domingo, 20 de novembro de 2016

Antônio França é vaiado durante evento de motociclistas na AABB de Pedreiras


Vídeo 
Calma, gente, na verdade, o prefeito eleito de Pedreiras, Antônio França, foi carinhosamente recebido pelos motociclistas de 55 Clubes do Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins, que participam do 1º Pedreiras Motofest. As vaias aconteceram, mas foram em forma de brincadeira.

Entenda: ontem à tarde, 19, no primeiro dia do Pedreiras Motofest, realizado na AABB, Antônio França compareceu ao evento, foi recepcionado na entrada por Cícero Queiroz, um dos organizadores do encontro; o prefeito eleito foi convidado a discursar diante dos motociclistas; porém, no começo da fala, ele cometeu uma gafe ao chamar a galera das motocicletas de “MOTOQUEIROS". Eles não perdoaram o prefeito e soou apupos e vaias por todos os cantos. Eles detestam ser chamados de motoqueiros, preferindo o termo correto: MOTOCICLISTA.   
Antônio França: "Desculpa pessoal, não é motoqueiro, é motociclista!"
Cícero Queiroz aproximou-se do ouvido de Antônio França e soprou. “Não chama de motoqueiros, não, é motociclista!" França percebeu o vacilo, se desculpou com a classe das duas rodas e retomou o discurso, chamando-os depois disso pelo termo que eles amam ser denominados: motociclistas.

Ainda durante a presença do prefeito no palco da festa, Cicero Queiroz pediu a Antônio França a doação de um terreno, onde seria construído sede do Clube de Motociclistas de Pedreiras Falcões do Asfalto. “Senhor prefeito, o grupo Falcão do Asfalto deseja que o senhor ceda para o nosso grupo um terreno em qualquer lugar de Pedreiras para nós construirmos a nossa sede e fazer a nossa parte social e nós temos certeza que o senhor nos ouvirá”, solicitou empolgado. Antônio França ouviu o pedido, mas desconversou; falou em apoiar o encontro em 2017, quando estiver no cargo de prefeito e disse que não pode se comprometer antes de conhecer a realidade do município e de se organizar; ou seja, não deixou nada garantido em relação ao terreno para nossos Falcões do Asfalto. Ainda assim, França recebeu um troféu dos motociclistas e saiu aplaudido do evento. 
Mais fotos em continua...

Motofest na AABB de Pedreiras 
Banda Barba de Noé fizeram a festa dos motociclistas de Pedreiras 


Cícero Queiroz, um dos organizadores do evento, recepciona o prefeito eleito Antônio França 

Discurso e homenagem 


_________________________________________

 Mantenha-se informado com as notícias da região
Clique no link: 

Os vídeos exclusivos do Blog do Carlinhos em primeira mão
Clique no link: 

21 comentários:

  1. É. ...mais ele corrigiu? Ele é prefeito eleito ñ é AURÉLIO. ...rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Nao vejo como uma gafe, pelo menos o cara tava la e deu um salve pros participantes

    ResponderExcluir
  3. Nada haver. Motoqueiro e motociclista é tudo a mesma coisa. Todos conduzem motocicletas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo q todos conduzem motocicletas, porém agem de forma diferente, principalmente no trânsito. Procure se informar.

      Excluir
  4. O que interessa é que o prefeito seja um homem trabalhador não seja como muitos que passarão que discussão bonito mas trabalhar.que e bom nada só vagabundo mentiroso

    ResponderExcluir
  5. todos nós sabemos que ele não é Dr mais um cara do povo e com vontade de acertar e mudar e concerta o que muitos doutores destruiram...

    ResponderExcluir
  6. Se me provarem no dicionário que existe uma diferença entre motoqueiro e motociclista eu me calo. O que o motoqueiro faz? Conduz uma motocicleta. O que motociclista faz? Conduz um avião é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Motoqueiro(a) é usado para denominar aquele ou aquela que conduz uma motocicleta de forma irresponsável, enquanto que o(a) motociclista é aquele(a) que conduz sua moto de forma responsável, obedecendo as leis de trânsito e suas normas.

      Excluir
  7. Já ia tratar disso. Talvez pq eles andam numa 600 cilindradas são motociclistas. Se eu andar numa pop sou motoqueiro.

    ResponderExcluir
  8. De acordo com o Michaelis:
    mo.to.quei.ro

    adj+sm (motoca+eiro) gír Diz-se do, ou o que anda de motocicleta.

    mo.to.ci.clis.ta

    s m+f (moto5+ciclo2+ista) Pessoa que conduz uma motocicleta.

    Trocando em miúdos, no português claro, a diferença entre ambos é nula. Mas na prática a coisa não funciona assim.

    De acordo com os que se dizem mais tradicionalistas, motociclista é aquele que usa sua moto de forma consciente, sem atrapalhar os outros, aquele que não atrapalha o trafego nem o convívio entre aqueles que fazem uso do mesmo. Trocando mais uma vez em miúdos, seria o bonzinho da coisa toda.

    Também segundo os mesmos tradicionalistas, motoqueiros são os “vilões”. Aqueles egoístas, que vivem em prol do próprio motor e não estão nem aí para aquilo que os rodeia. Aqueles que distribuem buzininhas por aí, pegam corredores extreitísssimos, quebram retrovisores, realizam conversões proibidas, empinam suas motos e são odiados por todos aqueles que querem trafegar de forma segura.

    ResponderExcluir
  9. Terreno? Nosso município tem milhares d família precisando d um terreno pra construir nem q seja um casebre, aí vem esses isibisinistas pedir terreno? Qual a necessidade mesmo? Se podem comprar motos caríssimas tbm podem unir-se e comprar um terreno, ou melhor, façam eventos para recusar fundos e comprar o terreno d vcs.

    Fez certo o prefeito eleito em desconversar.

    ResponderExcluir
  10. Segundo os grupos de Motoclubes o conceito de motoqueiro e aquele que faz arruaça, rachas, etc. Já o motociclista e o que anda de forma prudente no trânsito.

    ResponderExcluir
  11. Mas no dicionário não diz isso. Então não vou naquilo que os "motociclistas acham. Até pq ontem após o encerramento do Festejo vi alguns "motociclistas" fazendo arruaça. Tudo embriagado saindo em suas motos potentes é ser prudente?

    ResponderExcluir
  12. Bons sujeitos não são ou não teriam desrespeitado o Prefeito por causa disso.Vaiar o homem na cada dele por causa de um deslize em um discurso quer dizer que eles não dão a mínima para o povo que os acolheu.

    ResponderExcluir
  13. Há nos dois grupos um traço semântico comum: o traço que indica “ocupação”, “ofício”; note-se ainda a forte oposição existente entre os dois conjuntos de palavras. Este fato parece enquadrar-se no discurso de Miranda (1979); essa autora afirma que, em nossa cultura, as atividades consideradas de maior prestígio social seriam designadas pelos agentivos em -ista, ao passo que as ocupações menos favorecidas pelo prestígio sócio-cultural, ou até mesmo marginalizadas, seriam designadas pelos agentivos em -eiro. Miranda (1979) sugere a existência de uma distribuição complementar entre os dois grupos de agentivos denominais (por exemplo, dermatologista / peixeiro); esta estaria fundamentada no grau de formalidade expresso pelas duas regras. Nas palavras da autora (1979: 87): “Em termos mais absolutos, as regras x-ista e x-eiro resultariam, pois, como definidoras de status. Tudo isto resultaria do traço de formalidade que marca
    apenas um dos sufixos”
    Fonte:
    http://www.filologia.org.br/viiicnlf/anais/caderno04-14.html

    ResponderExcluir
  14. O que interessa é que o prefeito seja um homem trabalhador não seja como muitos que passarão com discusso bonito mas trabalhar que é bom, nada, só vagabundo mentiroso

    ResponderExcluir
  15. Pérolas como essa a gente já está acostumado a ouvir, vindo da boca da maioria dos políticos brasileiros, que não necessariamente precisam de se preparar para o cargo a que aspiram, em todos os sentidos. Mas uma coisa é relevante; o homem foi eleito, tem quatro anos para provar na prática, e não só no abrir da boca, que o mais importante é corresponder aos anseios da população, empregando de forma correta os recursos destinados ao povo.

    ResponderExcluir
  16. Francamente, com os problemas que tem nossa cidade, jamais podemos cogitar doação de terreno para motociclistas que em geral são endinheirados, aposentados ou marajá que gasta uma grana alta com seus motores potentes. Antônio França não caia nessa. Temos creches, hospital, escolas, saneamento, esporte e cultura para nossos jovens. O dinheiro público deve ter um destino ético. Quanto aos senhores das motocicletas barulhentas e poluidoras e que não tem compromisso social nenhum tão pouco qualquer projeto de sociedade para Pedreiras, deviam ter vergonha de tal pedido. Não caia nessa é nem em tantas outras parecidas. O povo tá aprendendo a dar resposta, exemplos está aí para todos vêem.

    ResponderExcluir
  17. Francamente, com os problemas que tem nossa cidade, jamais podemos cogitar doação de terreno para motociclistas que em geral são endinheirados, aposentados ou marajá que gasta uma grana alta com seus motores potentes. Antônio França não caia nessa. Temos creches, hospital, escolas, saneamento, esporte e cultura para nossos jovens. O dinheiro público deve ter um destino ético. Quanto aos senhores das motocicletas barulhentas e poluidoras e que não tem compromisso social nenhum tão pouco qualquer projeto de sociedade para Pedreiras, deviam ter vergonha de tal pedido. Não caia nessa é nem em tantas outras parecidas. O povo tá aprendendo a dar resposta, exemplos está aí para todos vêem.

    ResponderExcluir
  18. Eu fico me perguntando porque tanta polêmica por pouca coisa, que não vai acrescentar nem diminuir o q foi feito ou dito, e ainda não se identificam, se escondem atrás do anonimato, é muita falta do que fazer.

    ResponderExcluir
  19. Título da matéria bem tendencioso ein

    ResponderExcluir