quarta-feira, 21 de março de 2018

Juscelino Filho e prefeita Vianey assinam Termo que autoriza o curso de medicina em Santa Inês


Nesta quarta-feira (21), no Ministério da Educação (MEC) junto ao líder da pasta, ministro Mendonça Filho, o deputado federal Juscelino Filho (DEM), a prefeita de Santa Inês, Vianey Bringel, e a secretária de saúde do município, Micherlândia dos Santos, assinaram o Termo de Compromisso que autoriza a  implementação do curso de medicina no município.

O parlamentar comemorou a autorização: “Momento importante este da assinatura do Termo, pois é um grande marco para a história de Santa Inês, da região e do Maranhão. Sinto-me muito feliz, como médico também, por estar contribuindo para essa realização”, destacou.

A próxima etapa após a assinatura será com a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) via edital, onde os projetos das faculdades privadas interessadas serão analisados e, em cumprimento às normas, homologados.

11 comentários:

  1. Esse governo petista só faz merda. O problema não está na falta de médicos, e sim na má distribuição destes profissionais devido ao sucateamento dos hospitais de cidades pequenas. Implementar mais faculdades médicas nessas cidades onde não há condições de se ter um curso de medicina de qualidade, só irá distribuir profissionais sem habilidades mínimas pra trabalhar. A quantidade de faculdades de medicina antes do governo petista mais que dobrou, ou seja, o que foi criado em dois séculos foi feito de todo jeito de 2012 pra cá. Conclusão: a medicina no brasil está sendo sucateada pelo governo comunista desses canalhas. Quero saber se o político rico que apoia essa medida vai querer tratar um cancêr com estes futuros médicos de Santa Inês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, querido amigo, hoje nós temos médicos "má distribuídos", o que quer dizer que há o sufiente por habitante, mas concentrados em áreas específicas. Esse SUFICIENTE só foi possível devido a novas faculdades emplementadas, novas chances aos jovens . Não sou petista, nem quero ser, mas a implementação não foi de péssima qualidade, exemplo de tal feito é que o Brasil, esse mesmo que você chama de merda, é referência médica na América do Sul e no mundo. Então, não é só porque as pessoas na rua comentam algo que seja verídico. No entanto , concordo contigo quanto duvidar da qualidade dos médicos formados nessas novas cidades, visto que elas não possuem estrutura de saúde pública tão maravilhosa de forma que possa atender tal curso. Além disso, é particular e a renda da maioria dos habitantes das efetivas cidades estão abaixo da renda de um curso de medicina privado no Maranhão. Com isso, ao menos no início, o que já é um problema, serão aceitos os que possuem renda suficiente e não conhecimento. Porém, resta esperar o posicionamento do MEC após a implantação de tais, visto que não é um decreto permanente, da mesma forma que colocam, podem retirar por má qualidade.

      Excluir
    2. Analfabetismo funcional é um grave problema. Pqp

      Excluir
  2. Agora eh Bolsonaro presidente e Maura Jorge governadora ...fui.

    ResponderExcluir
  3. Passei quase dois meses naquela obra da refinaria de Bacabeira mas não consegui trabalho porque mal começou a obra e Rosengana fechou uma das maiores obras do Brasil já que não existe a obra o povo Maranhense quer saber onde está o dinheiro desta obra explica aí sarneyzada

    ResponderExcluir
  4. Na lama e na poeira queremos o asfalto do povoado Palmeiral de qualquer maneira

    ResponderExcluir
  5. Sarney comprou uma fazenda de gado no Amapá e uma de burros no Maranhão eu não me incluo nesta fazenda porque jamais votei na família sarney kkkk

    ResponderExcluir
  6. Deveriam gastar esse dinheiro asfaltado entre os municípios de Paulo Ramos e Vitorino Freire(MA). Chegas dessas faculdades ruins, só fabricando péssimos profissionais. Já bastam os Bolivianos,Paraguaios, etc...!


    ResponderExcluir
  7. Deveriam gastar esse dinheiro asfaltado entre os municípios de Paulo Ramos e Vitorino Freire(MA). Chega dessas faculdades ruins, só fabricando péssimos profissionais. Já bastam os Bolivianos,Paraguaios, etc...!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma realização para essas cidades, vai trazer o desenvolvimento para elas, depois eles mandam o asfalto para as cidades nanicas. Promeiro as de grande porte, depois os interiores.

      Excluir