terça-feira, 9 de abril de 2019

Jair Bolsonaro participa da Marcha dos Prefeitos em Brasília

Bolsonaro participou de evento solene na Marcha dos Prefeitos, em Brasília 
O presidente Jair Bolsonaro esteve presente no segundo dia de eventos da Marcha dos Prefeitos, em Brasília. E nesta terça-feira, em discurso durante a sessão solene de abertura, ele defendeu a exploração de recursos naturais.

"Quero, se depender de mim, explorar racionalmente a nossa Amazônia", afirmou.

O chefe de Estado ainda comentou que se países desenvolvidos tivessem uma porcentagem da riqueza da mata brasileira, não teriam que se preocupar com o futuro.

"Por que um país tão rico como este não vai para frente? Como pode pequenos países como a Coreia do Sul, o Japão e Israel terem um Índice de Desenvolvimento Humano mais elevado e uma renda per capta maior, sendo que temos tudo nesta terra?", questionou ao se dirigir à plateia.

Bolsonaro seguiu sua manifestação dizendo que o Brasil não pode continuar "dependente apenas da commodities". Ele analisou que é preciso investir em ciência e tecnologia e elogiou o ministro da pasta, Marcos Pontes. "É um homem formado pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), que dá orgulho e busca parcerias". O presidente ainda revelou o desejo de ver uma verdadeira união nacional em torno do crescimento do Brasil. "Todos nós somos seres humanos, independente de filiação político partidária, gênero, raça ou cor. Com uma união nacional, ninguém será superior a nós no mundo", acrescentou.

Ajuda aos municípios

Jair Bolsonaro ainda garantiu que o ministro da Economia, Paulo Guedes, aprovou o auxílio aos municípios. "O ministro Guedes deu o sinal verde para ajudar os municípios brasileiros. Somos todos iguais na busca de um mesmo objetivo, que é o bem estar da população brasileira", garantiu. Em uma referência à Reforma da Previdência, Bolsonaro disse que há uma "encruzilhada pela frente". "Nessas minhas recentes andanças pelo mundo, todos aguardam uma sinalização nossa de que podemos equilibrar as nossas contas", alertou. 

Prefeitos acenam com apoio à reforma da Previdência

Um dia após demitir o ministro Ricardo Vélez, responsável pelo Ministério da Educação, Bolsonaro afirmou hoje que as escolas criam militantes. "Somos defensores do Bolsa Família, mas o que tira o homem da situação difícil é o conhecimento e temos que resgatar a função final das nossas escolas, que é formar bons patrões, empregados e liberais. Não podemos continuar com uma educação que forma militantes. Queremos nossos filhos melhores do que nós e assim faremos para a alegria de nossas famílias, que tiveram os valores destroçados nos últimos anos. Vamos resgatar o futuro do país e temos potencial para isso", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário