quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Barra do Corda - Polícia Civil prende índios suspeitos de assaltar ônibus com passageiros de Lago da Pedra

Os presos fazem parte de uma quadrilha especializada em assaltos na BR-226

A Polícia Civil do Maranhão realiza uma operação com o objetivo de prender um grupo de índios acusados de assaltos na BR-226, na altura da cidade de Barra do Corda. Na ação que começou ontem (17), três índios já foram presos.

A polícia apreendeu armas, celulares e máscaras que eram utilizadas nas ações criminosas. Os presos foram identificados como Neusina Ferreira Guanabara, Hilson Ventura Guanabara e Radiel Barroso da Costa. Segundo a Polícia Civil, o grupo praticava centenas de assaltos contra motoristas diariamente entre as cidades de Barra do Corda e Grajaú.
Passageiros de Lago da Pedra foram assaltados e humilhados pela quadrilha formada por índios  

O grupo é suspeito de integrar a quadrilha que assaltou um ônibus da empresa Trans Brasil. O assalto ocorreu no começo da madrugada do último dia 4, próximo a Aldeia Boa Esperança, na BR 226. O ônibus retornava de Brasília e seguia em direção a cidade de Lago da Pedra.

Naquela ocorrência, os índios interceptaram o ônibus com carros de passeios, armados, invadiram e anunciaram o assalto. Mandaram o motorista continuar o percurso e enquanto faziam o assalto. Roubaram celulares, dinheiro e ainda humilharam os passageiros.

“Essa operação foi elaborada pela Polícia Civil justamente pela situação insustentável que se encontrava a BR-226, entre a cidade de Barra do Corda e Grajaú, com centenas de assaltos diários, dia e noite. Ela não é única. É uma das operações que nós vamos fazer para combater esse grande número de assaltos. São vários criminosos, a maioria indígenas, com alguns brancos infiltrados no meio”, disse o delegado regional de Barra do Corda, Renilton Ferreira.

Os criminosos cometiam assaltos todos os dias.

A polícia informou que os criminosos visam dinheiro em espécie das vítimas e também pertences de fácil venda, como celulares e relógios. Eles também abordam ônibus e saqueiam todos os passageiros. Na maioria das vezes utilizam os valores para ingerir bebida alcoólica, consumir entorpecentes e para gastos pessoais. 

Com informações do G1 - Maranhão e Portal Meio Norte


21 comentários:

  1. São todos vagabundos isso é frequente. Passamos pela região do Barra do corda com medo desses infelizes nos assaltar seja de dia ou anoite. Cadeia neles tbm

    ResponderExcluir
  2. Até que enfim, tem que prender é a quadrilha toda,pois ali virou rotina pra eles!!!

    ResponderExcluir
  3. Bando de vagabundos protegidos pelo governo.

    ResponderExcluir
  4. Protegidos pelo governo??? Leia a história cara. A lei que protege é consequência de lobby, mas, somos muito apaixonados para entender. Nunca seremos um país rico destinando recursos para esses parasitas em vez de destiná-los a outras necessidades da sociedade.

    ResponderExcluir
  5. O Brasil, já faz tanto tempo que foi descoberto,e,ainda, não deu tempo de domesticar esses vagabumdos,chamados de índios! Ensiná -los a trabalharem, até quando teremos que atuará_Los?

    ResponderExcluir
  6. Tem é q passar fogo nesses fdp

    ResponderExcluir
  7. TENHO UMA SUGESTÃO, TIRAR TODOS OS QUEBRA MOLAS, E FAZER UMAS PASSARELAS, E POR POLICIAMENTO NESSA REGIÃO.

    ResponderExcluir
  8. E ainda tem a maior proteção um bando de vagabundos desses ladrões e traficantes se fosse pego roubando era pra matar essas perte.

    ResponderExcluir
  9. Fdp....bando de vagabundos olha a cara dessa india rapariga desse feia
    Vao fica uns dias pressos dps soltam ai essas pestes voltam a cometer a mesma coisa

    ResponderExcluir
  10. Roubam e ainda colocam as crianças pra assaltar também! kkkkk

    ResponderExcluir
  11. Demorou prender esses bandidos

    ResponderExcluir
  12. Não defendo os atos praticados por eles. Lembre-se, são eles os verdadeiros brasileiros, antes dos invasores (os portugueses),nada disso existiam. As maiores vítimas são os índios; claro, quem não conhece a história os taxa de vagabundos e parasitas. Se você não sabe quando os portugueses aqui chegaram existiam mais de dez milhões de pessoas, não eram índios, mais pessoas, e hoje não passam de um milhão, dizimados por pessoas iguais as que fazem esses comentários. Saibam que eles não sabiam o que era mentir e roupas, aprenderam isso com o colonizador. ELes são vítimas do sistema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai falar merda na put@ q pariu, retardado.

      Excluir
    2. Até a Bíblia nos ensina isso lebre de Moisés

      Excluir
    3. Marra quem fala é você senhor ignorante. Vai estudar a história do Brasil.

      Excluir
  13. Tem que passar e fogo bolsonaro 2018 nessa corja de vagabundo.

    ResponderExcluir
  14. Bolsonaro 2018 gente@!@

    ResponderExcluir
  15. Esses índios são vítimas do quê? Nós estamos "dizimando" eles? E quem está "dizimando" nós? Quanta bobagem falada. A verdade é que tá na hora desses vagabundos gerarem seus próprios sustentos, trabalhar como fazem os demais brasileiros, somente assim teremos prosperidade econômica e social. Sem trabalhar, ou somente alguns trabalhando para sustentar outros, seremos uma nação de desiguais, imputando responsabilidades a terceiros pelas nossas mazelas é desordem. "Que sabe faz a hora, não espera acontecer".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você precisa estudar, é fácil jogar pedra nos outros. Você não conhece a história indígena.

      Excluir
    2. Na verdade, esses aí nem índios são mais.

      Excluir