, gostaria de declarar meu apoio total e incondicional a minha amiga, que muito bem defende a classe de professores e sempre luta pelas igualdades sociais.
    Amiga estou com vc!!

    ResponderExcluir
  6. Eu estava na praça da sucam na hora do ocorrido, não vi nada de agressão e estou a disposição pra depor na policia falando a verdade.

    Nem votava no umberto mas agora vou votar nele só por causa da saliencia desse filho do chiquim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. INTERESSANTE! DESDE QUANDO O TESTEMUNHO DE UM ANÔNIMO TÊM ALGUM VALOR LEGAL?
      PARA ISSO QUERIDO (A)IDENTIFIQUE SE.

      Excluir
  7. Anônimo acima vc estava na praça e presenciou tudo e se prontificou a ir até a policia se necessário para depor,ai te pergunto e pq vc se intitulou como anônimo?Nos respeite,vivemos em uma sala d aula trabalhando dignamente,não estamos pedindo favor a ninguém.

    ResponderExcluir
  8. Será que uma pessoa chamado de saliente comforme postagem feito pelo Damião não se configura crime contra a honra e integridade da Pessoa.

    ResponderExcluir
  9. Todos sabem que Dr Humberto vai ganhar aí ficar com esse percepção.... Aceita que dói menos.

    ResponderExcluir
  10. Blogueiro sensacionalista e imoral,eu estava lá e não vi nenhuma agressão,vi sim um babaca tentando ter 2 minutos de fama que se diz militante do PCdoB,que na verdade não é.É sim militante do 14 e com isso está tentando manchar a linda campanha de Humberto.
    Ele deveria ter ido protestar no dia em que o governador vei inaugurar o restaurante popular, porque não foi? Poderia também ter ido na porta do hotel na sexta-feira dia em que o governador chegou, porque Também não foi? Fica a pergunta para esse desequilibrado.
    Só lembrando eu apoio a luta dos professores desde que seja limpa e pacífica sem nenhum louco querendo aparecer.

    ResponderExcluir