quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Mais informações sobre o caso do agente penitenciário do presídio de Pedreiras baleado em barreira policial em Lago da Pedra


Ele pensou que os policiais eram criminoso e os policiais também imaginaram que o agente penitenciário era integrante do bando que assaltou a agência de Bacabal. 

Agente penitenciário Glauber Sousa diz que fugiu da barreira policial porque pensou que se tratavam de bandidos
- O agente penitenciário Glauber Sousa foi baleado nesta quarta (28) na cidade de Lago da Pedra, após passar por uma barreira da polícia no povoado José Machado para prender membros da quadrilha que assaltou o Banco do Brasil de Bacabal, no domingo (25).
O carro de Glauber Sousa acabou destruído após ele passar por uma barreira de viaturas da polícia descaracterizadas.
Os policiais a paisana perseguiram o carro dele por mais de um quilômetro, suspeitando que era um bandido que dirigia. Os policiais atiraram no veículo até chegar em um povoado da cidade.

- Glauber parou o carro em frente a uma escola, no povoado Santa Teresa (Lago da Pedra), onde alunos com idade entre 7 e 12 anos estavam assistindo aula. Quando percebeu que se tratava de um tiroteio, o professor da turma pediu que todos deitassem no chão e sugeriu que eles usassem as carteiras para se proteger. Ele não quis se identificar, mas disse que as crianças ficaram desesperadas.

“Muito assustadas e chorando”, disse o professor.

- Glauber acabou baleado na barriga e foi levado para o Hospital Professor Serra de Casto em Lago da Pedra. Na delegacia, ele disse que foi abordado por uma viatura descaracterizada e que não parou, porque achou que eram bandidos que praticaram o assalto em Bacabal. 
Glauber chega ferido no Hospital Professor Serra de Casto em Lago da Perdra 
“Imaginei que fossem bandidos e zelei pela minha vida… pela integridade física. Adentrei a estrada vicinal tentando me evadir. Houve alguns disparos, ao qual me pegou de raspão, mas a situação foi resolvida lá no hospital”, contou o agente penitenciário.

- Glauber mora em Lago da Pedra e foi autuado por porte ilegal de armas, já que não poderia estar armado fora do horário de trabalho, no presídio de Pedreiras. 

O delegado regional de Bacabal, Carlos Renato, disse que ainda investiga se ele teve algum envolvimento com o assalto ao Banco do Brasil.
Delegado Renato Carlos em entrevista fala sobre o assalto ao banco em Bacabal 
Barreiras ao redor de Bacabal

A polícia segue com barreiras pelas rodovias da região. Em Bacabal, moradores que saquearam a central de distribuição do Banco do Brasil estão devolvendo na delegacia o dinheiro que os assaltantes deixaram cair durante a fuga.

Até o momento, a polícia já recuperou quase R$ 4 milhões das mãos dos moradores. Os investigadores acreditam que os bandidos podem ter levado mais de R$ 100 milhões no assalto.
Dezenas de blocos de dinheiro foram recuperados pela polícia em Bacabal 
Líder da quadrilha

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão afirma que o líder do grupo que assaltou o BB de Bacabal é o assaltante baiano Zé de Lessa, que teria comandado o assalto do Uruguai. Durante o confronto entre policiais e assaltantes na noite do crime, um morador da cidade e três criminosos morreram.
Polícia diz que José Francisco Lumes é o chefe do bando que atacou banco em Bacabal

Um policial militar do Piauí, André dos Anjos de Sousa; e o bombeiro militar de Bacabal, Luís Gustavo Lima Mendes, foram presos por recolher o dinheiro deixado pelos assaltantes. Eles já foram liberados e vão responder pelo crime de furto.

A polícia também investiga o desaparecimento de um caminhoneiro de pernambuco chamado Obadias Pereira da Silva. Segundo a polícia, o caminhão dele foi usado pelos ladrões para fugir com o dinheiro roubado. O veículo foi encontrado queimado a 60 km de Bacabal.

Caminhão de Obadias Pereira foi incendiado e encontrado a 60 km de Bacabal

Com informações do Por G1 MA — São Luís e Blog do Sérgio Matias (Bacabal)
_______________________


20 comentários:

  1. Esse Gordin aí escapou de morrer

    ResponderExcluir
  2. Os policias não se identificaram não tava de farda é o rapaz pensou que era bandido

    ResponderExcluir
  3. apoio a atitude do agente penitenciário

    ResponderExcluir
  4. 🙏🙏 ele está bem

    ResponderExcluir
  5. Nunca houve barreiras policial..... lá na localidade

    ResponderExcluir
  6. Solange Alencar Matias29 de novembro de 2018 16:52

    Realmente situação tensa para todos. ..!

    ResponderExcluir
  7. Eita lasqueira não se pode mas nem confiar em ninguém nessas alturas😂😂😂😂

    ResponderExcluir
  8. Que confusão kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. Que confusão

    ResponderExcluir
  10. Se for verdade a PM está errada em fazer barreira estando descaracterizados como a pessoa vai saber se é bandido ou polícia até eu fugiria.

    ResponderExcluir
  11. Jocivanne De Araujo Rodrigues29 de novembro de 2018 16:54

    Atitude totalmente errada dos policiais,demostra o despreparo para enfrentar uma situação desse porte eles em carros descaracterizados e também sem fardas de policiais até aí tudo bem para agir contra os bandidos mas não por em risco a vida de nenhum cidadão,o agente agiu certo pois já se sabe que os bandidos viam tocando terror queimando carros um monte de atrocidades,os policiais para abrir fogo contra um carro eles tinham que saber realmente quem estava dentro e não atirar em qualquer um só porque está em um carro parecido com o de a ou b agindo assim eles vão matar muitos inocente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Totalmente errada as atitudes desses policiais. E ainda vem querer dizer q vai investigar se ele tá envolvido no assalto...Seria uma ação no estado

      Excluir
  12. Êh Maranhão veí doído!

    ResponderExcluir
  13. Um agente penitenciário ganha bem no Maranhão pra tá andando em um veicilo desse porte.

    ResponderExcluir
  14. Por causa de uma ação desastrada que um inocente cause perdeu a vida

    ResponderExcluir
  15. Gostei foi do Carrão. Não é para qualquer um.

    ResponderExcluir
  16. Uma coisa ingracado esse agente vai responder pq usava arma fora do expediente de trabalho então está na hora da justiça da uma volta em poção de pedras mais venha apaixonado pq tem funcionário da delegacia quer vivo armado 24 horas isso todos acham erado mais pra ele é uma maneira de intimidar e nem policial não e

    ResponderExcluir