quarta-feira, 26 de julho de 2017
  
Erismar Sousa Lopes pegou pena de mais de 52 anos em regime inicialmente fechado. Júri absolveu Ilson dos crimes de homicídio.
Júri Popular movimenta o Fórum de Esperantinópolis 

Júri popular de Esperantinópolis absolveu Francisco Ilson Andrade da Silva e condenou Erismar Sousa Lopes a 52 anos de prisão em regime, inicialmente, fechado pelo triplo homicídio de três pessoas em março de 2016.

A decisão foi tomada nesta terça-feira (25), após cerca de 12 horas de julgamento no Fórum de Justiça da Comarca local.

O Júri também absolveu o fazendeiro Francisco Ilson Andrade da Silva de autoria no triplo homicídio.

A sessão foi presidida pela juíza Ana Cristina Meireles, na acusação o promotor Xilon de Sousa Júnior e na defesa o advogado Dr. Irapuã Suzuki.


Júri popular presidido pela juíza Ana Cristina e na acusação o promotor Xilon 

Curiosos cercaram o Fórum de Esperantinópolis, aguardando a sentença que saiu às 22h 
Erismar e Ilson 

O Crime   em continua...

Era uma noite de quinta-feira (17.03.2016), quando três pessoas foram assassinadas na estrada vicinal, entre os povoados Bela Vista e Centro do Meio, próximos a cidade de Esperantinópolis.

Por volta das 20h30, a guarnição da PM composta pelo Soldado L. Sousa e Soldado Duarte se chegou ao local, onde se encontravam os corpos de três vítimas homicídios. As vítimas transitavam em uma motocicleta Titan azul 150 e foram executadas a tiros.

As vítimas foram identificadas como Manuel Alves de Souza, vulgo "Thor", 48 anos, morador do povoado Bela vista, morto com 5 tiros (três nas costelas e dois na cabeça); Antônia, cunhada de Thor, 34 anos, morta com 3 tiros (um no rosto acima do olho direito e dois nas costas); e o filho dela, Kaic, de apenas 9 anos de idade, morto com 3 tiros (um abaixo do olho esquerdo e dois nas costas).

Segundo ficou comprovado nos autos, o pistoleiro visava matar  Thor e acabou matando Antônia e seu filho Kaic, (uma criança especial), como "queima de arquivo", para não ser identificado. O criminoso não queria deixar testemunha.

Através de investigações, a Polícia Civil de Esperantinópolis, conduzidas pelo Delegado Dr. Diego Maciel,  prendeu o comerciante Francimar e o fazendeiro Ilson, acusados de planejar o assassinato de Thor, que também resultou na morte da mulher e da criança.

A motivação para o assassinato de Thor, seria que ele estaria cometendo furtos em propriedades dos acusados. 

Fotos e informações: Blog do Carlos Barroso (Esperantinópolis). 

8 comentários:

  1. Os furtos da vítima seria oq? Gado? E isso

    ResponderExcluir

  2. O problema foi q morreram dos inocentes, se o cabra tivesse feito o serviço direito, tinha feito era um favor pra sociedade esse Thor era safado mesmo a polícia não tinha nem ido atrás de quem tinha matado esse ladrão de vagabundo.

    ResponderExcluir
  3. Maior que a justiça dos homens é a justiça Deus .
    Duas pessoas inocentes foram mortasolicitados e entre elas uma criança "especial".
    Crueldade e ignorância humana .
    Falta de Deus no coração.
    Do que adianta todo o seu gado , seu dinheiro seus bens matérias se eles não podem salvar sua alma.
    Desta vida só levamos conosco o amor que carregamos dentro de nós.

    ResponderExcluir
  4. Esse amaldiçoado tem.que apodrece na cadeia .matar duas pessoas inocentes. Porque não.fez outro dia quando ele tivesse só maldito.cadeia nele vai para as pedrinha odeio pistoleiro tem.que ser banido

    ResponderExcluir
  5. Só foi condenado o pobre

    ResponderExcluir
  6. Deus e perfeito tirou a onça do meio das ovelas

    ResponderExcluir

Facebook

Visualizações deste blog desde março de 2012

Em Pedreiras e Trizidela do Vale


,

Matricule-se no Faculdade W. F.



+ Lidas