Compartilhe essa Notícia:


Senador Roberto Rocha diz que Flávio Dino não reconhece o que Bolsonaro tem feito pelo saúde do MA e aconselha governador fazer uma cirurgia para corte do freio da língua

O senador Roberto Rocha reagiu após uma reunião realizada dentro do Palácio dos Leões pelo governador Flávio Dino e com a presença de secretários e deputados para o lançamento do Programa Mais Cirurgias. Segundo o governador, serão realizados mais de 70 mil cirurgias em 2020 em 12 unidades hospitalares do Maranhão, administrados pela Secretaria de Estado da Saúde. Detalhe; mesmo com várias hospitais fechados pelo próprio governo dele. Assim fica ainda mais difícil de acreditar.

Roberto Rocha criticou Flávio Dino quando não quis falar a fonte dos recursos que serão usados na saúde do estado. Segundo o senador, o governo Bolsonaro destinou mais de R$ 8 milhões de reais para a saúde no governo Flávio Dino.

“O governador Flávio Dino bem que poderia se submeter a uma cirurgia eletiva para destravar a língua, quando tem que reconhecer as ações do governo Bolsonaro”, disse o senador Roberto Rocha.

Roberto Rocha disse ainda que o governo federal destinou um total de R$ 250 milhões de reais para as prefeituras do Maranhão investirem em saúde em portaria publicada no dia 30 de dezembro de 2019.

O senador disse ainda que o governador do Maranhão sofre de desonestidade intelectual. “Das duas uma; ou uma cirurgia para cortar o freio lingual ou uma psicoterapia para atacar o problema da desonestidade intelectual do governador Flávio Dino”, disparou Roberto Rocha.

Veja abaixo a postagem do Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Por Minuto Barra
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

3 Comentários

  1. Esse senadorzinho de meia tigela. Ele tem que agradecer Flávio Dino é o povo que deram um mandato pra ele. Aproveita muito bem o restinho de mandato

    ResponderExcluir
  2. Tá no sangue, o pai dele foi governador pelas às mãos do Sarney, depois o traiu.

    ResponderExcluir
  3. O Maranhão te espera senador traíra

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA