quinta-feira, 31 de maio de 2018

Réu que assassinou lavrador em Bom Lugar é condenado a 6 anos de prisão, mas vai responder em liberdade

No júri popular que aconteceu nesta quarta-feira (30), no Fórum da Comarca de Bacabal, José Hilton Ribeiro da Silva Júnior, de 30 anos, conhecido como ‘Nego Júnior’, foi condenado a 6 anos de reclusão em regime inicialmente fechado. No entanto, o réu terá o direito de recorrer da decisão em liberdade até que o processo tenha trânsito em julgado.

Atualmente ‘Nego Júnior’ se encontrava preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, e deverá ser imediatamente colocado em liberdade caso não haja outras condenações, já que ele responde por outros crimes.

Bom Lugar

O crime ocorreu dia 10 de outubro de 2012 em plena praça pública da cidade de Bom Lugar quando o lavrador Francisco de Assis Cavalcante da Silva, de 49 anos, foi executado com 7 tiros, nas costas e na nuca.
Continua...

O caso da morte de Francisco de Assis começou bem antes do dia da sua execução a sangue frio.

Aproximadamente 8 meses antes, ao retornar de uma festa em sua motocicleta a vítima teria sido abordada por ‘Nego Júnior’ que lhe pediu uma carona. Alguns metros à frente rendeu o condutor e tentou tomar de assalto o veículo.

Ao relutar, Francisco de Assis foi agredido com empurrões, socos e pontapés. Com a chegada de outras pessoas, ‘Nego Júnior’ largou a vítima praticamente inconsciente no chão.

Testemunhas garantem que antes de deixar o local o agressor jurou que um dia terminaria o “serviço”.

Em outubro de 2012 ele cumpriu o juramento.

Denunciado, “Nego Júnior” fugiu do flagrante e dias após se apresentou na delegacia acompanhado de um advogado.

Além de serem obrigados a conviver com a dor da perda de um ente querido, os filhos e demais familiares do lavrador Francisco de Assis, que completaria 50 anos dez dias após ser executado, sofrem por até hoje ver que o crime está impune.

Folha corrida

Com passagem pela polícia acusado de ter participação em assalto a uma joalheira na cidade de Caxias, ‘Nego Júnior’ é tido como um homem perigoso e que sempre anda armado.
Do Blog do Sérgio Matias

11 comentários:

  1. Justiça brasileira é uma porcaria .

    ResponderExcluir
  2. Se existir homem na família do finado, ele executam esse assassino covarde, já que a justiça e benevolente com bandidos. É um absurdo esse leve condenação, só aumentará a violência.

    ResponderExcluir
  3. Pra quer essa prisão ficando solto p cometer o mesmo crime

    ResponderExcluir
  4. Justiça vagabunda desse pais,uma pessoa mata outra é nem.sequer e presa,quem fica presa é a família q perdeu seu ente querido....Triste viu

    ResponderExcluir
  5. Se o crime foi premeditado, teria que ser no mínimo 12 anos. O Promotor foi fraco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fraca é essa sociedade covarde. Só haverá mudanças se a sociedade quiser e parece que não quer, considerando as pesquisas eleitorais para presidente. Neste país o crime compensa e a maioria do povo é conivente ou omissa, essa é a verdade. O cara mata num local público uma pessoa que ele tinha agredido e ameaçado e dizem que não existe pena de morte. Existe sim, desde que exista retorno financeiro e outros para os interessados, que não são poucos.

      Excluir
  6. É uma vergonha. Por isso que tem gente que faz justiça com as próprias mãos.

    ResponderExcluir
  7. Tem que sumir e com esse vagabundo rapaz....

    ResponderExcluir