quarta-feira, 13 de junho de 2018

Nesta quinta-feira, inicia a 3ª edição da ação “Mulher é pra ser Respeitada", dessa vez na cidade de Lima Campos


A ação “Mulher é pra ser Respeitada" do Tribunal de Justiça do Maranhão será desenvolvida pelo terceiro ano consecutivo em parceria com as prefeituras de Trizidela do Vale, Pedreiras e Lima Campos.


Dessa vez a ação acontecerá na cidade de Lima Campos e tem por finalidade combater os diversos tipos de crime contra a mulher. Sua primeira edição foi realizada em Pedreiras em julho de 2016, a segunda edição aconteceu em julho de 2017 sediada em Trizidela do Vale na Praça de eventos da Baixada e esse ano será na cidade de Lima Campos.


A ação conta com um grande aparato de profissionais na prestação de serviços gratuito ao público feminino como: Mamografia, preventivos, ultrassonografias, endoscopia, consultas médicas, odontológicas, expedição de RG,CPF,CARTÃO DO SUS, antecedentes criminais, certidão de nascimento, palestra, assistência jurídica, beleza, fisioterapia, nutrição, lazer, orientação psicológica e espaço para crianças.

A juíza Dra. Larissa Tupinambá está de parabéns por desempenhar tão bem um importante papel na comarca que estabelece assegurar os direitos de todas as mulheres visando proteger de seus agressores.

“Nascendo a terceira edição da ação Mulher é pra ser Respeitada. Este ano invadiremos Lima Campos com a mesma estrutura de serviços e atendimentos, sem descuidar da beleza, cultura e cidadania, certos de que o combate à violência de gênero não passa só pela punição mas depende da desconstrução da cultura sexista o que se consegue com conscientização e empatia. Vem com a gente. Juntos somos mais”, disse Dra. Larissa Tupinambá.

PROGRAMAÇÃO EM CONTINUA....


DIA 14 DE JUNHO

06:30 horas – ALVORADA
09:00 horas – ABERTURA NA PRAÇA DUQUE DE CAXIAS com Apresentação de ORQUESTRA da cidade de CODÓ/MA, composição da Mesa de Autoridades, Discursos e apresentação de TEATRO.
08 ÀS 12:00 horas – PALESTRAS NA CARRETA DA MULHER – CREAS/Lima Campos.
12:00 horas – ALMOÇO
15 às 17:00 horas – MINICURSO “Formas, práticas e estratégias de enfrentamento à violência” – Público FAESF – Mediador: Amanda Sá – Local: ESCOLA ARTHUR AZEVEDO.
17:00 ÀS 19:00 horas – MINICURSO “Estudo de caso: Esperança Garcia “resistência E Feminismo – Público FAESF – Mediador: Clailson de Carvalho – Local: ESCOLA ARTHUR AZEVEDO
17:00 horas – PALESTRA – Combate eficiente e articulado da Violência de Gênero – Delegada, Promotor, Defensor, Juíza, CRAS, CREAS, Secretaria da Mulher – Responsável: LARISSA TUPINAMBÁ.
18:00 horas – AULÃO DE ZUMBA – Responsáveis Claudete e Kiki. Local: Praça Duque de Caxias.
19:30 horas – DESFILE COM NOSSAS MULHERES E APRESENTAÇÕES CULTURAIS: Quadrilhas, e Grupos de nossa região.

DIA 15 DE JUNHO
08 às 12:00 – PALESTRA NA CARRETA DA MULHER.
08:00 horas – PALESTRA EXTERNA – Núcleo Psicossocial do Fórum.
08 às 10:00 horas – MINICURSO – “A cultura do machismo e a violência de gênero”. – Público FEMAF – Mediador: Leonardo Mascarenhas – Local: ESCOLA ARTHUR AZEVEDO.
10 às 12:00 horas – MINICURSO – “ESTUDO DE Caso – Nísia Floresta – Pioneira do feminismo no Brasil. – Mediador: Kiara Abreu – Local: ESCOLA ARTHUR AZEVEDO.
15 às 17:00 horas – MINICURSO – “História do feminismo no Brasil”. Público: IPEDE – Mediadora: Valéria Abreu – Local: ESCOLA ARTHUR AZEVEDO.
16:00 horas – PREMIAÇÃO DOS QUADRINHOS VENCEDORES apresentados nas ESCOLAS envolvendo o Combate à violência de gênero.
16:00 horas – PALESTRA COM AGENTES DE SAÚDE – Núcleo Psicossocial do Fórum.
17:00 horas – MINICURSO – “Estudo de caso – Marielle Franco. Público: FEMAF – Local: ESCOLA ARTHUR AZEVEDO.
17:30 horas – AULÃO DE RÍTMOS
19:00 horas – NOITE CULTURAL – Apresentação cultural e shows com artistas da região cantando o universo feminino.

4 comentários:

  1. Enquanto isso, a violência contra mulher só aumenta...

    ResponderExcluir
  2. isso ai é só demagogia política !!!! nada é feito nada é resolvido pq essa equipe ai só mostra serviço nas divulgações pq na hora da realidade ficam todas caladinhas. Ai tem uma Assistente Social que o Marido praticou violência moral contra outra mulher publicamente , pq então ela sendo umas das cabeças desse trabalho não denunciou o proprio marido? Gente acordem aqui é Brasil onde nada se resolve onde nada acontece

    ResponderExcluir
  3. tantos feminincídios pré anunciados aconteceu !!!!!! Nada foi resolvido

    ResponderExcluir
  4. Só lamento em morar em um País onde o matam-se pessoas como se estivesse matando carrapatos. sinceramente tenho nojo dos poderes que rege essa nação

    ResponderExcluir