quarta-feira, 13 de abril de 2016

Polícia desvenda em menos de 10 horas o crime que chocou Pedreiras e região



A Polícia Civil de Pedreiras (MA) desvendou, em menos de 10 horas, o bárbaro assassinato do estudante Emanuel Messias Silva de Sousa, 14 anos, ocorrido na noite de segunda-feira (11). O adolescente teve o corpo esquartejado e os restos mortais espalhados numa área de difícil acesso do Bairro Parque Henrique, em Pedreiras (MA).
Messias... 14 anos...

Segundo o delegado Plínio Napoleão, responsável pelo caso, o menor W. S. G. de 16 anos, apreendido no local do crime, revelou que participou, junto com adulto José Antônio de Sousa, mais conhecido pelo apelido de Toinho, do assassinato e esquartejamento de Messias.

O delegado esclareceu que o assassinato ocorreu por volta das 20h00 da segunda-feira, quando chovia forte em Pedreiras. O menor apreendido disse, em depoimento a polícia, que os três estavam em uma casa; a vítima e o adulto consumia um tipo de droga conhecida como solvente. No momento, Messias recebeu R$ 100,00 para compra lanches; na volta com o lanche, o adolescente disse que tinha perdido o troco dos R$ 100,00. Isso irritou os dois, porque acreditaram que ele na verdade ficou com o restante do dinheiro. Enquanto o menor segurava o adolescente, o adulto o matou com três golpes de faca que atingiram a região do tórax da vítima. Eles levaram o corpo para a região de difícil, próximo a Rua Três do Parque Henrique e esquartejaram o cadáver no local para impedir que fosse reconhecido.  Protegidos pela escuridão e a chuva, eles desmembraram a cabeça, os braços, pernas, testículos, pênis, mãos de Messias e espalharam pela área.

O menor foi apreendido no dia seguinte, no local da desova. A polícia desconfiou das atitudes dele, que orientava as equipes de buscas, onde estavam os restos mortais de Messias. O menor W. S. G.  tem passagem pela polícia, durante o depoimento, acompanhado pela mãe, se mostrou frio, sem arrependimento; sua preocupação maior era diminuir a culpa no bárbaro assassinato. Na região onde ele reside, em Pedreiras, é temido pelos moradores.
Continua...


José Antônio de Sousa, o Toinho, continua foragido, no entanto, a justiça já expediu a ordem de prisão preventiva contra ele e a polícia civil está em seu encalce.

Parabéns ao trabalho da Polícia Civil

A polícia civil de Pedreiras, que pertence a 14ª DPC do Maranhão, deu uma resposta rápida à população, desvendando o crime monstruoso e prendendo um dos autores da selvageria.

Os policiais civis, representados pela Delegada Regional Dra. Silvana, o delegado Plínio Napoleão, o delegado Márcio Mendes e os investigadores Herbethy Portela, José Wilson e Raniery, estão de parabéns! A sociedade reconhece o bom trabalho. 

________________________________________

Mais informações nos links


Crime monstruoso em Pedreiras – Corpo de adolescente é encontrado esquartejado


Mais informações sobre a carnificina que aterrorizou Pedreiras nesta terça-feira

Vídeo registra o momento em que a cabeça do adolescente esquartejado é encontrada em Pedreiras

8 comentários:

  1. Deixa de arrudeio gente com esse negócio de merenda, foi droga e pronto.

    ResponderExcluir
  2. a polícia pra ser parabenizada. tem que pega esses vagabundos que fez esse crimi e não deixa ele Solto nas ruas de pedreiras e ande ele estever têm que ser preso e condendo! nao que depois vem deixando livre porque é de menor, se deixa livre vão fazer de novo porque se sabi que é assim essa lei tem que ser mais severa e não ter piedade e bota as fotos desses assacinos

    ResponderExcluir
  3. se a polícia não dá jeito a população vão fazer o que? justica cm as proprias mãos pedreiras precisa de seguranca não! fica cm medo desses delequente, queremos uma lei mais severa, seguranca para nossos filhos e todos nós pedreirense não queremos viver preso cm um ladrão o um assacino, que na verdade viva terorizando a nossa cidade de pedreiras cadê a lei isso é uma. vergonha precisamos de seguranca isso sim. o que fez cm esse garoto de 14 anos è uma parbaridade o que está esperando que aconteça cm outros o prefeito. tem que. ver isso também por favor de uma pedreiras. melhor não uma cidade de terror

    ResponderExcluir
  4. Kkkkkkkkk crime elucidado pelo depoimento de um menor, q pela justiça não responde pelos seus atos e são inimputável perante a lei. Kkkkkkkkkkkkkk Me comore um bode..... brincadeira e vergonhoso. Por causa de um troco de um lanche o cara arrancaram o coração. Cabeça. Pênis. Braços. Palhaçada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se o assassino fosse um filho seu?

      Excluir
  5. Tá de parabéns as Policia
    Militar e Civil pelo empenho e rapidez do caso, é questão de tempo pro outro ser preso.

    ResponderExcluir
  6. A polícia faz a parte que lhe cabe, mas se a lei não pune os menores bandidos, fazer o que?

    ResponderExcluir