terça-feira, 30 de outubro de 2018

Comandante da Polícia Militar e Delegado Regional falam sobre o assassinato ocorrido em Pedreiras nesta terça-feira



O assassinato aconteceu na manhã desta terça-feira (30), por volta das 6h30, na Rua Vicente Benigno, Bairro Novo seringal na Cidade de Pedreiras.

A vítima, uma senhora, residia na casa Nº 77, e saia para deixar a filhinha na escola, quando foi abordado por dois elementos em uma motocicleta. Um dos elementos desceu da motocicleta e começou a fazer os disparos de arma de fogo contra a vítima. Ela caiu, deixou várias marcas de sangue em frente à residência, indicando que tentou fugir dos elementos; foi socorrida para o Hospital Municipal de Pedreira, porém chegou sem vida. A vitima tinha 33 anos, era casado e conhecida da região como “Lêda”.

Foi identificada como Rosileide Granjeiro Souza e foi alvejada com 13 tiros que acertaram o tórax e os braços.  

Ainda no período da manhã, o Major Ricardo Almeida, comandante da Polícia Militar de Pedreiras, disse que está auxiliando trabalho da polícia civil na elucidação do crime e rondas estão sendo feitas na tentativa de capturar os elementos.

“A Polícia Militar foi informado do ocorrido; é difícil  acontecer um crime desses, ainda mais uma mulher morta com arma de fogo e dessa forma . Com certeza foi uma execução. Segundo informações pode ter ligação com outro crime no passado; isso será investigado pela polícia judiciária, com certeza não foi assalto, latrocínio, a gente acredita em acerto de contas. Isso será esclarecido pela polícia judiciária, que é a polícia civil que já abriu inquérito. A PM está subsidiando a polícia civil, esse tipo de crime é difícil, aconteceu às 6 horas da manhã, muito cedo. Esses criminosos, quando vão fazer, vão matar, é crime de encomenda, dificilmente se evita. Os delegados já estão abrindo as investigações para elucidar o crime”, disse o major para a imprensa local.

O delegado regional Diego Maciel informou  à reportagem que as investigações já começaram para elucidar a autoria e motivação do crime.

“Hoje, pela manhã, tivemos ciência desse fato e, imediatamente, uma equipe foi designada no sentido de colher o maior número de elementos informativos, visando dá ensejo à investigação mais completa. Estamos aguardando o retorno da equipe da polícia civil, o exame cadavérico já foi providenciado, exame do local do crime e tenho certeza que esse é mais um crime que faremos ligações e vamos conseguir identificar a autoria desse fato. Eu não descarto nenhuma hipótese, no momento estamos esperando a equipe retornar para ter acesso aos elementos que foram produzidas e nós já temos uma linha de investigação. Sobre essa vítima, a gente sabe que no dia que mataram o companheiro dela, ela estava na garupa da moto. Nenhuma vertente será descartada. Vamos apurar toda a situação para delimitar as investigações desse fato”, informou o delegado.

Dr. Diego Maciel agradeceu a colaboração da sociedade e disse que o whatsapp da polícia civil está à disposição para receber informações que leve aos culpados. Ele garante anonimato para quem passar essas informações.

Assista as entrevistas no vídeo com a reportagem da TV Rio Flores, canal 7. 

Mais 


Mulher é assassinada na porta de casa com 13 tiros em Pedreiras


2 comentários:

  1. acho que não tem nada haver com o crime passado não!!!

    ResponderExcluir
  2. Se tiver alguma coisa ou nao com o crime do passado a policia civil tem que descubrir o verdadeiro motivo

    ResponderExcluir