segunda-feira, 6 de março de 2017

Lava Jato cada vez mais perto de Flávio Dino…

Executivos ouvidos pelo ministro Herman Benjamim, do Tribunal Superior Eleitoral, confirmaram repasse de propina de R$ 30 milhões nas eleições de 2014 para PDT, Pros, PP, PRB e PCdoB, que tinha como principal projeto nacional a eleição do governador do Maranhão

Dois ex-executivos da empreiteira Odebrecht, ouvidos na sexta-feira(03), pelo ministro Herman Benjamim, do Tribunal Superior Eleitoral, confirmaram pagamento de propina de cerca de R$ 200 milhões na campanha eleitoral de 2014.

Continua...

A maior parte do dinheiro, segundo relato de Benedicto Júnior e Fernando Reis, abasteceu a campanha Dilma/Temer, mas outra parte foi diretamente para políticos, incluindo o senadores Aécio Neves (PSDB) e Edison Lobão (PMDB), únicos citados nominalmente.

Foi Fernando Reis quem revelou os valores repassados a PDT, Pros, PP, PRB e PCdoB. Segundo o executivo, estes partidos dividiram R$ 30 milhões na campanha de 2014, por meio de Caixa 2, história confirmada também por Marcelo Odebrecht, ouvido quarta-feira, 1º no mesmo processo.
Em 2014, o PCdoB, que apoiou Dilma Rousseff para presidente, tinha como prioridade nacional a eleição do governador Flávio Dino no Maranhão. Essa prioridade foi estabelecida no Congresso do partido ainda em 2013, noticiada pelo portal Vermelho, vinculado à legenda.

Esta mesma prioridade já foi determinada pelo PCdoB também para a reeleição de Dino, em 2018. Os depoimentos ainda estão mantidos em sigilo pelo TSE, mas a Rede Globo conseguiu acesso a cópias deles na última sexta-feira. Em breve, novos detalhes devem vir à tona…

Fonte: Marco Aurélio D’Eça 

3 comentários:

  1. Blogueiro estais procurando chifre em cabeça de cavalo. Agora teus patrocinadores, os Sarney's, estão todos sté o pescoço metidos na Lava Jato, fora outra falcatruas, isso é fato comprovado

    ResponderExcluir
  2. ta bom q esse falso Dino num ta enfiado até o rabo nessa bandidagem....so esperando ele ser preso tbm....bandido

    ResponderExcluir
  3. A imagem do governador Flávio Dino não tem mácula! Cuidado com essas acusações sem provas !

    ResponderExcluir