quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Júri Popular: Réu é condenado a 6 meses por tentativa de homicídio em Pedreiras

Fagner voltou ao banco dos réus
Foi condenado nesta quarta-feira, 15, a seis meses de reclusão, Fagner Alves Barbosa, vulgo “Marcelo do Espetinho”, por tentar matar Carlos Costa Veloso, no dia 25 de agosto de 2013, na Rua Santo Antônio, Bairro Alto São José, em Pedreiras. O réu foi a júri popular no Tribunal do Júri, realizado na Câmara Municipal de Pedreiras. Ele vai cumprir a pena em regime inicial aberto, embora permaneça detido por ter cometido um assassinato.  

A sessão do júri foi presidida pela juíza Larissa Tupinambá Castro, titular da 3ª Vara. A acusação formulada pelo Ministério Público pediu a condenação do réu e afirmou que ele tinha sim a intenção de tirar a vida de Carlos, efetuando um golpe de faca no abdome da vítima.
Tribunal do Júri foi realizado na Câmara Municipal de Pedreiras 

Fagner cumpre pena de 21 anos pelo feminicídio praticado contra a funcionária da lanchonete “Rose Café”, Patrícia Souza Almeida, crime ocorrido no dia 3 de setembro de 2016.
Patrícia, assassinada pelo ex-companheiro em 2016

Larissa Tupinambá detalhou o julgamento e acusação contra Fagner.

“Fagner é condenado pelo crime de feminicídio contra Patrícia, ocorrido no Rose Café, em 2016; mas esse crime que ele está sendo julgado hoje. é anterior ao fato que vitimou Patrícia. Foi uma tentativa de homicídio na Rua Santo Antônio contra Carlos. Fagner desferiu uma facada em Carlos por conta de um problema de família. A vitima era usuário de drogas e Fagner pediu para ele se afastar da casa da avó dele, por conta do vício, mas Carlos retornou, aconteceu a discussão e o golpe de faca. O Ministério Público pediu tentativa de homicídio qualificado, que tem uma pena que varia de 12 a 30 anos, mas vai depender da classificação que o júri entender e achar conveniente”, explicou a juíza.

A defesa não quis comentar sobre o júri.

A sentença foi proferida pela Juíza Larissa Tupinambá no começo da noite. São 6 meses pelo crime de tentativa de homicídio em regime inicialmente aberto. O réu permanece detido em decorrência do assassinato cometido contra Patrícia. Cabe recurso da decisão.

Fagner completa dois anos de prisão no próximo dia 3 de setembro e agora vai cumprir a pena pela tentativa de homicídio contra Carlos Veloso. 

Reportagem da TV Rio Flores, canal 7, Pedreiras - MA 

Mais 

Urgente – Mulher é assassinada a facadas nesta manhã em Pedreiras

14 comentários:

  1. Só 6 messes isso tá errado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vocês fazem comentários sem antes ler a matéria completa. Ele foi julgado pela facada que ele deu noutro homem e não por ter matado a mulher dele.

      Pela morte da mulher dele será outro julgamento

      Excluir
  2. Tem dinheiro aí. Alguém foi comprado. Não é possível.

    ResponderExcluir
  3. A sociedade deveria fazer o papel que a justiça não faz. Solta ele que alguém faz com ele igual ele fez com a mulher.

    ResponderExcluir
  4. A todos os zumbis, é com isso que parecemos, prestem atenção: o cara foi condenado a 6 meses, essa pena nem prisão dar. Ele está preso por outro crime de maior gravidade praticado posteriormente, não ficou preso por "tentar matar", isso qualquer um pode fazer quantas vezes quiser sabendo que sai fácil, fácil. Se duvidar, veja o caso do Sr. Dudu Moita, matou e está soltinho da silva. Isso é um faz de conta, o poder judiciário gasta muito e não há eficácia, caso houvesse a violência urbana não estava em total descontrole.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita que este jurista sabe mesmo o que falar sobre o judiciário ou as leis do país.

      Excluir
  5. Dr xilon um grande promotor de justiça. Por quem tenho um grade respeito e consideração.

    ResponderExcluir
  6. Isso é o Brasil. Q a vida de quem a perde é tirada .O criminoso ainda sai ganhando ainda tem direito regalias é tá tudo bem .

    ResponderExcluir
  7. Merecia fica o resto da vida na cadeia .Isso aí é um perigo pra sociedade .que notícia triste de se ver

    ResponderExcluir
  8. 6 meses e pouco ele tem que a prodrcer na cadeia

    ResponderExcluir
  9. Eita porra Brasil da desgraça

    ResponderExcluir
  10. Se fosse aqui em S. A. LOPES ele terio sido solto. ESSES IDIOTAS QUE SÂO CHAMADOS PRA JULGAR, SÂO UNS IMBECIS, inocentam todos os meliantes!!!!!!! ISSO QUE É A VERDADE!!!!

    ResponderExcluir