segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Dr. Allan Roberto: “eu uso drogas e ele é que fica doido!”


Eleições em Pedreiras
Dr. Allan Roberto, em mais uma carga de polêmica
A grande polêmica nas eleições de Pedreiras (MA) registrada no último final de semana girou entorno da suposta adesão do presidente da Fundação de Cultura de Pedreiras (FUP) ao grupo do 14, encabeçada pelo candidato a prefeito Antônio França.

O boato que Cajueiro, ligado ao prefeito Totonho Chicote, tinha aderido a candidatura do oposicionista Antônio França surgiu no último sábado, dia 24, e repercutiu forte nas redes sociais locais.

No entanto, em um grupo da rede social formado apenas por simpatizantes da candidata a prefeita Waldirene Silva (PEN-51), Pachequinho, irmão de Cajueiro, postou um áudio desmentindo a informação, enquanto acusava o médico Dr. Allan Roberto de tentar de todas as formas, mas sem sucesso, levar Cajueiro para as hostes de Antônio França.

Leia a transcrição do áudio:

“Grupo 51, quero fazer um esclarecimento sobre o que saiu num grupo ai que o Cajueiro, secretário de Cultura, meu irmão, tinha aderido ao Antônio França; isso é mentira! Ontem Dr. Allan esteve aqui, no restaurante Terraço Xavier, mais o Henrique do Blog, tentaram convencer ele de todo jeito e ele estava comigo e Nezilda. Conversamos com ele depois mais eles não conseguiram reverter de jeito nenhum. Então, eu digo Cajueiro não esta com Antônio França e repito novamente. Cajueiro não esta com Antônio Franca. Sou irmão dele, conversei com ele e ele decidiu que ele não vai ficar com Antônio França. Dr. Allan fez de tudo, prometendo mundos e fundos, foi quando eu falei pra Dr. Allan e Henrique do blog Pedras Verdes. Olha, vocês elegeram Totonho Chicote com essas conversas de vocês, e o Antônio França tá cheio de agiota, então, ele vai governar pra que? A mesma coisa que você, Dr. Allan fez com o Totonho Chicote, prometendo mundos e fundos e com 2 anos você meteu o pé na bunda dele e, agora a mesma coisa, você vai fazer com Antônio Franca, eu disse foi na cara dele a verdade; ele não gostou muito, mas eu disse e  é isso; eu fui disse a verdade pra ele e pronto. Ele tá um pouco zangado comigo, mas não tem problema, politica é politica, mas a verdade ele teve que ouvir e eu disse pra ele; então eu estou esclarecendo: Cajueiro não esta com Antônio França, eles tentaram de todo jeito Dr. Allan veio foi aqui com Henrique Pedras Verdes e não conseguiram, obrigado tchau e é 51 neles.”, disse Pachequinho.

O áudio de Pachequinho com essas declarações foi bem compartilhado nos grupos de whatsapp de Pedreiras e causou muita polêmica na cidade. “Por que esse desespero do povo do 14 por Cajueiro e ele ainda recusou”, indagou um internauta.


Áudio de Pachequinho 

Por outro lado, Dr. Allan Roberto negou que tenha assediado Cajueiro para aderir à candidatura de Antônio França. O médico usou as redes sociais para responder, em seus costumeiros textos carregados de polêmicas, as acusações de Pachequinho. Leia:

“Não sei como classificar tamanha baboseira. Fomos ao Terraço Xavier almoçar. Encontramos Cajueiro lá por acaso. Conversamos sobre política apenas a necessidade de ele estar no encontro do 14 com os segmentos culturais. Não propus ou ofereci nada, pois não tenho nem para mim quanto mais para oferecer a outros. Conversamos vários assuntos divertidamente e de fato o Pachequinho nos disse o que afirmou sobre agiotagem e futuro rompimento meu com França. No que respondi com sorrisos. Mas não é verdade nenhum assédio feito como ele afirma! Não zanguei e nem estou desgostando do meu ex-professor Pachequinho. Mas agora passo a desconfiar de sua sanidade mental. Quem tem fama de doido sou eu! Como é que eu é que uso drogas e ele é que fica louco???!!! Não! Pasmei com essa! Kkkkkkkkkkk”, escreveu Allan Roberto.

Henrique do blog Pedras Verdes, citado no áudio, também comentou as acusações, e externou que estava surpreso com a declaração de Pachequinho.

“Não esperava isso do artista e colega Pachequinho. Não precisava inventar histórias. A política vai passar e eu vou continuar sempre sendo teu cliente. E vou tá aí para saborear as gostosas iguarias feitas aí. Só vou ficar preocupado se ainda devo brincar com os colegas Pachecos”, disse.

E por fim, ele brincou com a situação em uma mordaz ironia.

“Alguém pergunta aí para Pachequinho no grupo 51, que horas foi que tentei levar o irmão dele para o 14, se foi antes ou depois que comi a cabeça de bode? Eu não lembro rsrsdsds”, brincou.
Henrique: "Foi antes ou foi depois que comi a cabeça de bode?"
Enquanto isso, o personagem mais importante da história, a ‘noiva cobiçada’ pelo 22, 51 e o 14, o Cajueiro, ainda não abriu a boca para falar sobre esses boatos. Ele não se manifestou, não confirma e nem ‘desconfirma’ sua ida para o grupo do 14 pedreirense ou o suposto assédio de Allan e Henrique.

Quem está falando a verdade nesta intrínseca intriga politica na reta final de uma campanha eleitoral? 
Augusto Cajueiro, a "Noiva Cobiçada"

2 comentários:

  1. Deveriam todos estar correndo atrás do séc. CAJUEIRO, mas era para ele tentar resolver junto ao prefeito Totonho Chicote o restante do incentivo cultural para os grupos juninos, que ainda estão devendo muita gente contando com esse dinheiro. Vamos lá 22,51,14,77 e 54, ganhem os votos dos grupos juninos, resolvendo essa situação.

    ResponderExcluir