sábado, 2 de dezembro de 2017

Defensor pede que CNJ afaste desembargador do TJMA


O desembargador Raimundo Barros, do Tribunal de Justiça do Maranhão, é alvo de uma reclamação protocolada nesta sexta-feira (1º) no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pelo defensor público Alberto Tavares de Araújo e Silva. Ele pede o afastamento do magistrado.

Na ação, Tavares representa uma associação de moradores de uma ocupação na localidade Geniparana, zona rural de São Luís. O terreno é reivindicado pelo ex-deputado Alberto Franco.
Continua...

Segundo os moradores, após uma decisão determinando a reintegração de posse – que estava marcada para ocorrer na última quarta-feira (29) -, eles apelaram ao TJMA, em agosto deste ano, e pediram que à apelação fosse concedido efeito suspensivo, para evitar o seu despejo.

Barros é o relator do caso, que segue sem decisão desde outubro, o que motivou a reclamação ao CNJ.

“Não suficiente a urgência da análise do requerimento, diante do iminente despejo, até a presente data ainda não fora apreciado o PEDIDO DE CONCESSÃO DE EFEITO SUSPENSIVO EM APELAÇÃO, redistribuído por prevenção ao Réu [desembargador Raimundo Barros] […] no dia 25 de outubro de 2017”, destaca o defensor na reclamação.

Do Blog do Gilberto Léda

Nenhum comentário:

Postar um comentário