sábado, 26 de novembro de 2016

Morre Fidel Castro, o último revolucionário do mundo


Fidel Castro morreu. Aos 90 anos de idade, o líder histórico da Revolução cubana faleceu na noite desta sexta-feira em Havana, Cuba. O presidente Raúl Castro, seu irmão, comunicou o fato em uma mensagem transmitida pela televisão.

“Com profunda dor, compareço aqui para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro de 2016, às 10h29 da noite [1h29 de sábado, pelo horário de Brasília] faleceu o comandante em chefe da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz”, declarou o mandatário, comovido.


Uma das principais figuras do século XX, Fidel Castro morre 60 anos depois de desembarcar em Cuba no navio Granma com um grupo de rebeldes provenientes do México, para fazer a guerrilha que viria a derrotar Fulgencio Batista em 1959. Depois disso, iniciou uma longa ditadura como presidente de Cuba. 

11 comentários:

  1. Allan Roberto, médico de Pedreiras26 de novembro de 2016 11:29

    Amanheci triste hoje. Perdemos Fidel. Muitos comemoram. Eu me entristeço.
    O mundo todo hoje amanheceu mais pobre em pessoas com a disposição de lutar e arriscar sua própria vida para lutar por seus ideais de uma sociedade mais justa e solidária, abdicando do conforto de uma vida em família, profissional e confortável, fazendo de seu ideal maior a renúncia a si próprio para ir à guerra contra a opressão dos poderosos sobre os mais pobres. Fidel foi um homem assim. E junto com Cienfuegos, Che e Raul saíram do exílio no México num barquinho de nome Granma e subiram a Sierra Maestra e fizeram a Revolução Cubana em 1959. E instalou lá uma sociedade que hoje, controversa, mais referência para o mundo em Saúde e Educação de excelência acessível a todos os cubanos. Junto com Che, Fidel representa o ideal de luta de liberdade e justiça social. Sua figura emblemática Boa inspira a lutarmos por uma sociedade mais justa e solidária e resistir à opressão e injustiça dos poderosos contra os mais fracos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Allan Roberto,, como pode você um médico, esclarecido(ou não?) elogiar um DITADOR infame e cruel que só causou dor, perseguição, morte, fome e atraso para o povo cubano? Esse modelo comunista do Fidel é falido e perverso. Fica aqui meu repúdio ao Fidel e às suas asneiras postadas aqui!

      Excluir
    2. Ideal? Quando morreu tinha três bi na conta bancária, ilha particular, carros caros e muitas amantes, além de muitas mortes nas costas, se isso é ser idealista tai um novo nome para corrupção!

      Excluir
    3. Seu Alan DR, prefiro a morte do que me tratar com vc , Êsplique, Cuba era pior antes do Fidel?, Dr o tento de dinheiro que ele tinha, ainda abdicou de conforto? , esplique

      Excluir
  2. Revolucionário não, e sim um DITADOR cruel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Revolucionário sim! Ele comandou sua nação pelo modo dele, assim como todos os outros líderes mundiais, comandam de acordo com seus meios e interesses. A diferença é que nesses paises "democratas" embora o povo tambem seja aprisionado tem a doce ilusão de serem livres. Hasta siempre comandante!

      Excluir
  3. Já vai tarde! Que mérito tem um ditador que não permitia a seus patrícios o direito de viajar para outros países?

    ResponderExcluir
  4. Revolucionario??? a diferença entre fidel e hitler é apenas a data
    ambos matavam sem preocupaçao para poder se manter no poder, porco que nao aceitava nada que nao fossem os proprios pensamentos preconceituosos e intolerantes

    ResponderExcluir