quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Flávio Dino participa do programa Ponto e Vírgula e fala sobre composição de novo governo e eleições da Assembléia e FAMEM


Em entrevista ontem (17), ao programa ‘Ponto e Vírgula’ da Difusora FM, o governador Flávio Dino (PCdoB) revelou que anunciará seu novo secretariado somente em janeiro de 2019. “Vou aguardar finalizar a disputa presidenciável, a posse daquele que for eleito e como vai se comportar cada partido. Só a partir de então farei as alterações”, disse.

Ainda sobre a questão nacional, Dino revelou que caso o vencedor seja Jair Bolsonaro (PSL), ele será um dos primeiros a pedir audiência para a apresentar as demandas do Maranhão. “De imediato vou logo pedir uma audiência e mostrar as obras que estão paradas no estado necessitando recursos, pois quando acabar a eleição, ficou a política mas permanece os interesses dos maranhenses”, afirmou o comunista.

Questionado sobre as eleições para o comando da Famem e da Assembleia Legislativa, o governador enfatizou que respeitará a decisão do seu partido, o PCdoB, para a recondução do presidente Othelino Neto e desejou sucesso a ele em função do excelente trabalho realizado para a aprovação de projetos de interesses da população. “Desejo a ele que tenha êxito”, assinalou. Sobre a Famem, Flávio diz que é necessário o consenso.
Continua...

Sobre o fim da oligarquia Sarney no Maranhão, ele disse que não vai substituir uma oligarquia por outra, e sim o modelo. “Não vamos colocar parentes, filhos, etc. É necessário alternância do poder. E é o que nós queremos. O sarneyzismo acabou e não existe o dinismo”, pontuou Flávio Dino.

Referente às eleições municipais de 2020, o governador disse que ainda é cedo para tratar de possíveis candidatos. “Cada dia com sua agonia. Importante lembrar que na eleição deste ano deu tudo certo, inclusive com a eleição dos dois senadores, porque soubemos ter calma. É um bom problema. Em São Luís tem pelo menos 10 bons nomes.  Em Imperatriz, por exemplo, temos os deputados Marco Aurélio, o Rildo Amaral e o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto. Ou seja, tudo no seu tempo. A paciência, o diálogo e a união são fundamentais”, frisou.

No que diz respeito a eleição de Bacabal, que acontece também no dia 28 de outubro, Dino reiterou seu apoio ao candidato César Brito. “Inclusive estarei na sexta-feira lá em um ato em prol do César, junto com o Zé Vieira”, declarou.

Por fim, Flávio Dino anunciou em primeira mão que os deputados eleitos Márcio Jerry e Marcelo Tavares retornarão ao governo. “Eles voltarão para as suas secretarias onde ficarão até janeiro”, disse, ao ser questionado em seguida se os dois podem permanecer nos cargos. “Sim, também não está descartado”, concluiu.
Do Blog do Pedro Jorge

Nenhum comentário:

Postar um comentário