Compartilhe essa Notícia:



Um projeto que consiste no ensino de artes marciais a presos do sistema penitenciário do Maranhão vem causando polêmica nas ruas, nos meios de comunicação convencionais, na blogosfera e nas redes sociais. Iniciativa do governo Flávio Dino (PCdoB), a prática de esportes de luta dentro do cárcere é condenada pela maioria das pessoas, que vêm se manifestando contrários ao que chamam de absurdo em todos os canais possíveis.

O ensino de artes marciais aos presidiários foi anunciado pelo próprio secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade, em seus perfis no Facebook e no Instagram. Em postagem datada do último dia 26, o titular da Seap postou um texto informando que “10 internos da UPR de Itapecuru-Mirim participaram de ação do projeto-piloto ‘Creed’, que tem como foco a oferta de atividades esportivas aos custodiados”. Ao lado do texto, Andrade publicou uma foto que mostra um grupo de presos em posição de combate.

Traduzido do inglês para o português, o termo creed quer dizer credo ou doutrina e está associado a luta. A palavra dá nome a um filme estrelado por Sylvester Stallone, o sétimo da série Rocky. Na película, de 2015, o personagem Rocky Balboa, já um lutador aposentado, atua como treinador do filho do seu falecido amigo Apolo Doutrinador, morto no quarto filme da saga.

Reação

Os comentários que se seguiram à postagem foram todos em tom de reprovação. Alguns internautas opinaram que o ensino de artes marciais deveria ser ministrado aos “agentes temporários e auxiliares (…), que precisam de todos os conhecimentos necessários para manter a ordem e a disciplina dentro do sistema prisional do Maranhão”, recomendou um seguidor. “A vida dos trabalhadores no sistema penitenciário já é complicada e tende a piorar com os internos praticando luta”, emendou outro.

Houve ainda quem defendesse a prática de outra modalidade esportiva por entender que o ensino de artes marciais aos presos é temerário. “Pois é, tanto esporte para eles oferecerem e oferecem artes marciais. Para eles (os detentos) estarem preparados para a rebelião. Engraçado que pra agentes e auxiliares é resumido os cursos”, comentou outro internauta. “Bonito no papel, estranho na realidade”, complementou outra.

Até o momento, nem a Seap, nem qualquer outro órgão do governo Flávio Dino se pronunciou sobre o assunto. Os maranhenses esperam, ansiosos, um posicionamento oficial que esclareça o método inovador de ressocialização, repudiado desde já pela maioria.

Fonte: Blog O Estado (Daniel Matos)
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

6 Comentários

  1. Esse governador é louco mesmo, só tá faltando é quando os presos forem libertados, o Flávio Dino dá pra cada um, um pistola .380

    ResponderExcluir
  2. esse governador é inútil ainda quer ser presidente uma desgraça dessa

    ResponderExcluir
  3. Agora sim!!!! Teremos Rinha nos presidios <3 que vença o melhor!

    ResponderExcluir
  4. Certo, pra completar a cagada, agora so falta ele financiar um curso de tiro ao alvo para esses meliantes...

    ResponderExcluir
  5. esse governador ta e doido quer fazer e militastes comunistas

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA