segunda-feira, 2 de julho de 2018

Mais informações sobre os assassinatos em São João do Sóter


A polícia afirma que o atirador tinha uma desavença com a vítima por causa de uma mulher

Crimes ocorreram em menos de 24 horas, em uma festa junina e assassino foi morto pelos morador, após matar quatro pessoas em dois dias
Secretário Cícero Rocha, vereador Antônio Aguiar e Júnior de Naxa, as vítima
Verdadeira barbárie na até então pacata cidade maranhense de São João do Sóter (MA) foi registrada neste fim de semana. Pelo menos cinco mortes violentas ocorreram no município em menos de 48 horas após uma confusão generalizada registrada em um festejo junino no local. 

As duas últimas mortes ocorreram ontem (1º) quando o suspeito de ter matado três pessoas no festejo e identificado inicialmente por Marlon assassinou um jovem identificado como Tássio Rocha, figura conhecida na cidade.
Tássio Rocha foi assinado por Marlon
Após o crime de ontem, Marlon foi agarrado por populares, linchado e por pouco não teve o corpo esquartejado. Antes disso, nas primeiras horas de sábado (30), por volta das 3h50, Marlon alvejou no festejo, de acordo com a polícia, o secretário de cultura do município, Cícero Rocha, e o ex-vereador Antônio Aguiar, conhecido como “Totonho”, além de um outro homem identificado como Júnior da Naza. 

De acordo com a polícia, Marlon teria uma desavença com Cícero Rocha por causa de uma mulher. Ao atirar inicialmente em Cícero, “Totonho” e Júnior da Naza tomaram as dores e, na tentativa de tomar a arma do criminoso, também foram alvejados.

Malon matou quatro pessoas
antes de ser linchado
Na fuga, após matar as três vítimas, Marlon por pouco não foi capturado. O irmão dele, que não teve o nome revelado e que dava proteção ao acusado foi agarrado, na oportunidade, e também sofreu várias agressões físicas. Ele foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento de Caxias (MA) e até o fechamento desta edição permanecia em estado grave na unidade de saúde, de acordo com informações da polícia.

Antes da versão de que Marlon teria alvejado Cícero por um desentendimento pessoal, a hipótese que estava sendo levantada pela polícia para o fato é que os assassinatos teriam ligação com o horário do término do festejo onde estavam as primeiras vítimas. Enquanto alguns moradores queriam o encerramento do evento, por causa do horário, os homens mortos negociaram com a polícia para que a festa terminasse mais tarde.

Até o momento, a polícia não trabalha com a hipótese de que o crime tenha algum tipo de motivação política. Ontem, os corpos de Cícero Rocha, de “Totonho” e Júnior da Naza foram velados e enterrados.


5 comentários:

  1. O assassino não precisava ter fugido, bastava ele alegar legítima defesa.

    ResponderExcluir
  2. Não precisava ter fugido, porém seria logo morto e não teria matado mais um

    ResponderExcluir
  3. Usando o acontecimento pra contar uma mentira ....
    Você estava lá
    Que fazer sucesso?então procure publicar as coisas realmente como aconteceu .
    Respeite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com uma defesa dessa, você só sendo parente do assassino. ..

      Excluir
  4. Legítima defesa é a moda agora. Kkkkkk

    ResponderExcluir