sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

CLÍNICA BIOCENTRO DE PEDREIRAS; Entrevista sobre câncer de colo, de útero e HPV com ginecologista e mastologista Dr. Benedito Borges


O tumor de colo de útero não existiria sem o HPV. 'Vírus HPV ainda é muito prevalente aqui na região, diz ginecologista sobre a doença. Conheça mais sobre a doença neste bate-papo com o ginecologista

Estamos diante de um tipo de câncer que seria praticamente extinto se evitássemos as infecções pelo HPV.

Segundo ginecologista e mastologista Dr. Benedito Borges da Clínica BIOCENTRO em Pedreiras o aparecimento de verrugas na região íntima do homem e da mulher é o principal sintoma do Papiloma Vírus Humano (HPV), uma infecção que pode ser transmitida pela via sexual e pode implicar no surgimento do câncer do colo do útero e também de outros tipos como o de vagina, pênis e ânus.

Continua...

O HPV é um vírus que tem muita diversidade, são mais de 100 tipos e maior parte infecta o ser humano. “É uma doença transmitida pela via sexual e a prevenção é o preservativo, mas nem o preservativo protege 100%, porque a camisinha protege o pênis e a vagina internamente e o HPV coloniza a região externa, que acaba tem contato na hora do sexo. A camisinha feminina é a que protege melhor”, relata Juliana.

As mulheres geralmente não apresentam sintomas do vírus HPV, mas pode haver sangramentos, odores e emagrecimentos e o aparecimento das verrugas genitais e lesões no colo do útero. “As mulheres com lesões 2 e 3 tem como eliminar totalmente. Já o câncer de colo de útero, só pode ter cura com cirurgia e radioterapia”, esclarece. A prevenção pode ser feita através da realização do exame preventivo ginecológico, especialmente, para as mulheres entre 25 e 64 anos.

Enquanto que nos homens, o vírus costuma se manifestar através das verrugas genitais, manchas ou coloração diferente na glande, mas o vírus também pode não apresentar nenhum sinal. o HPV também pode desenvolver o câncer de pênis e de ânus. Neste caso, o diagnóstico inicial deve ser feito por um médico urologista para identificar em qual estágio está a doença e avaliar a possibilidade de cura.

Para identificar o HPV, o ideal é procurar um médico para que este faça uma consulta e exames.

Nenhum comentário:

Postar um comentário