quarta-feira, 27 de junho de 2018

Criança de 11 anos teve braço amputado após acidente com transporte de alunos na zona rural de Timbiras

Imagem Ilustrativa

Ontem à tarde um vídeo mostrando um caminhão com os pneus pra cima circulou nas redes sociais. Informações superficiais davam conta de um pau-de-arara que transportava alunos na zona rural de Timbiras.

Ouvimos vários áudios sobre o assunto, mas nenhum vinha de uma autoridade municipal ou de responsável por algum órgão de saúde que desse dados mais concretos. Em razão disso fizemos contato com o diretor do Hospital Regional de Timbiras, Sansão, que, solícito, buscou informações detalhadas e nos repassou.

Primeiro esclareceu sobre o fato em si. Disse que os adolescentes, a maioria do povoado Cana Fista e um de Boa Hora, estavam se deslocando de um povoado para outro onde participariam de uma festa junina do pólo escolar daquela região.
Continua...

Não foram de Ônibus escolar porque estes não entram em razão das condições da estrada. Por conta disso, o caminhão envolvido no acidente estava fazendo o trajeto com os estudantes até o ponto onde o escolar poderia seguir viagem, só que neste intervalo de tempo aconteceu o acidente.

O caminhão apresentou um problema mecânico e começou a descer a ladeira. O motorista tentou evitar uma descida brusca jogando-o contra uma ribanceira, mas no impacto o carro virou e só não houve mortes por causa da capota do veículo.

“Ia ter uma festa no polo educacional dessas crianças e o ônibus ia pegar essas crianças num determinado ponto de onde o caminhãozinho tava trazendo os alunos de uma outra moradinha. Por que o caminhãozinho tava pegando? Porque a estrada é muito ruim e não tem acesso pros Ônibus, então o caminhão pega naquela localidade e ia trazer até o ponto de encontro com os ônibus, pra colocar os meninos dentro de outro ônibus escolar e levar até onde ia ter a festa de quadrilha deles”

“Nesse trajeto o caminhão estava subindo uma ladeira com essas crianças, ele tem uma capotinha, pau-de-arara, aí quebrou a CRUZÊTA, deve ser alguma coisa ligada a geração de força do motor pras rodas, aí ele começou a voltar de ré e aí  a ladeira muito íngreme, o freio não segurou e ele na tentativa de não deixar o carro descer de uma vez pegando alta velocidade jogou a trazeira do carro contra uma ribanceira, o carro pegou lá e do impacto ele tombou. O que fez com que as crianças não se esmagassem foi essa capota que segurou um pouco”

Gravidade do acidente

Nove adolescentes deram entrada por volta das 18h no Hospital Regional de Timbiras, dois deles com fratura no braço. O mais grave foi o caso de uma criança identificada apenas pelo primeiro nome – Jessilane – que teve um dos braços amputados no hospital porque após o acidente o membro ficou pendurado apenas pela cartilagem.

“Essa criança mais grave também com amputação do membro superior esquerdo, também, se não me engano, um pouco abaixo do ombro porque teve quase que um esmagamento desse membro, aí a gente mandou, fez o primeiro atendimento aqui e mandou pro especialista e quando chegou lá ele percebeu que não tinha como salvar o braço da criança que tava seguro só na cartilagem”, explicou

A Prefeitura de Timbiras ainda não se manifestou, oficialmente, a respeito do acidente envolvendo vários estudantes da zona rural. Abaixo está o nome dos que foram atendidos pelo HRT e o que sofreram, segundo informação do diretor Sansão.

1 – Maria Delzuíta da Conceição Medeiros, 13 anos, Povoado Cana Fista (Braço direto imobilizado);

2 – Victor Emanuel, 13 anos, Povoado Cana Fista (Transferido para o HGM Codó com FRATURA no braço direito)

3 – JESSILANE (Caso mais grave). Povoado Cana Fista, 11 anos de idade. Teve FRATURA EXPOSTA No braço direito. Conforme o diretor do HRT, o ortopedista avaliou que não havia mais como salvar o membro e o braço da menina teve que ser  AMPUTADO.

4 – Valdicléia,  14 anos de idade, Povoado BOA HORA, sofreu apenas um corte na testa, chamado de Corte Contuso Frontal.

5 – Ozéias Silva, idade não informada. Deu entrada reclamando-se de dor no tórax. Raio X acusou que estava sem fraturas (recebeu alta).

6 – Benilson de Sousa, 17 anos, Povoado Cana Fista. Apenas um edema no braço esquerdo. Foi medicado e recebeu alta.

9 – Maria Domingas de Sousa, 15 anos de idade. Povoado Cana Fista. Dor no braço esquerdo. Foi medicada e recebeu alta.
Fonte: Blog do Acélio

4 comentários:

  1. Prefeito devia ser culpado por homicídio a corrupção desvia verba e mata direta ou indiretamente como nesse caso

    ResponderExcluir
  2. So politico vagabundo nesse nosso país...ai as crianças que e o nosso futuro só ver essas merdas assim muita corrupção e administração de uma cambada de prefeito vagabundo...

    ResponderExcluir
  3. E agora,quem pagará pelo dano causado ao garoto?Corrupção maldita nos pequenos municípios do maranhão.

    ResponderExcluir
  4. E a AGORA ..... quero ver se vai aparecer os culpados....


    Justiça neles .... Vamos procurar.

    ResponderExcluir