terça-feira, 19 de setembro de 2017

Professores municipais de Paulo Ramos vão paralisar atividades por 48 horas

Caso o prefeito Deusimar Serra não ofereça nenhuma proposta de aumento, 30% da categoria entram em greve após a paralisação de advertência 
Assembleia da categoria realizada na segunda-feira, dia 18
Os professores da rede municipal de ensino de Paulo Ramos (MA) vão mesmo cruzar os braços em protesto por reajuste salarial. Esse é mais um sinal de advertência para uma possível greve da categoria. A paralisação de 48 horas, que começa na próxima segunda-feira (25), foi definida em assembleia realizada ontem (18), na sede do sindicato que representa a categoria. Os profissionais exigem o reajuste de salário, porém, como a Prefeitura de Paulo Ramos tem se negado, optaram pela paralisação. Trata-se de um sério indicativo de greve. 
Professores decidiram pela paralisação de advertência 
De acordo com o núcleo municipal do Simproesemma de Paulo Ramos, os professores estão em busca de diálogo com a prefeitura, administrada pelo prefeito Deusimar Serra (PCdoB); o município se nega a repassar o aumento indicado pelo MEC de 7.64% do piso nacional e não oferece aumento nenhum para 2017. 

“A paralisação dos professores está mantida para segunda-feira; vamos sair em passeata pelas ruas, desde o colégio Educandário da Paz, às 17h em direção a Praça do Mercado, onde realizaremos um ato público em favor dos nossos direito. E caso o município continue se negando a repassar o aumento, 30 dos profissionais entrarão em greve até que o prefeito volte a negociar com a categoria”, explicou uma docente.

Nesta quebra de braço, o prefeito Deusimar Serra insiste que a Prefeitura não dispõe de recursos para oferecer qualquer aumento no valor dos proventos dos professores em 2017. Ele apresenta documentos que comprovariam diminuição de recursos do FUNDEB de Paulo Ramos. Pelo visto, a paralisação é uma realidade e a greve, eminente. 
Continua...


Um comentário:

  1. Desse prefeitinho o que já tem de denúncia contra ele no MP, segundo a rádio peão é maior do as denúncias da Lava a Jato, e olha que ele antes de se eleger a prefeito foi preso pela operação rapina!

    ResponderExcluir