sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Empresário de Tuntum é executado a tiros

Nílson ao lado da Irmã
O empresário Jesusnílson Mateus dos Santos, o Nílson do Supermercado Preço Bom, foi assassinado nas proximidades no balneário da Tiúba, o Piscinão. Segundo informações de populares, o atentado teria acontecido por volta das 18h de hoje (10), quando ele se dirigia à sua residência, localizada no bairro Tuntum de Cima. Os criminosos, dois homens que pilotavam uma motocicleta, fizeram os primeiros disparos quando o empresário passava por um quebra-molas, em frente o sítio Marimbondo.
Depois de baleado, Nílson perdeu o controle de sua pick-up S-10, cor branca, e bateu em um cajueiro, em frente ao Piscinão. Populares que passavam pelo local fizeram os primeiros socorros e acionaram o Samu. A suspeita é que o empresário tenha sido alvejado por três disparos, todos na região da cabeça. Ele ainda chegou a dar entrada no hospital de Tuntum, mas morreu logo depois. Em uma das portas de seu carro encontra-se alojado um dos projetis disparados a queima-roupa.
Até o presente momento não há informações concretas de testemunhas, nem sobre a identidade dos executores, que após o delito criminoso fugiram tomando rumo incerto. Depois do crime a polícia foi acionada e está tentando localizar os suspeitos. 


Blog do Lobão  (Tuntum)

6 comentários:

  1. Maranhão ta precisando de uma delegacia especializada em crimes de pistolagem pq PQP. Ta facil demais

    ResponderExcluir
  2. Maranhão ta faltando justiça cadê as autoridades gente?virou foi guerra mesmo sera?não vê o asasino DUDU MOITA,Q JA ESTA SOLTO SÓ PORQ E AFILHADO do DR:CRISTÓVÃO, ONDE VAMOS PARÁ COM TUDO ISSO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô povo ignorante. P#&#$, do México até a Argentina é a mesma m#@%$: violência, assassinato, pobreza, assistencialismo, leis inócuas que geram apenas dependência.

      Excluir
  3. Enquanto na magistratura existir juiz dessa qualidade o Brasil e os brasileiros estão fundidos,se fosse da minha família recebia o troco na mesma moeda,fácil fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A culpa não é do juiz é da sociedade que o modelou e não reconhece sua deficiência. Reconhecer isso é um passo para escolhermos o país que desejamos, o resto é passatempo e acreditar que nossa opinião é considerada e vale alguma coisa. Não vale nada, se valesse não haveria tantos bandidos soltos já que não concordamos com isso.

      Excluir
    2. Concordo, na mesma moeda. Esse parente só fica no mi mi, não resolve

      Excluir