sexta-feira, 10 de maio de 2019

Governadores do Nordeste pedem a Bolsonaro para rever bloqueio no orçamento de universidades

Bloqueio de 30% foi anunciado pelo Ministério da Educação na semana passada. Durante encontro no Planalto, governadores também pediram prorrogação do Fundeb.


Governadores de estados da região Nordeste informaram nesta quinta-feira (9) que pediram ao presidente Jair Bolsonaro para rever o bloqueio de 30% no orçamento das universidades e dos institutos federais.


Após o encontro, também disseram que pediram a prorrogação e ampliação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) – leia detalhes mais abaixo.

O bloqueio no orçamento das universidades foi anunciado pelo Ministério da Educação na semana passada.

Em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", o ministro Abraham Weintraub disse que "universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas".

A medida do MEC tem sido questionada na Justiça. Mais cedo, nesta quinta, o ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, negou uma das ações, que pedia a suspensão do bloqueio. Outras ações sobre o tema ainda devem ser analisadas pelo STF.
O que disseram os governadores
Após o encontro com Bolsonaro, o governador do Piauí, Wellington Dias, afirmou que os governadores colocaram como prioridade a prorrogação do Fundeb, mas também mostraram a "posição firme" contrária ao bloqueio no orçamento.

"Na educação, nós colocamos como prioridade um cronograma para a renovação do Fundeb", disse.
"A posição firme dos governadores do Nordeste no sentido de pedir que pudesse haver uma revisão em relação ao corte nas universidades", acrescentou.

"Fizemos um apelo ao presidente, no sentido de rever o corte que foi anunciado junto as universidades federais e aos institutos federais. Fizemos este apelo levando em consideração o papel e a presença fundamental que têm estas universidades e institutos federais em todo o Brasil", afirmou a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

Segundo ela, Bolsonaro não se pronunciou sobre o assunto.

Lista de presentes

Participaram do encontro com Bolsonaro os seguintes governadores:

Flávio Dino (Maranhão);
Renan Filho (Alagoas);
Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte);
Wellington Dias (Piauí);
João Azevedo (Paraíba);
Camilo Santana (Ceará);
Paulo Câmara (Pernambuco);
Belivaldo Chagas (Sergipe).


Além dos ministros:

Paulo Guedes (Economia);
Onyx Lorenzoni (Casa Civil);
Santos Cruz (Secretaria de Governo);
Bento Albuquerque (Minas e Energia);
André Mendonça (AGU).



Fonte: G1

7 comentários:

  1. Esse índio vagabundo chamado wellinton dias tá pouco se f*dendo pras universidades. Quer é roubar, essa praga

    ResponderExcluir
  2. Onde vc viu jumento entender de educação? O presidente pra mim é um jumanto

    ResponderExcluir
  3. Para inicio de conversa, filho de pobre não tem oportunidade de estudar nessas faculdades, só filho de rico, vê qual o pobre que se forma em medicina, engenheiro ou advogado, para se formar muitos vzs em cursos inferiores, tem que se ferrar de trabalhar para pagar faculdades particulares, e muitas vzs não são nem bem vistas, as faculdades federais fica para os filhos de ricos e dos políticos mesmos, sou a favor do corte, vão pedir o Lula, ele não é o presidente de voces?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu idiota, vc já ouviu falar em fies, proune e pronatec? Esses são financiamentos criados pelo o Lula, moro em PEDREIRAS e estou desempregado a mais de oito anos, tenho uma filha formada pela universidade federal do PIAUI e outra em universidade particular, uma FARMACEUTICA E OUTRA ADVOGADA, só não se forma quem não quer seu burro.

      Excluir
    2. Hoje só não se forma quem não quer estudar.
      Mais com esse idiota que se diz presidente, vai estragar tudo, cortando verba da Educação, milhares de gente morrendo sem acesso a SAÚDE, e esse idiota falando em contas públicas, ricos mais ricos e bancos lucrando milhões e esse abestado nunca falou uma palavra sobre os investimento em saúde pública.

      Excluir
  4. Tem reitor aí que brinca com dinheiro público fazendo festinhas na universidade e promovendo badernas como andar pelado tem que cortar as.verbas mesmo para que esses reitores procurem o seu lugar afinal não se mistura educação com prostituição chega.de canalhas no poder

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse infeliz não sabe nem o significado da palavra Educação.

      Excluir