quinta-feira, 11 de abril de 2019

Bolsonaro atribui eleição a milagre e diz que recebeu missão de Deus



O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira em evento com evangélicos que considera um milagre ter sido eleito presidente no ano passado e afirmou que considera sua eleição uma missão recebida de Deus.


Em rápido discurso para um grupo de ao menos 100 líderes evangélicos do Brasil e do exterior, liderado pelo pastor Silas Malafaia, em um hotel na zona oeste do Rio de Janeiro, Bolsonaro disse que até em sua casa havia dúvidas sobre se ele poderia vencer a eleição. Também participaram do encontro os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

“Cheguei a essa condição que cheguei, que quase ninguém acreditava —até lá em casa tinha problema... Mas conseguimos chegar quase que por um milagre. Vou dizer: é um milagre, sim, no meu entender, perto do que nós tínhamos e os outros tinham”, disse o presidente em discurso.

“Mas esse milagre é o que eu chamo de missão de Deus. Essa missão, com os senhores e com o povo de bem do Brasil, nós a cumpriremos e o Brasil chegará, sim, a um porto seguro”, acrescentou.

No discurso aos evangélicos, Bolsonaro lembrou a viagem recente que fez a Israel e voltou a citar o país como um exemplo a ser seguido pelo Brasil. Ele lembrou ainda a visita que fez ao museu do Holocausto e, se referindo ao assassinato de 6 milhões de judeus pelo regime nazista, defendeu que pode-se perdoar, mas jamais esquecer.

“Fui mais uma vez ao museu do Holocausto. Nós podemos perdoar, mas não podemos esquecer”, disse. “Quem esquece o passado, está condenado a não ter futuro. Se não queremos repetir a história, que não foi boa, vamos evitar com atos que se repita.”

Bolsonaro também voltou a dizer em seu discurso que Israel tem o direito de escolher sua capital. Durante a visita que fez ao país, o presidente anunciou a abertura de um escritório comercial do governo brasileiro em Jerusalém, cidade cuja parte oriental os palestinos querem como capital de seu futuro Estado.

A medida gerou ruídos com israelenses, que esperavam que Bolsonaro cumprisse uma promessa de campanha e mudasse a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém e desagradou países árabes, grandes compradores de produtos brasileiros, especialmente na área agrícola.

Fonte: Brasil247

11 comentários:

  1. Claro que foi sim, depois daquela facada desferida por aquele esquerdopata, so DEUS mesmo pra livrar nosso presidente da morte. Pra desespero d esquerda mediocre.

    ResponderExcluir
  2. O Diabo disfarçado, pois é o pior presidente que o Brasil tem o desprazer de ter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No mínimo você deve ser petista ou burro kkkkk que os dois e a mesma coisa

      Excluir
    2. Com sobrenome MESSIAS? Defendendo a família e valores tradicionais? Impossível. Está pra capeta muito mais quem fez crê que é possível viver sem trabalhar, sendo pesado a outrem. Quem disseminou o pensamento da vida fácil de que a vida é somente pra se divertir, mesmo que isso representasse um peso para a sociedade. Quem estimulou a roubalheira é a malandragem através dos exemplos. Isso sim, é comportamento do demônio.

      Excluir
    3. Com sobrenome MESSIAS? Defendendo a família e valores tradicionais? Impossível. Está pra capeta muito mais quem fez crê que é possível viver sem trabalhar, sendo pesado a outrem. Quem disseminou o pensamento da vida fácil de que a vida é somente pra se divertir, mesmo que isso representasse um peso para a sociedade. Quem estimulou a roubalheira e a malandragem através dos exemplos. Isso sim, é comportamento do demônio.

      Excluir
    4. Deve ser adepito do bolsa familia ou é uiiiiiii

      Excluir
  3. #Bolsonaro até 2069
    # Lula nunca mais

    ResponderExcluir
  4. Pior presidente? 100 dias de governo vocês queriam que todos os males que o PT fez aos nossos irmãos tivessem sidos concertados, ridículo certos comentários de esquerdopatas inconformados com a derrota, o sapo barbudo tá preso e inelegível até 2038, babacas!

    ResponderExcluir