sábado, 5 de maio de 2018

Pastor Bell confirma uso eleitoreiro dos capelães na Assembleia de Deus


Suplente de senador, evangélico, revela que uma das funções dos nomeados por Flávio Dino é agir para tirá-lo do páreo na disputa pelo Senado; dois dos capelães compõem o próprio conselho político da AD.

O pastor Heber Waldo Silva Costa, o pastor Bel, confirmou nesta sexta-feira (04), o uso eleitoreiro do posto de capelão religioso da Polícia Militar por lideranças da Assembleia de Deus, o que reforça a suspeita de crime eleitoral nas nomeações promovidas pelo governador Flávio Dino.

Pastor Bel, que é suplente de senador desafiou o conselho político da Assembleia de Deus ao se lançar novamente ao Senado. Ele desqualifica um documento assinado pelo conselho, obrigando-o a concorrer, apenas, a deputado estadual.

“Isso não é uma decisão convencional. Isso ai partiu de um grupo de pastores comunistas que receberam cargos de capelão [sic] para tirar o pastor Bell de tempo. Estou mais firme do que forte” comentou, Bell, em entrevista.

O documento da AD citado pelo pastor Bell tem a assinatura de, pelo menos, dois nomeados por Flávio Dino para o posto de capelão da Polícia Militar.

O pastor Francisco Fábio da Silva Leite foi nomeado por Dino 1º tenente-capelão da PM em 2017; já o pastor Walberto Magalhães Sales, coordenador do Conselho Político, foi nomeado por Dino há pouco mais de um mês, para o posto de capelão religioso da Polícia Civil.

A denúncia de pastor Bell será anexada às demais denúncias contra Flávio Dino. Que vão tornando a farra dos capelães religiosos um dos mais graves crimes eleitorais já vistos no Maranhão.
Fonte: Gazeta do Maranhão

21 comentários:

  1. Não é surpresa na assemblia de Deus muitos pastores e as imagens de sato e o coração de Satanás só gosta de dinheiro e pode

    ResponderExcluir
  2. Estes pastores que vende o voto dos fies e ainda fala de santidade vota em um comunista isso sim é uma falta de respeito com os evangélicos

    ResponderExcluir
  3. Esse pastor e cúmplice do atrazo do Maranhão sempre apoiou a família Sarney , ainda fala de corrupção

    ResponderExcluir
  4. Vão todos para o inferno, onde nós estamos, onde já se viu? Usar a igreja para proveito próprio? Só Jesus na causa, ainda tem mais essa de paetores comunistas.

    ResponderExcluir
  5. a igreja devia era expulsar esse sujeito, uza a igreja pra se promover

    ResponderExcluir
  6. Quem é pior?O tal Bel ou os tais "capelões"?

    ResponderExcluir
  7. Fácil de resolver, é matar todos os pastores e padres ou qualquer religiosos que entrar na política ou coisa parecida ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc deve ser louco, ou ta drogado.

      Excluir
  8. Quem vai para o céu?
    Difícil em pleno MUNDO capitalistas você está salvo...queremos luxo e com pouco salários não mantemos o padrão de vida então vamos roubar esse é o realismo infelizmente.
    Vida segue...com capelães,capelobas etc

    ResponderExcluir
  9. Oque é mas interessante é que a Roseana Sarney fez muito isso é agora que o Pastor Bel está questionando isso porque ele é oposição de Flávio Dino, vai cuidar das suas ovelhas pastor Bel, porque lugar de Pastor é cuidar das suas
    Ovelhas não é está em politicagem não.

    ResponderExcluir
  10. Muita vergonha política na igreja.. á Assembleia de Deus já foi uma igreja séria. Ou seja, já foi igreja de pessoas sérias... É assim, o pastor capelão ganha o salário gordo sem Concurso e os irmãos da igreja vota a pedido do pastor.

    ResponderExcluir
  11. Não se vai longe... A Assembleia de Deus de Bacabal tem capelão. As coisas de Deus não tem politicagem senhores "pastores"

    ResponderExcluir
  12. Bel, política não dá pra te. Volta pra tua igreja, tu só se mede em confusão.

    ResponderExcluir
  13. Bel, política não dá pra te. Volta pra tua igreja, tu só se mede em confusão.

    ResponderExcluir
  14. Qualquer liderança evangélica ou de outra denominação, que se envolve com política, certamente está se desviando do sacerdócio a que lhe foi confiado de ofício, seja de qualquer denominação.
    Eu, do alto dos meus 61 anos de vida, nunca vi uma liderança religiosa que envolve com política, não derrapar e até cair do proposito firmado do trabalho de Deus.
    A politica, é um campo cheio de corrupção, e até uma simples aparição de apoio declarado ha um politico ou grupo politico, seja lá qual for, deva gerar desconfiança de liderança religiosa, quanto mais quando se candidata, quando disputa mandato eletivo.
    Quem abraça o Ministério da palavra de Deus, não deve entrar em disputa politica e nem mesmo declarar apoio em público a politico algum, pois se assim proceder, a sua confiança cairá, sendo que a marca a seguir será o descredito total.
    Desconfiem de lideranças religiosas que se envolvem com política, seja direto ou indiretamente, pois certamente o alvo dessas pessoas não é o trabalho de Deus, mas sim, outros projetos e objetivos.

    ResponderExcluir
  15. Quem é crente?
    Não é fácil!
    Somos humanos...Quem nunca desviou?
    Quem nunca mentiu?
    Quem nunca cobiça?
    Mulher!
    Pastor Bel é real então pronto!

    ResponderExcluir
  16. O correto é que lideranças de igrejas, não se envolvam com politica partidária, mas que se envolva a cada dia mais com o trabalho de Deus, na pregação do santo evangelho, por meio dos sermoes: MISSA OU CULTO. Aquele(a) liderança religiosa que sair da linha de atuação, certamente, busca a realização de outros planos, e não os planos de evangelização e, certamente tende a se afastarem definitivamente do trabalho da pregação da palavra, para atuar no campo politico diretamente e o tempo revelará tal pretensão.

    ResponderExcluir
  17. O correto é que lideranças de igrejas, não se envolvam com politica partidária, mas que se envolva a cada dia mais com o trabalho de Deus, na pregação do santo evangelho, por meio dos sermoes: MISSA OU CULTO. Aquele(a) liderança religiosa que sair da linha de atuação, certamente, busca a realização de outros planos, e não os planos de evangelização e, certamente tende a se afastarem definitivamente do trabalho da pregação da palavra, para atuar no campo politico diretamente e o tempo revelará tal pretensão.

    ResponderExcluir
  18. por isso que sempre digo politica e religião são palavras antônimos.

    ResponderExcluir
  19. Poção de pedras terra da corrupção agora é INSS uma turma aposentando kkkkk tem que ter reforma na previdência.

    ResponderExcluir