terça-feira, 6 de novembro de 2018

Juíza fica estarrecida com o comportamento de mulher vítima de tentativa de feminicídio em Pedreiras

Em entrevista à Rádio FM Cidade, Programa Tribuna 101, a juíza Larissa Tupinambá, titular da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras, falou da importância do evento que acontece hoje À noite (06), na Câmara Municipal:  “I Seminário sobre Feminicídio”.

A magistrada destacou alguns motivos para a impunidade de agressores e incentivou vizinhos que presencie casos de agressões doméstica para denunciar às autoridades competentes.

"Medidas protetivas que afastam agressores de suas vítimas também são tomadas a partir de denúncias de vizinhos ou populares", explicou. 

A juíza abordou com preocupação a elevação dos casos de feminicídios. Também mencionou um caso ocorrido semana passada, sobre uma tentativa de feminicídio; a vítima foi atingida com um disparo de arma de fogo; o próprio companheiro foi o autor do disparo;  ainda assim, logo após o ocorrido, a companheira fez as pazes com o marido e insiste em defender o agressor. Larissa Tupinambá externa que o episódio a deixou estarrecida.

“Muitos desses casos não chegam às autoridades de proteção a mulher por duas determinantes pressões psicológicas, medo ou dependência sentimental para com o conjugue”, finalizou .

3 comentários:

  1. Talvez nao foi por ele quiz, Cada um cuida da sua vida

    ResponderExcluir
  2. Exelentisima, muitas pessoas tbm tm ficados extarrecidas cm algumas penas q vc aplica

    ResponderExcluir
  3. no caso do homem que assassinou o idoso no motel, ele é culpado disso não tenho dúvidas,mas a principal culpada da morte do idoso foi a mulher e ainda saiu como coitadinha no ocorrido isso é uma vergonha no momento em que ela foi pro motel com o idoso ela sabia dos risco por ser uma mulher com compromisso é no entanto tá tirando onda de tudo que aconteceu, não defendendo o assassino mas o mesmo agiu por impulso por ver sua companheira com outro, ele tem que pagar mas a mulher também!

    ResponderExcluir