sábado, 20 de maio de 2017
O 18 de Maio, Dia da Luta Antimanicomial, foi comemorado em Lago da Pedra com uma programação especial promovida pela Secretaria Municipal de Saúde por meio do Centro de Atenção Psicossocial-CAPS.

O evento que aconteceu do auditório da prefeitura, sob a coordenação da coordenadora do CAPS, Adevanda César, lotou o espaço com a presença dos usuários, familiares, profissionais da saúde e convidados, que receberam dos usuários uma calorosa recepção.

Os usuários tiveram uma participação ativa no evento, conduzindo apresentações e emocionando o público. Uma apresentação em vídeo com depoimentos de alguns usuários mostrou a superação e a mudança de vida  depois do acompanhamento no CAPS, Alguns profissionais da equipe também relataram a importância do trabalho na vida de cada um.
FormatFactoryDSC 0024
Continua...

A coordenadora do Caps lembrou que a data significa liberdade, autonomia e reinserção dos usuários na comunidade, para que eles possam receber seus direitos e executar seus deveres.

“Hoje é muito gratificante a gente vê que já houve sim essa revolução nessa reforma psiquiatra e os Caps estão aí para ajudar a substituir esses hospitais, esses manicômios que prestavam assistência desumana para essas pessoas que possuíam transtornos mentais, mas nosso objetivo maior ainda é fazer com essas pessoas nem precisem chegar aos Caps, é nesse sentido que a gente sugere que qualquer sintomatologia para um transtorno mental, que procure o ambulatório e a psiquiatra para que ela possa está intervindo junto a cada paciente antes que a doença se cronifique tornando mais difícil seu tratamento”, ressaltou Adevanda César.
 conferencia2
No espaço do evento uma exposição de artesanato com peças variadas produzidas pelos próprios usuários foi montada para que os participantes pudessem ver a capacidade e criatividade de cada um.

A professora Lúcia Lima, que há muitos anos ensina para alunos com transtornos mentais, disse que ações como esta só vem a somar com as atividades que são desenvolvidas em sala de aula.

“Esse trabalho vem a somar as necessidades de uma sala de aula e às necessidades sociais, porque sair de uma sala par vir a um auditório já tem uma diferença. Só vem a somar pois estamos juntos em um só objetivo, realizar fazendo uma desconstrução melhorando o ambiente, a sociedade e vida dessas pessoas com as quais a gente lida no dia a dia”, disse Lúcia Lima.

A médica psiquiatra Nemércia Dias, destacou em sua palestra que a melhor saúde mental é aquela é preventiva e não institucionalizada e enfatizou que “a verdadeira revolução psiquiatra é aquela em que o indivíduo passa no Caps e é inserido na sociedade como ser humano, como alguém capaz de ser produtivo, tanto em casa como na sua área em sociedade, então o indivíduo  pode até não ser produtivo, mas ele pode viver sendo útil”, disse a especialista.

A secretária municipal de saúde, Pollyanna Gladyna, participou do evento destacou a importância de comemorar o dia da luta antimanicomial a atenção que a secretaria tem com os usuários do caps. “É gratificante, porque foi uma luta e hoje a gente comemora a liberdade, então pra gente é muito gratificante porque a partir dessa data elas pessoas passaram a ser vistas com mais respeito”.
Ascom Lago da Pedra.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Visualizações deste blog desde março de 2012

Festival de Sanfona do Lucindo


Em Pedreiras e Trizidela do Vale


,

Matricule-se no Faculdade W. F.



+ Lidas