sábado, 5 de janeiro de 2019

Mais informações sobre a ocorrência do homem que teria agredido mulher em prostíbulo de Joselândia

Antônio Luís 
  
No dia 16 de outubro de 2018, o blog do Carlinhos postou a matéria intitulada “Homem esfaqueia mulher em cabaré de Joselândia”. Na ocasião informamos que uma mulher, conhecida como “Conceição”, teria sido brutalmente esfaqueada por um homem na noite de segunda-feira (15), na cidade de Joselândia (MA). A vítima foi encaminhada para o Hospital (Socorrão) de Presidente Dutra (MA). O autor, identificado como Antônio Luís, foi preso naquele mesma noite pela polícia militar de Joselândia. O caso aconteceu no Bar das Meninas, próximo a um posto de combustível.

Ainda na matéria, foi divulgado um vídeo que registra parte da discussão entre o suposto agressor e a vítima. Nas imagens, a mulher aparece ensanguentada, levando a impressão que o estado de saúde dela era gravíssimo.

O delegado Dr. Tibério, titular da DP de Joselândia, de forma surpreendente, liberou o acusado, colocando-o em liberdade menos de 24 horas do ocorrido. A vítima Conceição, também surpreendeu a todos, ao receber alta do hospital, menos de dois dias de sua entrada, indicando que a lesão que a mesma sofrera durante a discussão com Antônio Luís, não foi de natureza grave, como se pensara no início.

Passado quase três meses do ocorrido, o blog do Carlinhos teve acesso a vários documentos que lançam luzes sobre o caso, proporcionando uma visão clara, do que de fato ocorrerá na noite do dia 15 de outubro de 2018.

Dois laudos de corpo de delito, um assinado pela médica Dra. Talita, do Hospital de Joselândia e outro, por dois médicos do Hospital Macrorregional (Socorrão) em Presidente Dutra, qualificam a lesão de natureza leve.

A vítima estava embriagada
Conceição 
Chama atenção para o pedido de Encaminhamento da paciente "Conceição", do Hospital Santa Marta de Joselândia, para o Hospital de Presidente Dutra; a médica que assinou o pedido fez questão de informar que a paciente estava agitada em decorrência de seu estado de embriaguez. Essa alteração, em decorrência do álcool, impossibilitou um exame mais aprofundado na paciente.

Depoimento das sócias, dona do Bar

O blog teve acesso aos depoimentos de duas sócias, proprietárias do Bar das Meninas, local em que ocorreu a suposta tentativa de assassinato. ‘Lucilete’ e ‘Dejane’  falaram a mesma versão em síntese:

                   “Antônio Luís, acompanhado de um amigo, chegou ao bar, convidou Conceição para ingerir cervejas e ela  aceitou; eles beberam, dançaram e se beijaram; porém, quando se espantaram, Conceição estava alterada e atirando cascos de cervejas contra Antônio Luís; ele, por sua vez, se limitava a se desviar dos cascos. Ainda segundo informações, a vítima pegou um casco de cerveja e tentou ferir a garganta do acusado.”

Depoimento de Conceição

No depoimento de Conceição, foram observados diversas contradições. Ela afirma que não estava embriagada, (contraponto com as informações da médica de Joselândia); disse que Antônio a convidou para um programa, ela informou o preço, mas disse que não poderia fazer o programa com ele, em decorrência de está acompanhada; e que a partir disso, Antônio Luís começou as agressões. (Essas informações de Conceição contradizem também os depoimentos das proprietárias do bar, que afirmaram que os dois estavam juntos, dançando e bebendo...).

Depoimento do acusado

O depoimento do acusado, Antônio Luís, afirma que chegou acompanhado de um amigo, identificado nos autos como “Zezinho”; encontrou Conceição sozinha, indagou pelo preço do programa, ao ser informado pela mesma que o valor era R$ 70,00, ele em uma brincadeira, disse que estava "caro" e não pagaria aquele valor. Por conta dessa declaração, o acusado afirma que Conceição se revoltou e começou as agressões contra ele, atirando cascos de cervejas e atentando contra sua vida, com gargalo de cerveja.

