sábado, 27 de outubro de 2018

Bacabal escolhe novo prefeito neste domingo

Enquanto o prefeito interino, Edvan Brandão, é apoiado por João Alberto e João Marcelo, o governador Flávio Dino e o senador eleito Weverton Rocha apoiam César Brito
A reta final da campanha de prefeito do município de Bacabal virou uma guerra particular em meio ao vazio da disputa estadual, mas misturada à refrega presidencial entre Fernando Haddad (PT) e o capitão da reserva Jair Bolsonaro (PSL). Distante 246 quilômetros de São Luís, os cinco candidatos que travam a batalha pelo posto de prefeito domingo próximo, na eleição suplementar, provocam uma inusitada mistura de apoiadores, envolvendo senadores atuais e eleitos, deputados e o próprio governador Flávio Dino (PCdoB).

O deputado Roberto Costa e o senador João Alberto, presidente do MDB regional, apoiam Edvan Brandão; já Weverton Rocha e Flávio Dino estão com César Brito, somando-se ainda ao suplente Simplício Araújo, os deputados Carlinhos Florêncio, Rubens Jr. e André Fufuca, todos de partidos diferentes. O embate repete outras batalhas políticas em Bacabal entre o ex-prefeito cassado Zé Vieira (PR) e João Alberto, escudado pelo deputado estadual Roberto Costa. Flávio Dino arrastou para Bacabal parte dos eleitos pela coligação que sustentou sua reeleição no dia 7. Vieira, mesmo cassado, apoia César Brito (PPS), se juntou a Carlinho Florêncio (reeleito estadual) pelo PCdoB, viu a força de Flávio Dino jogar peso na disputa, aliado com o senador eleito Weverton Rocha (PDT), campeão histórico de votos no Maranhão, e sua colega Eliziane Gama, do PPS. Edvan Brandão, que tem certo favoritismo, porém, já sente o bafejo de uma eleição incerta. 

Segundo turno municipal 

Os outros concorrentes à prefeitura são: Giselle Veloso (PR), apadrinhada do campeão de votos para a Câmara, Josimar do Maranhãozinho; Luizinho Padeiro (PSB), apoiado pelo deputado Bira do Pindaré, presidente do partido do estado, e Professor Maninho do PRB, partido comandado no Maranhão pelo deputado federal reeleito Cléber Verde. Como era previsível, vários candidatos a prefeito estão recebendo apoio pulverizado de lideranças da base aliada de Flávio Dino, e do opositor João Alberto. Em 2016, o ex-prefeito Zé Vieira venceu o pleito com 20.671 votos contra 18.330 do deputado Roberto Costa. Porém, Vieira teve a candidatura impugnada pelo Ministério Público Eleitoral, e posteriormente, no TSE. Depois de uma batalha judicial cheia de lances espetaculares, até no STF, em 20 de junho Zé Vieira foi cassado como ficha suja e os votos anulados. 

Fonte: O Imparcial

Nenhum comentário:

Postar um comentário