quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Professor do UFMA sugere “pauladas” em evangélicos: “fiz uma ironia”

O professor Saulo Pinto Silva, da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), provocou grande polêmica nas redes depois de fazer uma postagem sugerindo controle da mídia e “pauladas” na cabeça de evangélicos.

Ele se manifestou ao comentar reportagem sobre um projeto de lei de autoria de um deputado de Minas Gerais, pastor evangélico, sugerindo que rádios sejam obrigadas tocar músicas religiosas (saiba mais).
Continua...

Na publicação Saulo Silva comenta o fracasso “dos governos do PT”, afirma que o ex-presidente Lula “deveria ter obrigado a imposição diária da internacional comunista em todas as rádios comerciais” e sugere “dose permanente de ‘pauladas’ na cabeça” dos “fundamentalistas religiosos”.

“O grande erro dos governos do PT foi justamente terem se acovardado na disputa hegemônica. Lula deveria ter obrigado a imposição diária da internacional comunista em todas as rádios comerciais. Quanto aos fundamentalistas religiosos uma dose permanente de ‘pauladas’ na cabeça é o melhor antídoto contra imbecis/estúpidos”, escreveu o professor.

Ao Blog do Gilberto Léda, Silva disse que não falou em sentido literal. “Fiz uma ironia”, declarou.

“Se tu perceberes todo meu texto com honestidade e neutralidade axiológica, verás que fiz uma ironia com o ‘fracasso’ dos govern

Do Blog do Gilberto Léda

5 comentários:

  1. Imagine o escândalo e a repercussão se um pastor evangélico dissesse tal coisa a respeito dos petistas... E é triste constatarmos que, nos dias atuais, esse é o nível de muitos profissionais dentro das universidades. (Moacir Júnior - faço questão de assinar

    ResponderExcluir
  2. Endosso as palavras do Moacir Júnior. Um representante disse dentro do congresso nacional que "se preciso fosse pegaria em armas" e ficou tudo como se nada falasse. O Feliciano repetiu um contexto bíblico e foi caçado covardemente. É preciso combater essa minoria radical, sob pena de contaminar o todo.

    ResponderExcluir
  3. Se fosse contra o grupo lgbt a coisa tava seria. Mas evangélicos fica tudo acovardado. Chega e hora de dá um basta nisso pessoas por favor alguém que mora mas perto entre com processo contra esse falso professor

    ResponderExcluir
  4. Infeliz ironia em um momento de tanta polaridade.

    ResponderExcluir
  5. Manda ele AK para igarapé grande pra gente conversar de perto

    ResponderExcluir