segunda-feira, 28 de maio de 2018

Frota de ônibus é reduzida e aulas são suspensas em universidades no Maranhão


Postos de combustíveis começam a ser abastecidos, Prefeitura de São Luís e Governo do Maranhão afirmam que serviços essenciais funcionam normalmente
 Ã”nibus ainda irão rodar por São Luís até segunda (28), de acordo com a SET, mesmo com a paralisação dos caminhoneiros (Foto: Reprodução/TV Mirante)
No oitavo dia de protesto dos caminhoneiros no Maranhão os reflexos ainda persistem em diversos setores no estado, mas há uma melhora no. Nesta segunda-feira (28) 90% da frota de ônibus está rodando na capital, de acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de São Luís (SET). Além disso, os campus de universidades no Maranhão decidiram paralisar as suas atividades por conta da falta de combustível.

Em São Luís, os postos de combustível já não apresentam filas. Em Imperatriz, Caxias e Santa Inês, aos poucos o abastecimento está normalizando. Já em Balsas, apenas um postos recebeu combustível até as 16h desta segunda (28).

Mesmo após o anúncio do presidente Michel Temer no domingo (27) de que atendeu todas as reivindicações dos caminhoneiros, a categoria segue concentrada em diversos pontos de rodovias no Maranhão.

Entre as medidas anunciadas pelo o governo está a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel por 60 dias, e a isenção de pagamento de pedágio para eixos suspensos de caminhões vazios.
Bernardo do Mearim, filas para abastecer em posto que recebeu uma carga de combustível nesta tarde. Foto Josivaldo 

Veja os principais reflexos da paralisação no estado:

Transporte público

Em São Luís, o Sindicato das Empresas de Transporte de São Luís (SET) informou na tarde desta segunda-feira que a frota de ônibus está rodando a 90%, na média entre todas as empresas. O número maior do que sexta-feira (25), quando a frota esteve a 70%.

"No final de semana, várias empresas receberam caminhões-tanque com combustível, o que melhorou a situação. Ainda estamos avaliando a possibilidade de manter os 90% também na terça (29)", afirmou o superintendente da SET, Luís Cláudio.

De acordo com o SET, a medida visa garantir um atendimento mínimo na cidade por conta da falta de combustível.

Combustível

Neste domingo (27), o Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (Sindcombustíveis-MA) anunciou que 30 dos 250 postos da capital receberam combustível. Para o interior do estado, uma operação é realizada para transportar o combustível via ferry boat até cidades.

Em São Luís, os postos de combustível apresentam filas menores. Em Imperatriz, Caxias e Santa Inês, aos poucos o abastecimento está normalizando. Já em Balsas, apenas um posto foi abastecido até o início da tarde desta segunda (28).

Alimentos

O protesto dos caminhoneiros também gerou reflexos no setor alimentício no Maranhão. De acordo com o presidente da Ceasa, Milton Gadelha, os produtos considerados essenciais aos consumidores como tomate, cebola e batata faltam nas prateleiras por falta de abastecimento. No domingo (27), um fornecedor que recebeu cargas de limão e tanja na Ceasa chegou em São Luís com parte da mercadoria estragada.

Nesta segunda (28), cinco caminhões carregados com bananas, laranjas e frutas diversas furaram um dos 16 bloqueios provocados por caminhoneiros para fazer o abastecimento na Ceasa em São Luís. Cerca de 40 caminhões estavam previstos para desabastecer nesta segunda-feira na Ceasa.

Aeroporto

De acordo com Infraero, o Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado, situado em São Luís, opera normalmente e o nível de combustível é estável no momento.

Até o domingo (27), dois voos foram cancelados no aeroporto da capital e um em Imperatriz. As companhias aéreas informaram informou que os cancelamentos ocorreram pela falta de combustível. A Infraero recomenda que os passageiros busquem informações sobre a situação cada voo junto com a companhia aérea.

Segurança

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que o policiamento feito pela Polícia Militar e trabalhos da Polícia Civil não terão interrupção por conta da falta de combustível. A SSP-MA explicou que caso haja prolongamento dos protestos já elaborou um plano logístico para o abastecimento das viaturas, garantindo que a segurança não seja prejudicados.

Saúde

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que, até o momento a greve dos caminhoneiros não prejudicou o abastecimento das unidades da rede estadual.

Segundo a Prefeitura de São Luís não houve qualquer interrupção de atendimentos nos equipamentos municipais de rede pública de saúde, incluindo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que segue atendendo as demandas na capital.

Serviços

Segundo a Prefeitura de São Luís o transbordo para a Central de Tratamento de Resíduos Titara, no município de Rosário na BR-135, segue lento por conta do bloqueio em pontos da rodovia. Ainda segundo a prefeitura, a limpeza pública, serviços da capina, roçagem, varrição, serviços de iluminação pública, fiscalização de trânsito, Guarda Municipal, Defesa Civil e coleta domiciliar estão sendo executados normalmente.

Educação

Por conta da greve, a Universidade Federal do Maranhão (Ufma) anunciou no domingo que em virtude da falta de combustível as atividades no campus serão suspensas nesta segunda-feira (28). Apenas as atividades administrativas continuarão acontecendo normalmente.

Além da UFMA, outras instituições de ensino superior também anunciaram o cancelamento das aulas na segunda (28). Foi o caso da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), do Ceuma, da UNDB, da Estácio e do Pitágoras


Do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário