segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Juiz de direito é assaltado em Poção de Pedras



O juiz Carlos Alberto Bezerra Chagas, titular da comarca de São Raimundo Nonato (PI), foi vítima de assalto na entrada da cidade de Poção de Pedras, na tarde do último domingo (23).
Juiz Carlos Alberto é vítima de assalto em Poção de Pedras 

Segundo informações de nossos leitores, por volta das 15h30, o magistrado retornava de um passeio à Esperantinópolis, no primeiro quebra-molas da cidade de Poção de Pedras, ele foi surpreendido por uma dupla em uma moto. Os meliantes aproveitaram que o veículo estava em baixa velocidade, e apontaram uma arma de fogo em direção a cabeça do juiz, exigindo os pertences.

Ele não reagiu, atendeu aos assaltantes, entregou o aparelho celular e a carteira porta cédula. Os bandidos recolheram o dinheiro e jogaram a carteira dentro do carro, mas sem o dinheiro. Em seguida, fugiram pela estrada MA-012.

O juiz procurou a polícia local para comunicar que foi vítima de assalto; a guarnição da PM de Poção de Pedras entrou em operação fez diligência em busca dos criminosos, porém, até o momento nenhum suspeito foi preso.

A polícia dos municípios vizinhos também está informada e mobilizada para prenderem a dupla que ousou assaltar o juiz de direito.

O celular do juiz está sendo rastreando para localizar os criminosos.

Em sua página do facebook, Dr. Carlos Alberto, que é natural do bairro Vila Borges, em Poção de Pedras, falou da ocorrência em que foi vítima.
Adicionar legenda

O magistrada não foi localizado pelo blog para falar sobre os momentos de terror que passou no final de semana. 


9 comentários:

  1. Só espero que isso mostre a esse juiz o que acontece diariamente com a população e que ele pense 2 vezes antes de soltar bandidos.

    ResponderExcluir
  2. Bandidos afrontam o cidadão comum, as autoridades e o próprio Estado. Se quem os solta é a lei, tá na hora de ser revista a fim de que seja aplicada à altura de suas atrocidades.

    ResponderExcluir
  3. Força, Dr. Carlos Alberto.
    Como um ótimo Juiz que é, o episódio pessoal não será considerado em suas decisões. Em cada caso e cada pessoa julgados, serão conideradas as circunstancias concretas, e não a experiência pessoal de que foi vítima o Magistrado.
    Que seja superado o episódio, elevando-se o espírito do Natal para o senhor e para toda sua família. E Deus lhe trará muitas felicidades nos anos vindouros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr. Cristóvão e Dr. Carlos Alberto, vcs são pessoas únicas dignas da minha mais profunda administração. Mas a situação tá completamente complicada, só neste ano meu filho teve dois celulares subtraídos por marginais e não é nada fácil pra pessoa lidar com esse trauma, os cidadãos de bem estão refém dos bandidos.

      Excluir
    2. Como é bom abrir uma notícia/matéria e lê comentários como esse, comentários pensados, e não uma babozeira.
      Dr. Cristóvão, Deus o abençoe. Continue esta pessoa humilde e REconhecedora da importância do ser humano. Feliz Natal e um 2019 de muitas realizações.

      Excluir
    3. Para assaltos como o relatado,seja a vítima um Magistrado, seja uma pessoa mais humilde, uma vez localizado o agente do crime, em geral, a resposta da Justiça tem sido manter a prisão em flagrante delito, ou decretar a prisão preventiva para garantia da ordem pública.
      Porém,o Ministério Público, para denunciar, o Juiz de Direito, para decretar a prisão, dependem dos atos da investigação policial. E, em que pese, termos bons policiais, o temos em quantidade irrisória, e aos mesmos não são oferecidas as condições materiais para as investigações. Assim, os crimes que chegam ao Judiciário são apenas uma pequena amostra do total dos crimes ocorridos. E nem sempre o indiciado ou denunciado é culpado, ou pelo menos não se encontra prova suficiente para sua condenação, pois, quando se tem uma dúvida razoável,deve o Juiz absolver o acusado, pois, é melhor alguns culpados em liberdade do que um único inocente preso e condenado. E saibam, há muitos inocentes presos e condenados, e massacrados por nossas opiniões de que, se está preso é porque é culpado.
      Que Deus ilumine a todos os Juízes, para que se evite o máximo possível de condenarem inocentes, pois, os danos pessoal, familiar e social são irreversíveis.

      Excluir
  4. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir