Compartilhe essa Notícia:

Resultados dos exames serão anunciados somente daqui a uma semana


Dois casos suspeitos de coronavírus no estado estão sendo monitorados pela Secretaria Estadual de Saúde. Os pacientes, que tiveram identidades reveladas, receberam os primeiros atendimentos e já coletaram amostras que serão examinadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (LACEN) e posteriormente encaminhados para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Pará.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, explica que o Governo do Maranhão está preparado e com protocolos de atendimentos definidos para lidar com os casos suspeitos da doença.

“O plano de contingência foi elaborado para responder às necessidades locais para minimizar o avanço da doença, caso haja introdução do vírus no estado. As ações definidas pelo plano orientam os serviços de saúde da rede estadual, que está preparada para o atendimento e em conformidade com as diretrizes nacionais propostas pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde”, destaca o secretário.

Os resultados iniciais das amostras coletas pelo Lacen saem em até uma semana. Um dos casos foi identificado pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Vinhais. A paciente, vinda da Itália, apresentou comprometimento respiratório com sintomas como febre alta, tosse e cansaço progressivo. A paciente encontra-se em isolamento na UPA e, por conta da necessidade de internação devido ao quadro clínico, aguarda transferência para o Hospital Dr. Carlos Macieira, uma das unidades de saúde de referência para o atendimento a casos suspeitos no Maranhão.

Classificado como leve, até o momento, o outro caso foi identificado na UPA do Itaqui-Bacanga, em jovem que relatou ter passado por países como China, França e Japão, onde foram identificados casos da doença. A paciente chegou em São Luís há quatro dias e apresenta sintomas como dispneia e tosse seca. Por não apresentar quadro clínico com necessidade de internação, a paciente permanecerá em isolamento na unidade de pronto atendimento.

Carlos Lula diz que dois casos estão sendo monitorados pelo Estado

Colocando em ação o protocolo para atendimento aos casos suspeitos, os casos já foram notificados como suspeitos ao Ministério da Saúde; e a equipe de Vigilância Epidemiológica do Município já foi acionada para realizar o levantamento e monitoramento das pessoas que tiveram contato com os casos suspeitos, a fim de orientá-las e acompanhar a manifestação de possíveis sintomas. As equipes do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) da SES também estão acompanhando de perto os casos.

“Estamos tomando todas as providências a fim de evitar a transmissão do vírus para outras pessoas, bem como acompanhando a evolução dos casos a fim de garantir o bem-estar das pacientes. Apesar de não termos a confirmação, já estamos trabalhando para conter uma possível transmissão, reduzindo, assim, os riscos”, explica a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Léa Márcia Costa.

Cenário nacional – O Ministério da Saúde monitora 182 casos suspeitos de coronavírus no Brasil. Os dados foram repassados pelas Secretarias Estaduais de Saúde até esta sexta-feira (28). Até o momento, 71 casos suspeitos de coronavírus já foram descartados em todo o Brasil, que permanece apenas com o de um caso confirmado da doença no estado de São Paulo.

Os critérios para a definição de caso suspeito enquadram agora, as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar e tiveram passagem pela Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China, nos últimos 14 dias.

Cuidados – Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

(Com informações da Secap)
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

6 Comentários

  1. estamos lascados,se na china que fizeram um hospital em quinze dias estao todos morrendo,imagine aqui no maranhao.

    ResponderExcluir
  2. Quer dizer governador que estamos preparado pra atender os casos suspeitos! Só se for em São Luis pq aqui em P Dutra falta de luvas a máscara cirúrgicas!

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus tenha misericórdia

    ResponderExcluir
  4. o cara fala que o Estado está preparado para esse tipo de coisa rapaz o Maranhão tem preparo para ir sem nada a saúde é um descaso as estradas é um descaso tudo enquanto é um descaso terrível e o cara fica falando que o Estado

    ResponderExcluir
  5. So quem traz essas doencas sao os Ricos
    vc ja viu algum pobre ir Pra China

    ResponderExcluir
  6. Meu deus 🤭 esse Flávio dino e uma comédia; nós países de primeiro mundo tão morrendo muita gente imagine no Maranhão estado mais pobre do Brasil, hospitais sendo fechado estradas todas esburacada; meu deus der juízo há esse governo, que tanto arrecardo em dinheiro e nada fez por seu estado.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA