segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Casal é vítima de sequestro relâmpago em Pedreiras

Cinco bandidos obrigaram as vítimas a seguir com eles no carro, por diversas ruas das cidades de Trizidela do Vale e Pedreiras

Um casal, nomes não divulgados por questões óbvias, viveu momentos de terror e desespero no último sábado (9), à noite, durante um sequestro relâmpago.
Ponte que liga as cidades de Pedreiras e Trizidela do Vale. Foto registrada sábado (9) à noite 
As vítimas estavam em um carro, parado numa região desértica, próxima ao Bairro Maria Rita (Loteamento Chicote), quando foram abordadas por cinco elementos que se aproximaram a pé e anunciaram o assalto. Eles estavam armados com facas e revólver.

Os criminosos obrigaram as vítimas a dirigir sem destino por várias ruas das cidades de Trizidela do Vale e Pedreiras. Segundo o relato de uma das vítimas, a objetivo deles era usar o veículo para praticar assaltos, porém, desistiram. Enquanto a mulher dirigia, o homem era agredido pelos elementos.

Depois de percorrer um bom tempo pelas duas cidades, eles voltaram ao mesmo local, liberaram o casal e fugiram com dinheiro e celulares.

O casal, visivelmente em estado de choque, compareceu à delegacia de Pedreiras para denunciar o crime. O homem informou que, num momento de distração dos elementos, conseguiu jogar o cordão de ouro que usava para fora do carro. Uma guarnição da PM foi até o local e encontrou o cordão e alguns objetos que foram devolvidos aos donos.

O crime deve ser configurado como sequestro relâmpago.

A Polícia Militar fez buscas pela região, mas os suspeitos não foram detidos. 

3 comentários:

  1. Só o tenente Neris e o Sargento pezao para dá um jeito nesses vagabundos.

    ResponderExcluir
  2. bloqueio eles estavam era fazendo thaca tcheca num era não? sabe menosm dizer?

    ResponderExcluir
  3. Queria que em todos os lugares tivesse era a pena de morte ,só assim pra acabar com os vagabundos ,e ladroes,mas pegar só os que não presta,porque hoje em dia só é pego os pais de familia que ta no batente todo dia,trabalhando.

    ResponderExcluir