O delegado

O delegado Dr. Tibério, titular da DP de Joselândia, foi bastante criticado por ter colocado em liberdade, poucas horas após as supostas agressões, o acusado Antônio Luís. O delegado Tibério disse que agiu dessa forma em decorrência das informações que a lesão na vítima era de natureza leve. O Ministério Público investigou a conduta do delegado de Joselândia naquele caso e como não emitiu nenhum parecer, denunciando a decisão do policial, leva-se a conclusão, que o delegado agiu corretamente; o ferimento era de natureza leve.

Ensanguentada ...

Sobre as imagens da vítima ensanguentada,  o laudo inicial afirma categoricamente que Conceição estava agitada em decorrência da embriaguez; a defesa de Antônio Luís apresentou a possibilidade que uma pessoa agitada por conta de embriaguez fica ensanguentada, em que pese o ferimento ser de natureza leve. Duas lesões foram encontrados, uma na mão produzida por canivete e a outra na perna motivado por casco de cerveja.

Passou pouco tempo no hospital

Conceição passou menos de dois dias no hospital. O termo de admissão foi registrado no dia 16.10.2018, e o termo de alta foi datado no dia 18.10.2018, com menos de dois dias no hospital, não se configura uma pessoa com ferimento graves.

Não existe nenhum laudo apontando ferimento de natureza grave

Nesse respeito, chama atenção para o exame de corpo de delito do médico em Presidente Dutra; ele frisa que para definir "incapacidade de trabalho por mais de 30, característica de uma lesão grave, ele precisaria aguardar o desfecho da cirurgia na mão da vítima. A cirurgia nunca foi realizada e nem exigida pelo MP, porque o ferimento não era grave e não necessitou ser operado. Nesse sentido, não existe nenhum laudo apontando ferimento de natureza grave, prevalecendo o laudo da médica de Joselândia que caracterizou ferimento de natureza leve.

O acusado agiu em legítima defesa
Camionete de Antônio Luis com marcas de faca produzidas pela vítima 
O acusado afirma categoricamente que agiu em legitima defesa de sua vida, de sua honra e de seu patrimônio. Ele conta que, em decorrência de uma brincadeira suscitado em um bar, foi atacado pela vítima, que atirou contra ele cascos de cervejas; a mesma ainda passou uma faca de mesa em sua garganta; ele relata que precisou se refugiar dento de seu carro, ainda assim foi perseguido por Conceição, e que ela do lado de fora, insultou a sua honra com palavras de baixo calão e impublicáveis; não satisfeita, com uma faca começou a risca a lateria de seu carro. Diante de tantas ações, para defender seu patrimônio, sua hora e sua vida, Antônio Luís pegou um canivete. Ainda segundo ele, Conceição tentou puxar a arma branca de sua mão e nessa ação, se cortou. O ferimento na vítima não foi na barriga, nos braços, no peito ou no roso, mas na mão, quando ela mesma tentou subtrair a faca.

As informações apresentadas nesta matéria são da defesa do senhor Antônio Luís e também com base em uma série de documentos em que o blog do Carlinhos teve acesso.

Laudos e depoimentos sobre o caso em continua....




















3 comentários:

  1. Legitima defesa são my eggs, um cara jumentão desses não dominar uma mulher com as mãos?n Ele é um covarde.

    ResponderExcluir
  2. Policia só prende o agressor quando mata a mulher que aqui em Igarapé grande amulhrer deu parte do homem agridindo a mulher o delegado disse que só prendia cara se tivesse pubado de peia ele prendeu moto isso mesmo

    ResponderExcluir
  3. Policia só prende o agressor quando mata a mulher que aqui em Igarapé grande amulhrer deu parte do homem agridindo a mulher o delegado disse que só prendia cara se tivesse pubado de peia ele prendeu moto isso mesmo

    ResponderExcluir