sexta-feira, 19 de abril de 2019

Corpo de Bita do Barão é velado em Codó


O corpo do umbandista maranhense Bita do Barão, que faleceu na tarde de quinta-feira (18) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular de Teresina, no Piauí, está sendo velado nesta sexta-feira (19) no Palácio de Iansã, que fica na Tenda Espírita Rainha Iemanjá, no bairro Filomena, na cidade de Codó.

O corpo de Bita do Barão chegou por volta das 20h20 de quinta em Codó. A chegada do corpo do umbandista foi marcada por muita comoção e tristeza entre os seus filhos de santo, a comunidade e também entre os seus familiares.






Orações estão sendo feitas e rituais característicos da umbanda serão realizados durante todo velório de Bita do Barão. O caixão dele está aberto para que parentes, amigos, religiosos, admiradores e autoridades possam se despedir de Bita do Barão que é considerado um dos maiores líderes umbandistas do Brasil. A expectativa é de uma grande movimentação de pessoas durante toda a sexta na Tenda Espírita Rainha Iemanjá.

Antes do enterro do umbandista maranhense, que vai acontecer neste sábado (20), a partir das 17h, no Cemitério Central, em Codó, uma obrigação de despedida conhecida como “Tambor de Choro” será realizada pelos seus filhos de santo.

Bita do Barão estava internado há 10 dias devido a uma infecção pulmonar, que se agravou para um problema renal e de pressão alta. De acordo com a família, ele aguardava a liberação médica para ser transferido para uma UTI móvel na residência dele, em Codó, mas ele faleceu antes que a transferência pudesse acontecer.

Repercussão da morte de Bita do Barão

A morte do líder umbandista maranhense repercutiu bastante no estado. Entidades, órgãos governamentais e políticos emitiram notas de pesar sobre o falecimento de Bita do Barão.

Confira a repercussão:

A Federação de Umbanda e Culto Afro-Brasileiro do Maranhão (FUCABMA) lamentou profundamente a passagem para o plano espiritual, afirmando que Bita do Barão teve uma esplendorosa trajetória espiritual no plano terrestre. Por fim, a nota assinada pelo presidente Biné Gomes, expressou uma grande honra pela oportunidade de aprendizado junto com o Pai de Santo, que terá lugar de destaque na memória do Povo de Santo.

O governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Igualdade Racial (SEIR) lamentou o falecimento do religioso e solidarizou com a comunidade umbandista, a família de Bita do Barão e com as lideranças religiosas dos cultos afros.

A Casa das Minas informou que recebeu com muito pesar e tristeza a notícia do falecimento do grande ícone da cultura e umbanda. Segundo a nota, Bita do Barão deixa um legado, saudades, muitos corações quebrados, mas também lindas lembranças que servem de consolo aos que ficam e sofrem com sua ausência.

A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney, também se manifestou sobre o falecimento de Bita do Barão. Por meio de nota, ela disse que o líder será sempre para o Maranhão e para o mundo uma referência de preservação do culto e religião de matrizes africanas e expressou o pesar aos familiares, amigos e seguidores do Babalorixá.

O vereador, vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís e pai de Santo, Astro de Ogum (PR) também emitiu uma nota lamentando o falecimento de Bita do Barão. No texto, o vereador disse que a Umbanda perde um dos seus maiores filhos e manifestou condolências aos familiares, amigos e admiradores.

Por fim, o ex-presidente da República, José Sarney lamentou a morte de Bita do Barão e disse que ele era um amigo estimado. Ele se solidarizou com a família e com os seguidores dele. O ex-presidente disse ainda que Bita do Barão fez de Codó uma referência para todo o Brasil.

Bita do Barão

Nascido em 10 de julho de 1932, no povoado Santo Antônio dos Pretos, na zona rural de Codó, Wilson Nonato de Souza, conhecido popularmente por “Bita do Barão”, é considerado um dos grandes líderes umbandistas do Brasil.

Em algumas entrevistas concedidas, o babalorixá contou que começou a manifestar seus poderes espirituais ainda na infância.

Em 24 de janeiro de 1954, Bita do Barão fundou a Tenda Espírita Rainha Iemanjá no município de Codó, localizado a 290 km de São Luís. O local atrai anualmente maranhenses, brasileiros e estrangeiros, que vão em busca do trabalho do pai de Santo.

O terreiro do ‘Mestre Bita’, como também é conhecido, é um terreiro de Umbanda e Terecô (denominação afro-brasileira típica de Codó), onde são realizados rituais de linha branca e de linha negra, este último com Exu.

Por ser uma criança muita agitada, Wilson Nonato ganhou dos pais o apelido de “Bita”, que na região de Codó quer dizer “bode” ou “cabrita”. Já o “Barão” faz referência ao Barão de Guaré, que é a entidade que o pai de Santo incorpora.

Com informações e imagens do G1, Codó Notícias, Marcos Silva

3 comentários:

  1. Ja dizia o maior conquistado do mundo, Alexandre o grande, quando estava presta a morrer falou o seguinte, dessa terra não se leva nada, viemos de mãos vazias, e de mãos vazias partiremos, ninguém tem poder sobre a morte, que todos os seus tesouros fossem colocados até o seu túmulo pra mostrar que não levamos nada, daí a pergunta Alexandre foi aluno de Aristóteles, e Aristóteles aluno de Platão aí e Alexandre foi ensinado pelo os mestres dos mestre. Eu acho que um bilhão de ser humano em um faz uma reflexão dessa antes de passar da vida material para a espiritual.

    ResponderExcluir
  2. E esse Monte de ouro enterram junto com ele

    ResponderExcluir
  3. eu odeio macumbeiro lovador seja o deus de davi gracas ao meu bom deus quer esse verme morreu agora vai no fogo do inferno todos os males quer fez aqui na terra esse verme nunca mais aqui na terra vai volta e com ele e de ir todos aqueles quer usaram da sua umbanda negra para o fogo do inferno iram queima todos aqueles que buscaram riqueza atraves de magias negras irao morreu junto como esse vermes gloria a deus hosana nas alturas cordeiro de deus quer nos livras desse demonio tende piedade de nos

    ResponderExcluir