segunda-feira, 30 de abril de 2018

Major Ricardo garante que a Polícia Militar vai apurar com lisura o que realmente aconteceu no Arrastão de Felipão no sábado


“Quero pedir para população ficar tranquila, será aberto procedimento necessário e vamos ver quem são os culpados para chega na veracidade dos fatos”, disse o Major Ricardo Almeida

Nesta manhã de segunda-feira, dia 30 de maio, Major Ricardo Almeida, comandante do 19º BPM de Pedreiras, falou para imprensa local sobre a ocorrência em que um homem ficou ferido à bala, no arrastão do cantor Felipão, em Pedreiras. As primeiras informações apontam que um homem acusado de agredir a companheira e mais uma mulher reagiu contra dois policiais e foi ferido na perna com dois tiros. A vítima, Wanderson Carvalho, conhecido como “Cotonete”, morador do Mutirão, está internado e sem perigo de morte no Hospital Geral de Peritoró.
Leia o que disse Major Ricardo Almeida.   

“Recebemos as informações dessa ocorrência durante a madrugada, no episódio aconteceram algumas agressões e dessas agressões teria acontecido o disparo de arma de fogo do policial militar. São várias versões que existem; a população relata várias situações, mas vamos materializar essas informações, vamos abrir procedimento aqui, no quartel da polícia militar, um inquérito policial militar, vamos ouvir todos envolvidos para sabermos o que aconteceu.”

“Já ouvimos a guarnição de forma preliminar, os dois policiais que estavam na ocorrência; fizermos um relatório da ocorrência, já instalei procedimentos, e qualquer comentário sobre o que aconteceu, poderemos ser injusto com alguma das partes.”

“Então, vamos esperar para poder ouvir o cidadão que foi lesionado, as mulheres que estavam na ocorrência, um cidadão que tentou intervir e mais as pessoas que estavam no local; depois de todo esse apanhado, com essas informações materializadas, vamos abrir o inquérito policial e vamos divulgar o que realmente aconteceu nesse momento.”

“Cada um fala de uma forma, na rua já escutei várias versões, mas para que não cause nenhuma injustiça, com ninguém, nós iremos materializar essas informações, vamos abrir procedimentos também na polícia judiciária, que é polícia civil; informamos que os dois inquéritos têm o mesmo peso, um na esfera militar e outro na esfera civil.”

“Eu peço calma a comunidade, o nosso inquérito sai em 30 dias, vamos divulgar essas informações, vamos ouvir todo mundo, espero que a população confie no trabalho da polícia, um ato isolado não pode gerar todo descrédito na instituição.”

“Eu não sabia, mas populares e policiais me informaram que no ano retrasado, aconteceu uma ocorrência parecida, onde um polícia foi conter um cidadão, também naquele momento desequilibrado, ele tomou a arma do policial, efetuou disparos contra o policial, só não foi a óbito porque não atingiu...”

“É uma ocorrência muito complexa, um cidadão desrespeita a guarnição e gera todo um problema, um agravamento da ocorrência; nós vamos apurar todos as informações,  procedimentos preliminares já foram tomar dentro do quartel da polícia, relatórios, a arma do policial foi recolhida, relatório já foram já foram encaminhados ao comando, tudo dentro da lisura, dentro da confiabilidade que tem a Polícia Militar.”

“O que temos, entre tantas informações, que durante abordagem, a vítima tentou tomar a arma do policial; antes disso teria tido duas agressões durante o arrastão, uma mulher foi agredida, não sei se é a companheira e uma segunda também foi agredida, um terceiro tentou intervir e o policial foi intervir, e quando foi intervir ele também foi agredido; houve uma luta corporal.”

“São as informações que se tem agora, isso não é que temos como verdade concretizada; vamos ouvir todas as pessoas, todas as partes, fazer acareações, todo mundo para que todo mundo saiba o que realmente aconteceu.”

“Eu falo que existe aí 3 verdades, como se diz no jargão: a de um lado, a do outro lado e a verdadeira; e a gente quer a verdadeira, o que realmente aconteceu; até mesmo se houver um erro, nós da polícia não iremos mais cometer esse tipo de erro; vamos conversar com a tropa, orientar a tropa, como são orientados todos os dias, como lidar com marginais. Também em eventos como o que aconteceu no sábado. Arrastão de rua é um evento complexo, é um evento que demanda, além de ter um profissionalismo, temos de contar com a sorte. A pessoa estar em via pública, várias pessoas estavam no arrastão; vamos conversar com o dono estabelecimento, o Global Club também em busca de informações.”

“Quero dizer para população ficar tranquila, será aberto procedimento necessário e vamos ver quem são os algozes, os culpados das causas e consequências para quem chega na veracidade dos fatos.”

Com informações de Ribinha da FM Cidade


Entenda mais

Homem é ferido a tiro no arrastão de Felipão em Pedreiras


19 comentários:

  1. Policiais militares,pretorianos,homens treinados,preparados para missão.Honrar seu juramento é sua meta, cuidar e defender a sociedade é seu objetivo,estamos com vocês HERÓIS,continuem firmes,a sociedade,nós Pedreirenses de coração,estamos apoiando,VIVA A POLÍCIA,e quem não gostar,que conserte de seus atos.

    ResponderExcluir
  2. Esse comandante da PM só tem falácia, não pé nada operacional, ele proíbe os policiais de atender ocorrência de som alto.

    ResponderExcluir
  3. Quando Felipão era crente. Não acontecia isso nus shows gosoel

    ResponderExcluir
  4. Quando Felipão era crente. Não acontecia isso nus shows gospel

    ResponderExcluir
  5. Quando Felipão era crente. Não acontecia isso nus shows gospel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em parte penso que esse pessoal se decepciona com o mundo "gospel" muita fofoca, hipocrisia, o cara acaba pensando que no mundão e melhor.

      Excluir
  6. Felipão Voltou pro próximo .vómito

    ResponderExcluir
  7. Polícia investigando polícia sempre acaba com polícial inocentado.

    ResponderExcluir
  8. Na mimha opinião atirar em uma pessoa no meio de uma multidão seria o último recurso a ser usado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois na sua opinião qual seria o último recurso?

      Excluir
  9. Na teoria e muito bonito mas na realidade é outra

    ResponderExcluir
  10. E verdade q ele atirou na cabeça e acertou a perna?

    ResponderExcluir
  11. Esse policial deveria ser afastado enquanto ser concluído o inquérito administrativo

    ResponderExcluir
  12. Eu acredito que essa não deveria ser a atitude de um policial atirar no meio da mutidao tenho deveria ter usado spray de pimenta ou armas de choque

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveria ter usado um ramo de flores. Com esse vagabundo que bagunça em todas as festas que vai. "Me compre um bode" esse Ze Ruela briga em festas desdas quinta do Real no clube alternativa. E no clube do chacal. Só digo uma coisa vai de novo Bonitão.

      Excluir
    2. Na verdade a polícia devia deixar as armas no quartel e usar apenas Rosas 🌹 para combater os crimes.

      Excluir
  13. Na verdade com bandidos não há acordo!

    ResponderExcluir
  14. De todas as atitudes dos comandantes que antecederam a este referentes a fatos análogos e até mais graves ocorridos nos últimos anos, esta é a satisfação pública mais serena e respeitosa à coletividade e a comunicação das providências mais adequadas ao caso. Parabéns ao Comandante!

    Allan Robert

    ResponderExcluir
  15. Ainda nao se sabe o que aconteceu mas se o cara é agressor de mulher bom sujeito não e, aí cheio do mel desrespeita a autoridade, vai em cima, só pode acabar mau.

    ResponderExcluir