quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Urologista Dr. Antônio Roberto da BIOCENTRO de Pedreiras fala sobre o Novembro Azul e a importância dos exames de prevenção do câncer de próstata

“O preconceito só vem quando não se tem conhecimento da importância dos métodos que existem para diagnosticar o câncer de próstata”, ressaltou o médico

A importância da prevenção do câncer de próstata foi o tema abordado pelo urologista Dr. Antônio Roberto, médico da BIOCENTRO de Pedreiras. O médico falou sobre a campanha do Novembro Azul, que chama atenção para ações preventivas relativas a esse tipo de câncer, e sobre o preconceito ainda existente com relação aos exames que detectam a doença.

“Precisamos acabar definitivamente com esse preconceito. A partir do momento que todos os homens despertarem a consciência da importância desse exame é que teremos mais homens saudáveis no mundo”, completou o médico.

Dr. Antônio Roberto afirmou que o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum em todo o mundo, ficando atrás apenas do câncer de pulmão.

Fatores de risco

De acordo com o urologista, com o aumento de expectativa de vida da população masculina em todo o Brasil, o câncer de próstata será cada vez mais recorrente, principalmente em homens com faixa etária entre 40 e 50 anos, e com maior frequência em pacientes negros. “História familiar também é um fator de risco importante. Além disso, tabagismo, alta ingestão de gordura animal e baixa ingestão de vegetais também são fatores de risco”, apontou.

“Por isso rastreamento, investigação e prevenção são palavras importantes quando falamos de câncer de próstata. Aí chegamos ao tão falado exame de toque retal. Mas por que esse exame é tão importante? Porque através dele é possível sentir alguma alteração na próstata. Além disso, temos o exame de sangue PSA, que também identifica a doença. Fazer os exames de rotina reduz em aproximadamente 40% a chance de morte. Então é extremamente importante o rastreamento da doença, mesmo em pacientes que não apresentam sintomas”, conclui Dr. Atônio Roberto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário