segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Muitos milhões de reais ainda estariam escondidos com moradores de Bacabal

PMs visitam casas em busca do dinheiro saqueado após o assalto em Bacabal 
A polícia segue atrás de moradores que saquearam o dinheiro deixado pelos ladrões que arrombaram uma central de distribuição do Banco do Brasil em Bacabal, na noite de 25 de novembro.

Vários moradores de Bacabal receberam em casa a visita de policiais militares e foram obrigados a devolver o dinheiro recolhido ilegalmente que ficou espalhado pela cidade.

Em determinada residência no centro da cidade, a polícia saiu com uma sacola cheia de maços de cédulas. A irmã do rapaz foi quem o convenceu a devolver. “Um amigo do meu irmão e meu irmão pegaram dinheiro. E aí a polícia veio e eu falei pra ele colaborar pra devolver, que não era dele né”, disse a mulher que não quis ser identificada.
Em um residência no Centro de Bacabal a polícia recuperou uma sacola cheia de dinheiro 
Um professor procurou a delegacia da cidade para devolver um milhão de reais. Em outro caso, uma mulher quase foi agredida pelo marido, após devolver cerca de 100 mil reais que ele encontrou em uma rua, logo depois do assalto.

O Banco do Brasil não informou, até o momento, o montante levado, porém, segundo informações da secretaria de Segurança Pública do Maranhão, estima que tenham sido levados pelos criminosos alto em torno de R$ 100 milhões de reais.
A polícia trabalha com a suspeita que ainda uma grande quantidade de dinheiro (muitos milhões) estão escondidos com moradores de Bacabal que se recusam a devolver. Até agora, menos de 5 milhões foram devolvidos ou recuperados pela polícia.
Após o assalto, os bandidos deixaram cair pacotes com dinehi
Entenda mais sobre o caso em continua...

Na noite de 25.11.2018, ladrões arrombaram uma central de distribuição do Banco do Brasil em Bacabal, a 250 quilômetros de São Luís. Metralharam a delegacia e o comando da PM e incendiaram veículos por toda a cidade para dificultar a ação da polícia.

Na fuga deixaram cair muito dinheiro, que ficou espalhado pelo chão num pátio, nos fundos do banco. Havia pacotes com cédulas por toda parte, principalmente com notas de valor alto. Muitos moradores aproveitaram para saquear. Um homem havia escondido dinheiro nas roupas e foi obrigado pelos PMs a jogar tudo no chão. Uma mulher teve trabalho para se livrar de todas os pacotes que tinha escondido na calça atrás na frente e nos bolsos.

Oito pessoas foram presas em flagrante e outras seis detidas no dia 27.11, vão responder pelo crime de furto por terem saqueado parte do dinheiro do banco. Os detidos escaparam do flagrante. A polícia já conseguiu recuperar quase R$ 5 milhões entre o dinheiro que os bandidos deixaram cair e o que foi encontrado nas mãos de saqueadores.

Um policial militar do Piauí e um bombeiro do Maranhão figuraram entre os presos que pegarem o dinheiro.

“Nós vamos colocá-los no raio apuratório para saber o que eles enquanto militares faziam num perímetro de prática de roubo à banco. Nós queremos saber se algum deles fez cobertura, deu proteção, deu informações. Porque não é natural um cidadão como militar estar num local de roubo e ainda se envolver com furto”, disse Jefferson Portela, secretário de Segurança Pública/MA.

Três assaltantes foram mortos em confronto com a PM. Um morador, vítima de bala perdida, foi enterrado nesta terça. O mototaxista de 24 anos deixou um filho de cinco meses e a mulher grávida. “Agora ele morreu inocente. Deixou dois filhos pra eu criar. Não vai nem criar os filhos dele”, lamentou a viúva Cristiane dos Santos.

5 comentários:

  1. E o dinheiro que os bandidos levaram nunca mas vao ver a cor do dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela sua sorte, já encontraram.. kkkkkkkkk

      Excluir
    2. Bem que encontram ainda em Santa Luzia do Paruá.

      Excluir
  2. E o dinheiro que a quadrilha levou, esse dai nunca mas vão ver a cor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela sua sorte também, já estão conferindo.. kkkkkkkkkkkkk

      Excluir