domingo, 4 de novembro de 2018

Maura Jorge lamenta redução das despesas na saúde anunciada pelo governo do estado


A Secretaria de Estado da Saúde (SES) editou uma portaria informando a redução nas despesas em hospitais; os médicos temem diminuição do valor pago pelos plantões.

O ato, publicado no Diário Oficial do Estado do dia 30 de outubro, “estabelece a redução do teto das despesas” com a prestação de serviços de ginecologia/obstetrícia, anestesiologia, clínica médica, cirurgia geral, pediatria e ortopedia, na capital e no interior.

Determina, ainda, redução de 10% nos demais contratos.

Apesar da redação, o secretário da Saúde, Carlos Lula, sustenta que não haverá corte no valor dos plantões. A SES já emitiu uma nota sobre o caso (leia logo abaixo).

A ex-candidata ao governo do estado, Maura Jorge, em nota postada nas redes sociais no sábado, lamentou a redução do repasse e disse que a medida é um retrocesso.

"Lamento a covarde portaria n°1.044 da Secretaria de Estado da Saúde, do governador Flávio Dino, que reduz o valor do repasse para toda a categoria médica, independente da especialidade. Valor que, aliás, não recebe qualquer aumento há cinco anos. A medida configura um retrocesso em uma das áreas mais carentes do Maranhão, estado que ainda amarga a segunda pior expectativa de vida do país. Me solidarizo com os profissionais da saúde do estado do Maranhão e torço para que esta portaria descabida não tome forma. Contem comigo para, ao lado de vocês, lutar contra mais este desmando do governo Flávio Dino. Saibam que, em mim, vocês terão sempre uma aguerrida parceira. Eu digo não à portaria n°1.044. Eu digo não ao retrocesso", pontuou.

UTI

O Blog do Gilberto Léda apurou entre os médicos que a portaria deve afetar, principalmente, médicos que dão plantões em unidades no interior.

“Avaliando superficialmente, um dos mais afetados serão os plantonistas de UTI, principalmente no interior”, destacou um deles.

Segundo ele, isso se deve ao fato de que os valores estabelecidos como teto já são os praticados na capital. Mas, no interior, os contratos eram maiores, para garantir plantões mais rentáveis e estimular médicos a se deslocar para as cidades onde há hospitais regionais.

“Segundo a portaria da SES, esse repasse para as empresas médicas vai diminuir e, consequentemete, quanto maior o desconto para as empresas, menor será o valor repassado pelo plantão de 12hs aos médicos”, ressaltou outro médico.

Ao blog, Carlos Lula disse que, nos casos de redução de 10%, por exemplo, há como manter os valores dos plantões cortando parte dos lucros das empresas médicas.

Após a divulgação da portaria, entidades representativas dos médicos devem se reunir para discutir o assunto.

Nota da SES

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) comunica que é equivocada a notícia sobre suposta redução dos valores pagos para plantões médicos, atribuída à Portaria SES nº 1.044/2018.

A SES esclarece que o documento estabelece, pela primeira vez, parâmetros para o teto do valor pago às empresas médicas e garante isonomia a serviços iguais, prestados em diversas unidades.

A Secretaria informa que a medida é uma exigência legal diante da expansão da rede de serviços e das regras da emenda constitucional nº 95, que impactou fortemente o repasse de verbas federais para a saúde.

Com informações do blog do Gilberto Leda (São Luís)

5 comentários:

  1. Ele esta sem poder e pra aparecer ela tem que procurar algo relacionado ao nome de Flávio Dino.
    Na verdade ela ama nosso governador. Ela só não quer declarar publicamente isso

    ResponderExcluir
  2. Como sempre fudendo a classe médica esse governador fdo

    ResponderExcluir
  3. Isso está apenas começando no nosso estado ainda vem mais absurdo por ai

    ResponderExcluir
  4. Isso está apenas começando no nosso estado ainda vem mais absurdo por ai

    ResponderExcluir
  5. Ele tá querendo dar uma de boazinha, porque que ela não respondeu a pergunta referente ao caso dona Gercina.

    ResponderExcluir