sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Homem que matou ex-mulher e o namorado dela em Trizidela do Vale é condenado a 34 anos de prisão

Réu chega ao Salão do Júri para o julgamento 
O tribunal do júri condenou Jucilho de Sousa Leitão, a 34 anos de prisão pela morte da ex-mulher, Maria Inês, e Do atual companheiro dela, Nilton da Silva Santos. O julgamento aconteceu na quinta-feira (30.11). O réu foi sentenciado pela juíza Larissa Rodrigues Tupinambá Castro, titular da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras.  Atuou pela acusação, o promotor de Justiça Xilon de Sousa Júnior e, pela defesa, o Defensor Público Evaldo José Ales de Sousa Filho.
Promotor Dr. Xilon e Juíza Larissa 

A júiza Larissa Tupinambá deu detalhes do julgamento e disse confiar na decisão do Júri.

“O réu é acusado de duplo homicídio; ele matou a ex e o atual namorado dela, na época, inconformado com a ruptura do relacionamento, por ciúme. A morte dela não foi enquadrada como “feminicídio”, porque o crime foi anterior à edição da Lei; mas é um homicídio qualificado, pelo uso de meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa; ela levou 10 facadas e o companheiro 3 facadas; ele está preso desde 2015; o que demorou para julgamento acontecer foi exatamente isso: tivemos dificuldade de localizá-lo, porque depois do crime, ele tomou rumo ignorado. Esse juízo decretou prisão temporária, ele não foi capturado, depois a prisão temporária foi transformada em prisão preventiva e ele só foi preso bem depois do crime. Eu acredito no Conselho de Sentença, acredito que a comunidade é o juízo mais abalizado para fazer esse tipo de julgamento, porque a retirada da vida de alguém abala muito a sociedade e ninguém melhor que a sociedade para dar resposta adequada”, comentou a juíza para a TV Rio Flores de Pedreiras.
Jucilho e o advogado Dr. Evaldo 

O crime

O duplo assassinato ocorreu em 2013. As vítimas estavam sentadas à porta de casa, em uma rua próxima ao hospital municipal de Trizidela do Vale (MA); Jucilho desferiu 6 facadas em Nilton e 10 facadas em Maria Inês.  Após o crime ele fugiu. No dia 30 de setembro de 2015, ele foi localizado e preso na cidade de Porto Franco e ontem, foi jugado e condenado.

Na época do crime, Maria Inês estava separada dele e motivado por ciúme comentou o duplo assassinado. Ainda segundo informações, Jucilho de Sousa Leitão também é acusado de cometer mais dois crimes dessa natureza no estado de São Paulo.
Mais fotos em continua...






10 comentários:

  1. Carlinhos, fiquei sabendo que nesta semana aconteceu a audiência dos assaltantes da sideral. Você sabe qual foi a sentença?

    ResponderExcluir
  2. Acontece q um monstro desse pode passar o resto da vida preso mas não paga a vida q tirou

    ResponderExcluir
  3. Merece mais anos e anos

    ResponderExcluir
  4. Merecia passar o resto da vida preso mais valeu juíza pelo tempo de condenação espero q não passe só um ano e saia de boa

    ResponderExcluir
  5. Tem que ir pro prezidio de pedrinhas pois na primeira rebeliao sera decapitado

    ResponderExcluir
  6. Quem não tem pecado q atire a primeira pedra...

    ResponderExcluir
  7. Carlinho acesse o blog VIUVAS OLINE e veja o que sua DEP. ANA LADRONA fez numa unidade da UPA em São Luis, tem um video

    ResponderExcluir