quarta-feira, 11 de julho de 2018

Ladrão furta celular de cidadão que lhe ofereceu um prato de comida em churrasquinho de Trizidela do Vale


Um furto curioso aconteceu em Trizidela do Vale

O ladrão foi pego em Pedreiras e finge passar mal 

Ontem à noite (10), um cidadão conhecido como Júlio, dono de dois espetinhos, um em Trizidela do Vale, nas proximidades do Bar do Zé Padeiro e,  segundo em Pedreiras, na Praça Correa de Araújo, foi vítima de um furto.

De acordo com informações da própria vítima, repassadas para o blog do Carlinhos, um senhor já com certa idade, nome não informado,  entrou em seu estabelecimento em Trizidela do Vale, pedindo um prato de comida.
Ladrão simula desmaio 
“Você sabe que não se nega um prato de comida para quem tem fome e foi isso que eu fiz. Eu já tinha dado um espetinho para ele outro dia no meu outro estabelecimento em Pedreiras. Mandei-o sentar e eu mesmo preparei o prato dele. Como eu percebi que ele estava faminto, coloquei muito mais comida que costumo oferecer para os meus clientes. Era um ‘senhor’ prato para matar a fome daquele homem. Deixei a comida com ele e fui cuidar dos meus clientes. Naquele corre, corre para atender bem meus clientes, o celular ficou em cima da mesa e quando fui procurá-lo, não estava mais lá. Desconfiei daquele homem e, ao procurar, encontrei só o prato dele. Ele só tinha comido a metade da comida e desapareceu com o celular. Eu fui furtado por fazer um ato de bondade, mas não me arrependo”, disse Júlio.
Policiais e curiosos cercaram o suspeito na Praça Correa de Araújo
Júlio saiu atrás do suspeito e recebeu informações que o mesmo estava bebendo no Bar do Negão, no Cuscuz de Trizidela do Vale.

Júlio chegou ao local e encontrou o mendigo ingerindo cerveja e acompanhado de uma mulher.

“Meu amigo, ele já tinha vendido o celular, já estava gastando o dinheiro com cerveja e já estava com uma ‘gata’, daquelas que ficam a disposição, pelo Cuscuz de Trizidela do Vale. Quando eu me aproximei, parece que a mulher já sabia do furto e foi logo entregando: resolva o seu problema com ele, porque eu não tenho nada a ver”, relatou Júlio.

Não se sabe, mas a confusão foi parar no outro lado da ponte, na Praça Correa de Araújo. O suspeito não informava o nome da pessoa para quem ele vendeu o celular e, do nada, disse que estava se sentindo mal e simulou um desmaio. Júlio chamou a polícia. Um grande número de curiosos cercou o corpo do ladrão. Uma guarnição da polícia atendeu a ocorrência, apesar da desconfiança que o desmaio era simulado, os PMs decidiram chamar a ambulância do corpo de bombeiro para levar o acusado para o hospital.

O corpo de bombeiros chegou ao local, fez o resgate do suspeito e no hospital foi constado que o ladrão estava bem. Ele recebeu voz de prisão, foi conduzido e dormiu numa cela da delegacia.

Foi o merecido castigo pelo ato inconsequente de furtar o cidadão que lhe ofereceu um prato de comida.  

“Eu fui furtado por fazer um ato de bondade, mas não me arrependo”, disse Júlio, um cidadão gente boa.
Júlio, vítima de furto: "Não se nega prato de comida pra ninguém!"
Esse foi o mais significativo registro policial que aconteceu em Pedreiras e Trizidela do Vale.
Mais fotos em continua...

O suspeito foi socorrido pelo corpo de bombeiros 




6 comentários:

  1. Rapaz mas er cem vergonho mesmo no tem geito pra ladrão não viu

    ResponderExcluir
  2. É por isso que eu dou comida só os animais eles sim merece nosso amor nossa confiança

    ResponderExcluir
  3. Quando ver alguem lama agonizando pise na cabeça para morrer mais rapido pois si nem a familia ajudar não eu que vou ajudar

    ResponderExcluir
  4. A gente tem é que matar mesmo

    ResponderExcluir